Editor

.

Linha Editorial

  • "Mídia Construtiva é também lançar o olhar crítico sobre problemas, apontar falhas, denunciar. Contribuindo para a corrente que tenta transformar o negativo em positivo."

    Leia mais ...
Blog
Quinta, 30 Agosto 2012 20:46

Alimentos com sabor de natureza

Escrito por

Eles invadiram as prateleiras dos supermercados e estão conquistando seu espaço na mesa dos brasileiros. Mas afinal, o que são exatamente alimentos orgânicos?

“Chefs ensinam receitas saudáveis e a escolher ingredientes orgânicos”, “Supermercado promete baratear o preço de produtos orgânicos”, “Pesquisadores do RJ investem e ganham espaço com os orgânicos”, “A agricultura orgânica versus o método de cultivo tradicional”. Estas são algumas das manchetes encontradas em uma rápida busca em três dos sites de notícias mais lidos do Brasil, todas publicadas nos últimos dois meses. Em comum entre elas o tema principal: alimentos orgânicos.

O espaço cada vez maior dedicado ao assunto pelos veículos de comunicação é um reflexo do crescimento desse setor. É cada vez mais comum que se veja nos supermercados prateleiras exclusivas para produtos orgânicos e em grandes cidades, como São Paulo, é possível até encontrar lojas dedicadas somente a eles. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), apurados no Censo Agropecuário de 2006, primeiro ano em que o dado foi levantado, os estabelecimentos produtores de orgânicos são aproximadamente 1,8% do total, o que representa cerca de 90 mil locais dedicados à atividade. Desde então, o IBGE não realizou novas pesquisas sobre a produção orgânica no Brasil.

Os adeptos listam as vantagens de se consumir esse tipo de alimento, e elas vão desde benefícios à saúde e ao meio ambiente, até um maior respeito à cultura e à sociedade. Mas afinal, o que são exatamente os alimentos orgânicos?

Segundo a definição do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), são: “(…) produtos produzidos em um ambiente de produção orgânica, onde se utiliza como base do processo produtivo os princípios agroecológicos que contemplam o uso responsável do solo, da água, do ar e dos demais recursos naturais, respeitando as relações sociais e culturais. (…) Não é permitido o uso de substâncias que coloquem em risco a saúde humana e o meio ambiente. Não são utilizados fertilizantes sintéticos solúveis, agrotóxicos e transgênicos”. A citação está no site Prefira Orgânicos, criado pelo órgão para tratar unicamente deste assunto, o que representa a importância que o governo vem dando para o tema.

Ao contrário do que muitos pensam, não são só as frutas, legumes e verduras que podem ser orgânicos. Existe também produção animal orgânica, que respeita o bem-estar dos animais, dando a eles espaço adequado para movimentação, acesso a luz do Sol e condições para que o comportamento natural da espécie seja mantido. Além disso, o produtor não pode utilizar antibióticos e nem hormônios, e a ração precisa seguir também os padrões citados.

Os critérios rígidos exigem muito cuidado ao colocar à venda um produto dito orgânico. Para garantir que está comprando algo que seguiu realmente todas as normas, os consumidores têm dois grandes aliados: os rótulos e os selos de certificação. “Para uma certificadora dar a um item o selo de alimento orgânico, ela antes verifica a aplicação do plano de manejo orgânico do produtor. Este plano contempla todos os insumos usados na produção vegetal e animal e no processamento. Toda a cadeia precisa ser certificada, incluindo todos os fornecedores”, explica Alexandre Harkaly, diretor executivo do IBD Certificações, instituto que atua no ramo de certificações agropecuárias e alimentícias.

Alexandre lembra que, para saber exatamente o que está levando para casa, é muito importante ler os rótulos. “Nem tudo é produto primitivo. Por exemplo, o produtor de arroz pode fazer também bolo ou suco de arroz. Para isto, ele vai usar conservante, açúcar, acidulante, ou algum outro suco. Para um produto ser considerado orgânico, ele tem que ter 95% de orgânicos na sua composição e o rótulo tem que especificar isso e dizer quais são os itens não orgânicos”, diz o diretor do IBD.

A legislação possui ainda a definição de produtos feitos com ingredientes orgânicos. “Se o fabricante não conseguir chegar ao nível de 95%, ele pode colocar 70% de ingredientes orgânicos, então ele recebe este selo. Por exemplo, um pão feito com o trigo, o ovo e outros itens orgânicos, mas temperado com uva passa, castanha e itens não orgânicos, se enquadra nesse critério”, esclarece Alexandre.

Já que os alimentos orgânicos possuem tantos pontos positivos, porque eles ainda não conquistaram a maioria dos consumidores brasileiros? A resposta é o preço. Eles são mais caros do que os produtos cultivados com os métodos tradicionais, pois apresentam uma menor produtividade por hectare. Ainda não existem levantamentos precisos, mas as especulações são de que a produção orgânica produz na mesma área 30% menos do que a tradicional. Além disso, segundo o Mapa, os insumos necessários para o cultivo e criação são mais caros, devido à pouca oferta.

Para que esse quadro seja revertido, o governo acredita que é preciso fomentar a cadeia produtiva dos orgânicos e investir em tecnologia. Por conta disso, foi instituída oficialmente, no dia 21 de agosto de 2012, a Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Pnapo). “A ideia da Política é articular as ações de entidades públicas e privadas e também da sociedade civil, para que exista mais eficiência e resultados mais rápidos para o crescimento do setor. Ela cria instrumentos para mais transparência, mais diálogo e o estabelecimento de metas”, aponta o coordenador de Agroenergia do Mapa, Rogério Dias

Como incentivos possíveis, Rogério cita benefícios econômicos para os produtores de orgânicos. “Pode ser um crédito diferenciado, remuneração por serviços ambientais, isenções fiscais ou preços diferenciados nas compras governamentais. Todos esses elementos estão dentro da Política Nacional.” Sobre o crescimento do setor, ele afirma: “estamos apenas suprindo uma demanda da sociedade. Os consumidores estão mais conscientes. A Política pretende resolver os gargalos que impedem a expansão iminente dos orgânicos no Brasil”.

