Editor

.

Linha Editorial

  • "Mídia Construtiva é também lançar o olhar crítico sobre problemas, apontar falhas, denunciar. Contribuindo para a corrente que tenta transformar o negativo em positivo."

    Leia mais ...
Segunda, 21 Outubro 2013 19:42

Poesia, fotografia e artes plásticas em exposição no Paço Alfândega

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

“Eu aprendi um bocado de coisas que não sabia. Antes passava por eles e não conhecia, não sabia quem eram, por que estavam ali. Hoje eu reconheço os textos, li os versos, já me empolguei e até comecei a escrever as minhas poesias. Só que tem uns nomes que eu ainda me complico e só decorei o primeiro, como Clarice... Lis... Aspec... não decorei o segundo nome ainda”, dizia Thyago Rychard há um ano atrás, quando o projeto se consolidou e a mostra estava sendo preparada para ser entregue à cidade do Recife. Hoje com 16 anos ele segue escrevendo e diz o sobrenome de Clarice com rapidez, citando trechos dos livros da escritora. Thyago é um dos alunos do Movimento Pró-Criança que assina as obras artísticas da exposição Seguindo a Poesia, que está aberta ao público até o próximo dia 10 de novembro, no Paço Alfândega. A exposição já esteve em cartaz antes no Centro Cultural Correios e também na última Fliporto. Nesta edição, a mostra faz uma homenagem à poetisa Maria do Carmo Barreto Campello.

Com textos, fotografias e obras em papel machê, a exposição é resultado do contato e dos afetos despertados nos jovens artistas do Pró-Criança a partir do mergulho no Circuito da Poesia, série de esculturas em homenagem a grandes ícones da cultura nordestina espalhadas pela cidade do Recife. Passaram pelo projeto cerca de 60 jovens, que na época de produção dos trabalhos tinham entre 12 e 15 anos, alunos da instituição sem fins lucrativos que promove ações sócio-educativas com crianças de comunidades pobres.

Entre os artistas presentes e citados na mostra estão Marques de Melo (14 anos), o cantor e compositor Luiz Gonzaga, Thyago Rychard (16 anos), Antônio Maria, Demison Renato (14 anos), Joaquim Cardozo, Maria Eduarda (15 anos), Capiba, Ericka Beatriz (15 anos), Carlos Pena Filho, Lucas Ribeiro (15 anos), João Cabral de Melo Neto, Naysa Maria (15 anos), Manoel Bandeira, Uiliane Gomes (14 anos), Clarice Lispector, Helaine Grasiele (16 anos), Mauro Mota, Chico Science, Solano Trindade, Ascenso Ferreira... Além de todos esses, a mostra faz uma homenagem a uma outra poeta que não está no circuito, mas que faz parte do dia a dia do trabalho no Pró-Criança, Maria do Carmo Barreto Campello.

A exposição reúne imagens em preto e branco feitas através da técnica pinhole; máquinas fotográficas pinhole confeccionadas pelos próprios alunos do Pró-Criança com latas de leite e caixas de papelão e utilizadas no trabalho; a Caixa Mágica (câmara escura), máquina fotográfica artesanal de 160x70 cm, utilizada durante o projeto; textos dos artistas retratados em esculturas pela cidade; esculturas em papel machê confeccionadas pelos jovens artistas do Pró-Criança, promovendo a releitura das obras assinadas pelo artista plástico Demetrio Albuquerque no Circuito da Poesia, incluindo uma réplica em papel machê de Luiz Gonzaga em tamanho natural.

"No início a gente promoveu uma atividade no Recife Antigo. Estávamos pesquisando arte rupestre e pichações, passamos por Ascenso Ferreira e surgiu a curiosidade, deixei que os meninos fizessem fotos da escultura e a curiosidade de conhecer mais sobre aquele homem cresceu entre eles. Partiu deles a provocação. Tudo começou em 2011. Então unimos o trabalho do curso de fotografia ao de artes plásticas e desenvolvemos a ideia do projeto Seguindo a Poesia”, explica Cristina Albuquerque, professora de fotografia da ONG e que assina o projeto junto com a artista plástica e também educadora do Pró-Criança, Tatiane Souza.

Cada um dos meninos escolheu o artista para retratar em papel machê. Uns elegeram pelo nome, outros pela imagem, outros pela obra, uma reunião de afetos e encontros. “A imagem dele é muito bonita e por isso escolhi Antônio Maria”, diz Uiliane Gomes, de 14 anos. “Ah! Porque ele está na Rua do Sol”, declara Naysa Maria, de 15 anos, que assina a escultura de Capiba. “Clarice é a que eu mais gosto. Ela é muito sincera”, explica Thyago Rychard (16), chamando a escritora pelo primeiro nome, com intimidade. “Quem entrar no espaço da exposição vai conhecer os poetas, o Pró-Criança, os jovens artistas e o Circuito da Poesia”, completa Cristina. A entrada é gratuita. É só chegar.

twitter

Apoio..................................................

mercado_etico
ive
logotipo-brahma-kumaris