Editor

.

Linha Editorial

  • "Mídia Construtiva é também lançar o olhar crítico sobre problemas, apontar falhas, denunciar. Contribuindo para a corrente que tenta transformar o negativo em positivo."

    Leia mais ...
Quinta, 01 Agosto 2013 14:21

Jogos ensinam crianças sobre os perigos do crack

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Por Vagner de Alencar, do Porvir

O Brasil amarga a primeira colocação no ranking de países que mais consomem crack no mundo, aponta um estudo divulgado neste ano pela Universidade Federal de São Paulo. Enquanto os índices parecem crescer assustadoramente no país, parecem faltar iniciativas mais incisivas, sobretudo nas escolas, que trabalhem a conscientização de crianças e adolescentes. Essa preocupação levou a Secretaria de Desenvolvimento Social de Direitos Humanos do governo de Pernambuco a pedir para a Unicap (Universidade Católica de Pernambuco) um estudo científico sobre o crack. A universidade topou o desafio e decidiu ir além: criar também jogos, em parceria com a faculdade de jogos digitais, para criar games gratuitos que instruam e ajudem crianças de comunidades de baixa renda no combate ao consumo da droga, partindo de situações do dia a dia.

“Nossa intenção é servir como uma outra fonte de informação, uma outra porta de entrada que pode ter influência positiva na vida da criança. O papel da família é imprescindível para evitar que os jovens se envolvam com as drogas. No entanto, todo combate à prevenção feito hoje é pouco, precisamos que mais e mais seja feito”, afirma Lucas Alencar, 22, graduado em jogos digitais no ano passado pela Unicap e um dos criadores dos games.

A iniciativa, que surgiu por meio do Projeto de Enfrentamento ao Crack da Secretaria de Desenvolvimento Social de Direitos Humanos, foi desenvolvida por três professores e quatro universitários da Unicap, que se dividiram para realizar a pesquisa, o webdesign e a arte dos games As Aventuras de Biu Biu e Desafios da Vida. No último dia 18 de julho, os jogos educativos foram apresentados na Campus Party Recife, evento que reuniu inovações na área da tecnologia, internet e entretenimento eletrônico.

Os jogos são destinados a crianças de 7 a 11 anos e estão disponíveis gratuitamente no site da Unicap (www.unicap.br). Porém a ideia é que eles ganhem escalabilidade no estado, sendo usados em projetos sociais e organização sem fins lucrativos. Para chegar a mais estudantes, sobretudo de regiões mais vulneráveis da capital pernambucana, em parceria com a Secretaria Estadual de Educação, os jogos serão levados a escolas de regiões vulneráveis. Somente no estado, segundo levantamento do Ministério de Saúde, há mais de 30 mil usuários de crack.

De acordo com Alencar, durante a criação dos personagens, que contou com o apoio de psicólogos e outros especialistas, houve a preocupação de não retratar os personagens por meio de estereótipos. “Pensamos em não colocar, por exemplo, a figura de um traficante com essas ou aquelas características, porque as crianças poderiam associá-las ao seus pais, tios ou outros familiares. Decidimos adotar personagens neutros.”

No primeiro game, As Aventuras de Biu Biu, o jogador passeia pelas ruas de uma bairro de vila e precisar ir à padaria, levar um colega para fazer compras ou organizar um encontro com amigos no parque. Para avançar de fase, tem que driblar os chamados Senhores Cracks, que vão tentar oferecer a droga aos jogadores.

Já no segundo jogo, Desafios da Vida, os personagens fictícios João e Maria passam por diferentes estágios da vida, lidando com questões de saúde, família e estudos. Como uma espécie de analogia ao crescimento das crianças, que, primeiro, precisam se divertir no parque, depois ajudar nos afazeres de casa e, por fim, estudar para ter uma profissão. No entanto, para alcançar esses estágios, vão sendo apresentados obstáculos nos quais o jogador precisa se atentar para não se desviar de seus objetivos. “No meio do caminho, há coisas que trazem danos, uma delas é a pedra do crack. Caso o jogador toque nela, automaticamente o mouse começa a mexer com um sinal de que está fazendo algo errado, ou seja, se entrar nesse caminho pode perder o rumo de suas metas”, completa Alencar

twitter

Apoio..................................................

mercado_etico
ive
logotipo-brahma-kumaris