Os consumidores também são peça fundamental na visão de Alexandre. “Quanto mais as pessoas se preocuparem com os impactos do que estão consumindo, mais produtos com um modo de produção consciente serão ofertados. Os produtores e suas famílias ficam doentes ao pulverizar suas plantações com agrotóxicos. Quando têm informações, ele preferem cultivar orgânicos, só precisam ter para quem vender ”, enfatiza o diretor do IBD. (Envolverde)

“Quem pede voto em troca de água não merece nossa confiança” é o slogan usado por representantes de movimentos sociais para alertar a população do Semiárido a não aceitar o uso eleitoreiro da água e a denunciar a negociação de votos em troca de benefícios durante a campanha para as eleições municipais deste ano. 

Intitulada Não Troque Seu Voto por Água. A Água É Um Direito Seu!, a campanha foi lançada este mês pela Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA), rede formada por mil organizações da sociedade civil que atuam nos estados do Nordeste e em Minas Gerais. Com inserções em rádios locais e comunitárias, além de panfletos e cartilhas, a mobilização tem o objetivo de conscientizar, principalmente, pequenos agricultores.

O coordenador da ASA, Naidison Batista, enfatizou que no momento em que o Semiárido enfrenta a pior seca dos últimos 30 anos, há políticos que aproveitam as medidas de socorro às vítimas da estiagem, como o fornecimento de carros-pipa e a distribuição de alimentos e de sementes com recursos públicos, para se manter no poder.

“Quando há seca, é comum haver a prática de compra de votos, porque nessas ocasiões principalmente os agricultores mais pobres estão muito fragilizados. Eles têm pouca alimentação para seus animais, para sua família e pouca água. Quando procuram os representantes do poder público para acessar programas de assistência social, é comum ouvirem pessoas dizendo que vão levar água ou alimento, mas que têm que votar no candidato que estão indicando”, afirmou.   Naidison Batista ressaltou que os programas de transferência de renda, como o Bolsa Família, ajudam a reduzir a incidência dessa prática, já que as famílias ampliam sua capacidade de compra de produtos da cesta básica e de água. “Mesmo assim, essas situações ainda são frequentes”, lamentou.

O coordenador da organização não governamental lembrou que oferecer benefícios em troca de voto é crime, conforme previsto na Lei 9.840/99, conhecida como Lei de Combate à Corrupção Eleitoral.  

“Queremos estimular a mentalidade da cidadania, a consciência de que não podemos vender nosso voto por nada. E se houver tentativa de compra da nossa escolha é preciso denunciar ao Tribunal Regional Eleitoral dos estados, ao Ministério Público estadual e até a OAB [Ordem dos Advogados do Brasil]”, alertou.

Os voluntários do Comitê da Ação da cidadania Pernambuco solidário prometem lotar o auditório do sexto andar do anexo Nilo Coelho da Assembleia Legislativa de Pernambuco, no Recife, a partir das 11h desta quarta-feira, dia 29 de agosto, para participar da mesa redonda em homenagem ao arcebispo Dom Helder Câmara e ao sociólogo Herbert de Souza, o Betinho.O religioso e o cientista social uniram-se em 1993 e se tornaram os maiores incentivadores do movimento que em Pernambuco atua para erradicar a miséria com o exercício da plena cidadania e da solidariedade. O presidente do Poder, deputado Guilherme Uchoa foi o autor do encaminhamento da solicitação do Comitê da Ação e deverá dar as boas-vindas aos participantes do ato.

Para falar da convivência com dom Helder, o Dom da Paz, falecido a 27 de agosto de 1997, foram convidados o advogado e integrante da Comissão Estadual da Verdade, professor Manoel Matos, Padre João Pubben, amigo que celebrava missas com Dom Helder, os vereadores Marcelo Santa Cruz (Olinda) e Augusto Costa (Paulista) e o cantor popular Ed Carlos. Cada um falará da herança de Dom Helder em suas vidas e para a sociedade como um todo.

A homenagem ao sociólogo Herbert de Souza, que dia 9 de agosto passado completou 15 anos de falecimento, virá com a exibição do documentário Três Irmãos de Sangue que conta a saga do sociólogo e de seus irmãos: o “Cartunista das Diretas”, Henfil, e o músico Chico Mário.  Desde que Betinho e Dom Helder incentivaram a Ação da Cidadania a trabalhar voluntariamente contra a exclusão e a miséria, o Brasil se tornou a grande referência mundial de políticas para erradicação da pobreza. Mesmo assim, milhões ainda vivem sob insegurança alimentar, especialmente no Nordeste que enfrenta a pior seca dos últimos 100 anos, que no Pernambuco já contabiliza 119 municípios em Estado de Emergência, com mais de 1,1 milhão de pernambucanos amargando a escassez de água, alimentos e renda.

Do Portal G1

Quem trabalha por conta própria e quer se aperfeiçoar no que faz pode se inscrever, a partir desta terça-feira (28), no projeto "Ideias". Serão oferecidas cerca de duas mil vagas, através de cursos no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). As inscrições devem ser realizadas no site da Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo (STQE).   As oportunidades de capacitação são para empreendedores individuais ou autônomos, que passam a ter agora também uma nova agência do trabalho direcionada ao setor. A nova agência fica localizada na Rua da União, na Boa Vista, centro do Recife. “A agência de trabalho é muito conhecida na intermediação do trabalho assalariado, com vínculo empregatício, mas o trabalho individual está ganhando cada vez mais importância na vida das pessoas e das empresas. Hoje, em Pernambuco, temos mais de 90 mil empreendedores individuais formalizados, além de uma grande quantidade de autônomos que podem se formalizar”, contou Antônio Carlos Maranhão, secretário de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo.   As vagas, inicialmente, estarão disponíveis em dez municípios pernambucanos, e são direcionadas a profissionais como diaristas, mecânicos, técnicos em refrigeração e eletricistas. “Todos os serviços são gratuitos; podem se capacitar desde para realizar um pequeno plano de negócio, um cálculo de custo, de gerenciar, até numa capacitação especifica, como refrigeração, pedreiro, gesseiro, no comércio de cosmético”, disse Antônio Carlos Maranhão. Dentro do projeto, os alunos irão também ter orientações para desenvolver melhor a administração do negócio. “Não é só para falar de capacitação, mas também de acesso a crédito, a serviços financeiros”, completou Ana Cláudia Dias, secretaria-executiva de empreendedorismo.   Os primeiros cursos estão previstos para começar em 21 de setembro, mas as inscrições acontece até que as 2 mil vagas sejam preenchidas. Quando a pessoa se inscrever, ela será informada sobre o local onde deve ser feita a matrícula. As cidades que oferecem os curso são Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Caruaru, Garanhuns, Goiana, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Paulista, Recife e São Lourenço da Mata.

----

Por Júlio Bernardes, da Agência USP

 
Treino físico complementa medicação para disfunção vascular coronária (DMC)O treinamento físico para portadores de disfunção microvasular coronária (DMC) melhora a perfusão miocárdica (chegada do sangue ao coração) e reduz a dor precordial (dor no peito de origem cardíaca), revela pesquisa da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP. Os exercícios foram testados pelo fisioterapeuta Eduardo Elias Vieira de Carvalho, sob orientação do professor Marcus Vinícius Simões, da FMRP. O treino também aumenta a capacidade funcional, a qualidade de vida dos pacientes e complementa o tratamento medicamentoso, que é eficaz em apenas 50% dos casos de DMC.

O estudo foi realizado no Programa de Reabilitação Cardíaca do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP), coordenado pelo professor Lourenço Gallo Junior, dentro do Laboratório de Fisiologia do Exercício da Divisão de Cardiologia da unidade. “O programa é dividido em quatro fases: a hospitalar (fase I), a ambulatorial supervisionada (fase II) em esteiras esgométricas e cicloergômetros, ambulatorial semi supervisionada (fase III) com caminhada na pista de atletismo no campus da USP em Ribeirão Preto, e fase não supervisionada (fase IV) feita em academias ou praças”, conta o fisioterapeuta. Atualmente, o programa possui 480 pacientes ativos cadastrados.

“A pesquisa contou com 19 pacientes, sendo 12 homens e 7 mulheres com média de idade de 53 anos, que participaram da segunda fase, com acompanhamento médico cardiológico, fisioterapêutico e da equipe de enfermagem”, diz o pesquisador. “Eles não passaram pela orientação nutricional que é oferecida pelo Programa para que fosse posível fazer uma verificação mais precisa dos efeitos do treinamento físico combinado com a medicação”. Durante quatro meses os pacientes treinaram uma hora por dia, três vezes por semana.

Em cada sessão, eram coletados dos dados vitais como pressão arterial, frequência cardíaca e nível de glicose no sangue. “Depois de um aquecimento de 5 a 10 minutos, eles faziam meia hora de esteira, seguindo um ritmo adequado aos resultados do seu Teste Cardiopulmonar (TCP), e por fim, uma atividade de relaxamento”, relata Carvalho. “Ao final do período de treinamento, depois de novos exames e da aplicação de um questionário de qualidade de vida verificou-se uma melhora da capacidade funcional dos pacientes e a redução das dores e dos defeitos de perfusão miocardica”.

Efeitos

Dos 19 pacientes que iniciaram a pesquisa, 12 foram encaminados para a fase 3 do Programa de Reabilitação Cardíaca do HCFMRP. Quanto aos demais, a maioria deixou o programa quando diminuiram as dores no peito. “Esta etapa do estudo comprovou o efeito benéfico da atividade física.”, ressalta o fisioterapeuta. “Agora, uma nova fase da pesquisa vai identificar os mecanismos fisiológicos responsáveis por esse benefício”.
A DMC, por apresentar dor precordial (angina no peito) como sintoma, pode ser confundida e tratada como se fosse uma Doença Arterial Coronária (DAC). “Esse quadro do paciente está associado com isquemia miocárdica, problema que leva ao infarto”, afirma Carvalho. “O padrão das dores é semelhante, elas surgem em momentos de estresse e esforço físico e diminuem quando a pessoa está em repouso”.

A diferenciação entre as duas doenças é feita com testes de esforço realizados em esteira, exames de cintilografia miocárdica e cateterismo. “Desse modo, é possível identificar lesões coronarianas, como obstrução das artérias, presentes nos portadores de DAC”, afirma o fisioterapeuta. “Os pacientes com DMC apresentam apenas defeitos perfusionais reversíveis, ou seja, algumas regiões do coração não estão recebendo sangue corretamente”.

O tratamento da DMC é realizado com medicamentos. No entanto, a medicação é eficiente apenas em 50% dos pacientes que apresentam a disfunção, não revertendo os problemas de circulação e nem diminindo a dor. “A prática regular de treinamento físico melhora a função endotelial, relacionada com a elasticidade das artérias, fazendo com que se dilatem e circule mais sangue pelo órgão”, conclui Carvalho.

Segunda, 20 Agosto 2012 20:35

Aprenda a fazer desinfetante ecológico

Escrito por

Do Ciclovivo

Para ter uma vida mais sustentável o ideal é buscar sempre os produtos naturais e que, na medida do possível, tenham o menor impacto possível no meio ambiente. O problema é que em alguns casos parece complicado seguir a linha ecologicamente correta. É o caso dos produtos para limpeza. Disponíveis em qualquer mercado, porém quase todos são tóxicos e prejudiciais à natureza.

Como é impossível evitar o uso de materiais de limpeza, a solução então é fazer seus próprios produtos. Confira esta dica do CicloVivo, que ensina como fazer um desinfetante ecológico. A dica é da empresa Surya Brasil que não utiliza mais produtos de limpezas tóxicos.

A preparação é simples e requer poucos ingredientes:

1 litro de álcool

1 limão

1 colher de bicarbonato de sódio

Ervas aromáticas (lavanda, hortelã, eucalipto, etc.)

1 litro de água ou vinagre

1 garrafa pet

Escolha as ervas aromáticas de sua preferência e coloque-as dentro de um litro de álcool. Deixe essa mistura em um local escuro por três dias.

Após esse período, pegue a garrafa pet e dentro dela misture um copo do álcool com ervas, a água ou vinagre, o limão e o bicarbonato de sódio. Para cada litro de desinfetante é usado apenas um copo de álcool. Mesmo assim, a composição do líquido com as ervas pode ser armazenadas uso posterior.

A receita foi elaborada pela Surya Brasil, fundada em 1995. Ela oferece cosméticos naturais e orgânicos com ervas e frutas importadas da Índia e da Amazônia.

A empresa produz colorações, xampus, condicionadores, hidratantes corporais, sabonete líquido, máscara capilar, entre outros produtos. Importante também ressaltar que ela não testa nenhum produto em animais.

Quarta, 15 Agosto 2012 12:36

Música clássica na Igreja do Carmo em Olinda

Escrito por

A Banda Sinfônica do Centro de Educação Musical de Olinda (CEMO) vai abrir em grande estilo as comemorações do trigésimo aniversário da instituição. O grupo, composto por 40 músicos, vai se apresentar nesta quinta-feira, dia 16, às 19h, na Igreja do Carmo, no Sítio Histórico de Olinda. Essa será a primeira apresentação musical na recém restaurada igreja, o que torna a ocasião ainda mais especial.

A apresentação, aberta ao público, marcará o início das comemorações dos 30 anos do CEMO e acontece durante a V Semana do Patrimônio, Cultural de Pernambuco, realizada entre os dias 13 e 17 de agosto e que presta homenagem aos 30 anos do título de Olinda como Patrimônio Cultural da Humanidade. Além da apresentação na igreja do Carmo, o CEMO está com mais quatro apresentações comemorativas agendadas até o mês de novembro.

As demais apresentações acontecerão nos dias 30 de agosto e 20 de setembro, no Mosteiro de São Bento e nos dias 4 de outubro e 22 de novembro, novamente na Igreja do Carmo. Uma quinta apresentação foi agendada para o dia 8 de setembro, na Igreja São João dos Militares, durante a Mostra Internacional de Música de Olinda – Mimo, que acontece entre os dias 3 e 9 de setembro.

A apresentação desta quinta-feira terá no repertório nomes composições clássicos como Johann Strauss, Ennio Morricone, Paul Dukas, Ludwig van Beethoven, Giacomo Rossini. A regência será do maestro Nilson Lopes.

Para as demais apresentações, o repertório será diferente com canções populares, eruditas, trilhas sonoras de filmes e também algumas releituras de músicas clássicas. “Estamos mais do que felizes com esta série de apresentações e ter o privilégio de sermos o primeiro grupo a tocar na Igreja do Carmo faz este aniversário de 30 anos ainda mais especial”, explica a diretora do CEMO, Anaide da Paz. Segue abaixo o programa da apresentação desta quinta-feira. 

“Realizar esta apresentação durante a V Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco, que acontece em Olinda, é a forma ideal de prestar uma justa homenagem ao próprio CEMO, que também comemora 30 anos. A Igreja do Carmo será o cenário perfeito para esta celebração, que representa na verdade um presente do CEMO para a própria população de Olinda”, afirma a secretária de Patrimônio e Cultura de Olinda, Márcia Souto.


PROGRAMA

La Péri                                                           Paul Dukas/ Arr.Robert Longfield

Gabriel”s Oboe                                   Ennio Morricone/ Arr. Robert Longfield

Radestsky March                                          Johann Strauss/ Arr. Nilson Lopes

Habanera                                                         Georges Bizet/ Arr.Nilson Lopes

Trompeta de Espanha                                                Gilberto Gagliardi / Arr. Neves

Quinta Sinfonia - Finale                                                 Ludwig van Beethoven

William Tell Overture (Finale)           Giacomo Rossini/ Arr. Robert Longfield

A visão sobre a morte pode ser mudada a partir da tomada de consciência sobre o que permanece. Esta é a abordagem científica do seminário “A Arte de Viver a Passagem”, um dos oito módulos da Unipaz (Universidade Internacional da Paz), idealizados pelo psicólogo francês, Pierre Weil, que será facilitado por Lydia Rebouças, no Recife, dias 24 e 25 de agosto, na sede da Unipaz-PE, no Rosarinho, dando continuidade à Formação Holística de Base (FHB) 2012.

O evento traz no conteúdo programático tópicos inspirados na cultura tibetana, com o célebre ‘Livro da Vida e da Morte dos Tibetanos’, que investiga a impermanência, a roda tibetana da vida, a clara luz e o bardo, além de outros temas. Psicóloga com 27 anos de experiência clínica, Lydia Rebouças é uma das fundadoras da Unipaz no Brasil e, atualmente, vice-reitora da instituição. As inscrições e informações sobre o curso podem ser obtidas na Secretaria da Unipaz pelos telefones 32442742 / 97251415 ou pelo site www.unipazrecife.org.br

O seminário “A Arte de Viver a Passagem” é voltado para aprendizes da FHB, educadores, psicólogos clínicos e transpessoais, além do público em geral. “O que será levado aos participantes possibilitará reflexões sobre a aprendizagem do viver e do morrer como estágios provisórios baseados na lei da impermanência e de que a morte, além de uma ilusão é uma grande oportunidade de transcendência”, explica a facilitadora do seminário, Lydia Rebouças.

Apoiando-se nas descobertas mais recentes da Psicologia Transpessoal e da Parapsicologia e para responder a perguntas existenciais como: O que estou fazendo aqui? qual o sentido da vida? o que há depois da morte? para onde vamos? Pierre Weil, pioneiro na Psicologia Transpessoal no Brasil, elaborou este seminário que segundo os organizadores, “aponta para as possibilidades que representam os intervalos existentes antes, durante e depois da passagem, para realizar a verdadeira natureza do espírito.

O investimento para associados é de  R$80,00, para aprendizes de R$ 120,00 e para não associado, de R$150,00. De acordo com o coordenador geral da Unipaz Recife, Manoel Serpa Durão, este seminário segue os preceitos do Colégio Internacional dos Terapeutas, “que não separa no ser humano o corpo, a psique, a consciência e a essência”.

O brilho nas retinas das muitas crianças beneficiadas com os projetos de estímulo à leitura da Biblioteca Comunitária do Poço da Panela, que completou um ano no último mês de março, é motivo suficiente para que muitos se dêem as mãos com o intuito de simplesmente permitir que esse belo trabalho continue sendo feito. Em meio aos livros, contadores de histórias voluntários atraem olhos atentos, a magia do universo literário vai abrindo um outro mundo dentro da comunidade. Todos os sábados, o grupo liderado pelo escritor Samarone Lima e moradores do Poço da Panela como o incansável Naná, Ninha, Boy e Iaramaraí, leva para dentro da comunidade do Poço escritores, artistas, poetas, numa atividade aberta para todos que queiram compartilhar a magia do mundo dos livros.

Neste sábado (11), a partir das 9h, os arteterapeutas do CAPS Casa Forte, que mantêm uma oficina de contação de histórias com os pacientes do Centro de Atenção Psicossocial, vão levar sua vivência para Biblioteca do Poço numa ação voluntária de troca de experiências. O pessoal da UFPE, sob a coordenação da professora Edilene Silva, além de contar histórias, também está fazendo voluntariamente a organização e catalogação do acervo.

Todos os sábados, a Biblioteca do Poço vem mantendo atividades abertas ao público com a participação voluntária de grupos de teatro, poetas, palhaços contadores de causos, escritores.  A Biblioteca Comunitária do Poço da Panela sobrevive graças à ajuda financeira de doadores que vão garantindo o pagamento do aluguel, contas de luz e água e outras despesas e vai ganhando vida a cada encontro com a participação voluntária de artistas e escritores que levam a sua experiência para partilhar com as crianças aos sábados. Quem quiser ajudar financeiramente pode fazer o depósito na conta 76463-9, agência 3209-3 do Bradesco. Para contribuir participando da programação literária no sábado, para contar histórias ou qualquer outra atividade lúdica com as crianças, é só entrar em contato pelo email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Da EcoD

Nem sempre é fácil identificar a desigualdade de renda. Diversos fatores motivam a distribuição desigual de recursos entre uma população, a exemplo de escolaridade, gênero e raça. Mas o Google Maps fornece uma boa estratégia para descobrir a desigualdade de renda: basta olhar as árvores.

Sim, isso mesmo. As linhas definitivas da desigualdade de renda podem ser visualizadas por satélite apenas com base no número de árvores que o local abriga. É simples: no Rio de Janeiro, por exemplo, a vista do alto da Rocinha é um amontoado de concreto, enquanto na Zona Sul pode respirar o ar puro propiciado pelo verde novamente.

…Enquanto na favela da Rocinha, só se vê concreto

A correlação entre a quantidade de árvores e a renda em áreas urbanas foi feito pela primeira vez em um estudo de março de 2008. Segundo os pesquisadores, que avaliaram 210 cidades norte-americanas com população superior a 100 mil pessoas, quando aumenta a população de renda média em uma determinada área, a demanda por árvores também aumenta.

Portanto, os bairros mais ricos têm, frequentemente, cobertura arbórea mais densa do que as áreas mais pobres, fazendo com que a árvore vire uma mercadoria de luxo.

Acaso?

Em sua pós-graduação, o jornalista Tim De Chant foi além da teoria da pesquisa e resolveu comprovar a tese através das imagens do Google. Ele encontrou exemplos em cidade no mundo todo: desde o Rio, passando Houston, Chicago e Pequim. Para ele, a relação ente cobertura arbórea e a renda não é meramente ao acaso.

As árvores estariam concentradas nas regiões urbanas mais ricas porque proporcionariam inúmeros benefícios, como a sombra, que reduz os custos de refrigeração no verão. Além disso, as árvores filtram a poluição particulada, diminuindo a incidência de asma e cortando despesas de saúde. Elas também podem reduzir o estresse e tornar as pessoas mais produtivas no trabalho.

Da EcoD

Há centenas de anos ervas frescas e secas tem sido usadas em infusões devido às suas propriedades medicinais. Seja em banhos, compressas ou enxágues, essas infusões podem trazer inúmeros benefícios também para a pele, e o melhor – sem nenhum produto químico ou geração de lixo (a não ser o orgânico). Pensando nisso, o fitoterapeuta Pierre Jean Cousin listou 10 espécies de ervas e os motivos delas serem recomendadas para quem quer limpar e tonificar a pele sem agredir o planeta.

1. Calêndula – Cousin recomenda o uso da calêndula pura ou em uma mistura meio a meio com lavanda ou camomila. Ela tem poderes anti-fúngico, anti-inflamatório e anti-séptico.

2. Flor de camomila – Com suas propriedades anti-fúngica, calmante e de limpeza, as flores de camomila são uma ótima maneira de reduzir inflamações frequentes. A infusão é especialmente recomendada para a pele sensível ao redor dos olhos.

3. Flor de sabugueiro – Limpa de forma suave e é usada para clarear e amaciar a pele, além de servir como tonificante e adstringente. A flor de sabugueiro também pode ser usada para reduzir a inflamação.

4. Flor de lavanda – Apesar de ressecar um pouco, as flores de lavanda acalmam, reduzem as inflamações e limpam a pele

5. Flor de tília – Semelhante à camomila, a flor de tília tem forte efeito calmante. Suas propriedades tonificante e anti-inflamatória são benéficas para combater o envelhecimento da pele.

6. Malva – As propriedades anti-inflamatórias da malva são uma ótima maneira de amaciar e acalmar a pele irritada.

7. Hortelã – É eficiente para clarear e unificar o tom da pele.

8. Alecrim – Tem poderes anti-sépticos, tonificante e revitalizante, além de melhorar a circulação sanguínea. Pode ser usado isolado ou em uma mistura meio a meio com milefólio para um efeito mais adstringente.

9. Tomilho – Erva com forte poder anti-bacteriano, o tomilho é eficiente contra eczemas e acnes. Pode ser usado isoladamente ou misturado em partes iguais com a camomila e / ou calêndula para acalmar e cicatrizar.

10. Milefólio – Particularmente bom para combater o envelhecimento e a pele danificada, o milefólio é reconhecido como um tonificante, adstringente e anti-séptico.

Como fazer as infusões

Use uma colher generosa de sopa de ervas secas ou pétalas picadas para cada 250 ml de água fervente. Coloque as ervas em uma caneca e encha-a até a borda com água. Deixe a infusão repousar por 10 minutos, depois coe, reserve o líquido, e deixe esfriar antes de usar. Aplique com algodão ou enxágue a pele e deixar secar naturalmente.

Armazenamento

A vida útil de uma infusão é de cerca de 12 horas, portanto, não faça grandes quantidades. No entanto, você pode congelar uma infusão em uma bandeja de cubos de gelo e mantê-lo no freezer por até três meses. Para usar, esfregue um cubo diretamente no rosto, pescoço e braços para um efeito de resfriamento e hidratação. Isso também tem uma ação tonificante, pois acelera a circulação sanguínea da derme.

* Com informações do Care2.com.

O colesterol é uma gordura que exerce funções vitais no corpo humano. Pode ser boa, HDL, ou ruim, LDL, que pode ser aumentado por herança genética, consumo excessivo de gordura saturada, obesidade e pouca atividade física. Seu excesso não provoca sintomas, mas tem conseqüências graves, podendo obstruir artérias, levando ao enfarte. O diagnóstico da doença é feito através do exame específico de sangue.

Para ajudar a prevenir especialistas da área de saúde sugerem cuidados com a alimentação e o bem-estar, preocupação que aumenta a cada dia. “Devemos evitar o consumo de comidas com excesso de gordura saturada. O iogurte é uma das opções de alimentos saudáveís, composto por nutrientes como proteínas, carboidratos, vitaminas e minerais. Além disso, existem alguns estudos que associam o consumo de iogurte a uma potencial redução dos níveis de colesterol ruim, LDL, e o aumento do nível de HDL, sua versão boa”, informa Graziela Yang, nutricionista.

O consumo de coco também está relacionado com a redução do LDL e aumento de HDL no sangue. É uma fruta que fornece gorduras boas de rápida absorção e que não se estocam no organismo.

“Os gelados a base de iogurte, por exemplo, são mais saudáveis do que as outras opções no mercado que fazem mal à saúde, como sorvetes cremosos, repletos de gorduras saturadas”, completa a nutricionista
 
 

Por Tereza Soares


Adoecer pode ser um processo que começa nas emoções e na alimentação. É o que busca comprovar dois pesquisadores brasileiros que reuniram conhecimentos nas áreas fisiológicas e quânticas e que estarão expondo para o público do Recife, durante o curso “As Bases Fisiológicas e Quânticas da Saúde Integral-Multidimensional”. Doenças crônicas como o diabetes, além das cardiovasculares, osteoporose, câncer, depressão, entre outras, serão vistas da ótica da moderna fisiologia médica associada aos princípios da física quântica e relativística no curso que acontecerá entre os dias 26 de agosto e 1 de setembro, no Espaço Meteora D’Aldeia. O médico Alberto Peribanez e o professor e terapeuta quântico, Wallace Liimaa, ministrantes do curso, apostam em sofisticadas receitas de alimentação viva, orgânica e germinada, com o objetivo de chamar a atenção à reeducação alimentar como princípio de cura das causas das doenças, trazendo a possibilidade da reversão do processo de adoecimento, pela ótica de Saúde Integral.


Doutor Alberto Peribanez, autor de “Lugar de Médico é na Cozinha”, inspira seu trabalho na pesquisa do americano Gabriel Cousens, que desenvolve, há 30 anos, técnicas naturais capazes de curar o diabetes em 21 dias. O professor Wallace Liima, autor do livro ‘Princípios Quânticos no Cotidiano’, vem difundindo a aplicabilidade da física quântica e relativística na saúde integral, ensinando como suprimir as enfermidades de modo natural. É um curso intensivo teórico e prático, que terá a participação também da nutricionista Maya Beermann. Informações sobre o curso podem ser obtidas no site www.saudequantum.com ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou ainda pelo telefone 9699.8444.

“A ideia é oferecer conhecimentos da teoria do terreno biológico, que revolucionam a fisiologia médica e oferecem embasamento a um novo olhar para a saúde”, explica o professor Wallace Liimaa, acrescentando que “o curso oferecerá a oportunidade do reconhecimento das expressões dos nossos pensamentos, sentimentos e emoções que se transformam no alimento sutil e que são capazes de nos fazer adoecer ou proporcionar saúde e qualidade de vida”. Wallace Liimaa é pernambucano e realizador do Simpósio Internacional de Saúde Quântica e Qualidade de Vida, que reúne cientistas internacionais para debater as causas científicas que ajudam a compreender as doenças do corpo, da mente e do espírito.

Serviço:

Curso: As Bases Fisiológicas e Quânticas da Saúde Integral-Multidimensional

Data: 26 de agosto e 01 de setembro

Local: Meteoda D’Aldeia – Corporate Training e Resort

Endereço: Estrada de Aldeia, Km 17,5 Aldeia, Grande Recife.

 

O fascínio que o cinema provoca é o recurso didático principal dos cursos: História da Espanha através do Cinema I, II e III, promovidos pelo Instituto Cervantes de Recife. As aulas com inicio nesta sexta-feira (10) serão dirigidas pelo jornalista espanhol José Antonio Amarilla.

Os conteúdos são voltados tanto para pessoas interessadas em cinema como em história da Espanha. As aulas serão em espanhol e é necessário o nível avançado para acompanhar. Os cursos estão divididos em 3 módulos, somando um total de 90 horas.

Será explorada a história dos filmes e dos períodos retratados nos mesmos, desde 1896, passando pela época socialista, até os dias atuais. “Do cinema saem conhecimento geográfico, artístico, social e político de qualquer época da história, neste caso, história da Espanha”, comenta o professor José Amarilla.

José Antonio Amarilla é licenciado em jornalismo pela Universidad Complutense de Madrid e mestre em jornalismo investigativo na televisão pela Tracor y El Mundo Televisión do jornal espanhol El Mundo. Também foi apresentador de um programa televisivo nos Estados Unidos.

As aulas acontecerão todas as sextas-feiras, das 18h30 às 21h. Ao final de cada módulo, os alunos receberão certificado oficial do Instituto Cervantes.

O pagamento pode ser feito em até 3 parcelas de R$ 164,00 para cada módulo do curso.   Alunos do Instituto Cervantes, UFPE e Unicap têm desconto.

O Instituto Cervantes fica na Av. Agamenon Magalhães, 4535, Derby. Maiores informações sobre o curso podem ser obtidas através do telefone: (81) 3334-0450 ou do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

CONTEÚDOS DOS NÍVEIS I, II E III:

·         Apresentação geral. Objetivo do estudo.

·         Os primeiros anos (1896-1929)

·         Os anos trinta (1930-1939)

·         O cinema durante o regime de Franco (1940-1975)

·         O cinema da transição (1975- 1981)

·         A época socialista (1982- 1995)

·         O cinema durante o governo do Partido Popular (1996-2001)

·         O cinema espanhol atual ( 2002-2012)

Quarta, 08 Agosto 2012 20:38

Construa ou reforme sua casa de forma sustentável

Escrito por

Da EcoD

Construções sustentáveis podem reverter o quadro de degradação ambiental e preservar os recursos naturais para gerações futuras. Por isso se você for reformar ou construir sua casa, que tal fazer de maneira sustentável?
Confira os Guias da Construção Verde do portal EcoDesenvolvimento e aprenda passos importantes, como qual material adquirir, como conseguir eficiência energética e racionamento de água, como decorar, entre muitos outros fatores que definem uma casa ecologicamente correta.
Clique e confira.

 

Guia da Construção Verde – Materiais sustentáveis
•Guia da Construção Verde – Ventilação natural
Guia da Construção Verde – Paisagismo sustentável
Guia da Construção Verde – Paredes sustentáveis
Guia da Construção Verde – Economia de água
Guia da Construção Verde – Iluminação natural
Guia da Construção Verde – Lixo
Guia da Construção Verde – Eficiência Energética
Guia da Construção Verde – Decoração sustentável

Da EcoD

Para garantir destino correto a centenas de embalagens plásticas de shampoos, condicionadores, cremes para pentear, de tratamento e coloração para cabelos, a Garnier Nuctris, marca da empresa L’Oréal, e a TerraCycle, companhia eco–friendly, uniram-se para possibilitar o descarte certo dos resíduos, por meio da Brigada de Cuidados com os Cabelos Garnier Fructis.

A campanha pretende utilizar as embalagens para reciclagem, com o objetivo de evitar o descarte das mesmas em lixões ou aterros sanitários. A ideia também deve ser utilizada para os materiais de papel dos produtos da linha. Além de reduzir a quantidade de resíduos, a ação diminui a extração de matéria-prima virgem, contribuindo para a preservação do planeta, de acordo com a TerraCycle.

“A Brigada de Cuidado com os Cabelos Garnier Fructis contribuirá com a preocupação ambiental da empresa, além de levar essa ideia aos seus consumidores. A participação no Programa de Coleta aumenta a consciência ambiental de todos e transforma a visão que as pessoas têm do que é lixo e do que podemos fazer com ele”, afirmou o presidente da TerraCycle Brasil, Bruno Massote.

Como participar

Comunidades, como escolas, organizações e empresas podem selecionar um time de coleta, com um representante maior de 13 anos. Este deve cadastrar sua equipe na Brigada de Cuidados com os Cabelos Garnier Fructis, gratuitamente, no website da TerraCycle, e imprimir as etiquetas pré-pagas (sem custo para a equipe) de envio das embalagens, ou solicitar que sejam enviadas via correio.

Após a junção de, no mínimo 50 embalagens, o representante deve colocá-las em uma caixa, colar a etiqueta pré-paga de envio e entregá-la numa agência própria dos Correios.

Para cada unidade de resíduo enviada, o seu time de coleta receberá dois pontos TerraCycle, que equivalem a R$0,02 e poderão ser revertidos em doações para uma entidade sem fins lucrativos ou escola de sua escolha.

Por Tereza Soares

Um astrofísico e um monge beneditino. Marcelo Gleiser e Marcelo Barros estarão reunidos em seminário no Recife, buscando respostas para indagações históricas sobre o Universo e a Vida. Este promete ser um encontro enriquecedor entre a Ciência e a Espiritualidade, que irá proporcionar o aprofundamento de questões que ao longo da história da humanidade tem rendido muito debate: a correta postura da ciência diante da fé e da fé diante da ciência. “Diálogos entre Ciência e Fé” será mais um seminário da Unipaz Pernambuco, com o objetivo de compor a grade curricular da Formação Holística de Base (FHB) 2012. O evento acontecerá no dia 28 de julho, das 9h às 16h, no Mar Hotel, em Boa Viagem, Recife, Pernambuco. As inscrições podem ser feitas pelos telefones 3244-2742 e 97251415 ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .


Como afirmou Frei Betto, “ciência e fé devem servir para proporcionar qualidade de vida, conhecimento da natureza e sentido transcendente à existência”. E é essa dimensão “transpessoal” que a Unipaz Pernambuco quer fomentar nesse seminário, ao reunir um representante da cosmologia universal e um teólogo com profundo conhecimento sobre questões relativas à fé.

Segundo uma das coordenadoras da Unipaz, Leila Albuquerque, a proposta da Unipaz com este encontro é estabelecer uma relação dialógica entre os vários saberes e suas expressões, integrando-os na visão transdisciplinar.

“Poder refletir sobre as fronteiras destes conhecimentos e estabelecer pontes que possibilitem as pessoas, desenvolverem escolhas mais conscientes para sua proposta de vida. O que nos separa, o que nos une, o que facilita o desenvolvimento na história da humanidade”, defende Leila Albuquerque. “Neste seminário será examinada a rica história da tribulada relação entre a ciência e a fé, começando pelos mitos de criação de culturas antigas, investigando a surpreendente influência da religião no desenvolvimento da ciência, em particular da Física e da Astronomia”, explica Marcelo Gleiser, completando que o objetivo é mostrar como traços desta influência permanecem presentes na ciência moderna, em particular na busca por uma teoria de tudo, que visa explicar a totalidade dos fenômenos naturais.

Marcelo Gleiser, professor de Filosofia Natural e de Física e Astronomia no Dartmouth College, em Hanover (EUA), onde dirige um grupo de pesquisa em Física Teórica. É autor, entre outros, de “A Dança do Universo” e “O Fim da Terra e do Céu”, ambos vencedores do Prêmio Jabuti. Seu livro, "Criação Imperfeita", rendeu-lhe, recebido de Bill Clinton, o prêmio Faculty Fellows Award, dado a apenas 15 cientistas nos Estados Unidos. Gleiser é conhecido por seu trabalho como Pesquisador em Cosmologia e Origem da vida. É também articulista da Folha de São Paulo e participa frequentemente de documentários para TV no Brasil e no exterior. Acesse seu blog www.universodoconhecimento.com.br/content/view/462/59/


Marcelo Barros, monge beneditino, escritor e teólogo, foi convidado a trabalhar pela unidade das Igrejas e das tradições religiosas. Decidiu entrar no Mosteiro dos Beneditinos de Olinda, desde que lhe fosse sempre permitido trabalhar com as pessoas mais pobres e visitar cultos de outras igrejas e religiões. Em 1969 foi ordenado padre por Dom Hélder Câmara e, durante quase dez anos, trabalhou como secretário e assessor de Dom Hélder para assuntos ecumênicos. É um dos três latino-americanos membros da Comissão Teológica da Associação Ecumênica dos Teólogos do Terceiro Mundo (ASETT), que reúne teólogos da América Latina, África, Ásia e ainda minorias negras e indígenas da América do Norte.

Seus livros
·Conversando com Mateus

·O espírito vem pelas águas. Ed. Loyola,2008.

·A secreta magia do caminho. Ed. Nova Era , 1997.

·Teologia latino-americana pluralista da libertação

·Teologia pluralista libertadora intercontinental. Editora Paulinas, 2008.

·Dom Helder Camara - profeta para os nossos dias. Rede da Paz, 2008.

· Livro com frei Betto – O amor fecunda o Universo. Ecologia e espiritualidade.

Para onde vai Nuestra América, livros mais recentes.

A Prefeitura de Olinda, através da secretaria de Patrimônio e Cultura, convida a população para a cerimônia de devolução de nove peças que fazem parte do acervo sacro da cidade. As obras, do século 18, pertencem a Igreja do Amparo e ao Seminário de Nossa Senhora das Graças e foram restauradas pelo Laboratório de Preservação de Bens Móveis e Integrados de Olinda.

A cerimônia de entrega acontece na terça-feira, dia 17, às 15h, no Palácio dos Governadores. O arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, estará presente na solenidade. Na ocasião, as nove peças permanecerão em exposição, com projeções explicando todas as etapas do restauro. Além disso, os técnicos do Laboratório de Restauro de Olinda estarão presentes na exposição para tirarem dúvidas dos visitantes sobre o trabalho feito.

É impossível falar de Olinda e não mencionar as suas igrejas e as coleções de arte sacra que enchem de orgulho os seus moradores e encantam os visitantes. Peças raras, de séculos passados e que carregam parte da história cultural e religiosa de Olinda. Mesmo com todo o cuidado do homem, algumas destas peças sofrem com a ação do tempo. As nove peças que serão devolvidas para as suas igrejas de origem são: Cristo Morto, São José de Botas, duas peças de Nossa Senhora da Conceição, Santana, Santa Virgem, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e duas colunas toscas.  

Destas, o Cristo Morto, pelo seu tamanho, foi apontado como uma das obras que demorou mais no processo de restauro. “O trabalho de recuperação é muito minucioso, com detalhes quase imperceptíveis, mas que levam horas, dias para serem feitos”, explica José Garcia, químico responsável do Laboratório de Preservação de Olinda. De acordo com ele, cada uma das peças precisava de reparos próprios.

As etapas de restauração são compostas por imunização, quando as peças são protegidas contra ataques biológicos, como cupins. As obras passam então por processos de limpeza, nivelamento (que consiste em recuperar e nivelar partes danificadas) e fixação da pintura e do douramento. Os trabalhos que originalmente possuíam cobertura de ouro ganharam nova aplicação de ouro 22 quilates.

 

“É interessante observar que o nosso trabalho não se limita apenas a recuperar peças danificadas pela ação do tempo. A Prefeitura de Olinda é a única cidade histórica do país que possui um laboratório de restauro com equipe especializada, além dos técnicos da secretaria de Patrimônio e Cultura. Desta forma, todos atuam para a preservação do patrimônio histórico da cidade e este trabalho é feito gratuitamente. Nossas atividades incluem visitar igrejas, identificar problemas e orientar os proprietários das peças e claro, se for o caso, fazer o restauro”, explica a coordenadora do Laboratório de Preservação de Bens Móveis e Integrados de Olinda, Debora Assis Mendes.

 

Ainda de acordo com ela, o Laboratório trabalha em três vertentes principais: conservação e restauro, capacitação através de cursos e educação patrimonial. “O trabalho nunca termina. No momento em que devolvemos estas peças para os seus proprietários, como estas peças que voltam para as suas igrejas, orientamos os mesmos para manutenção com destaque para manuseio, deslocamento e limpeza das peças”, completa Debora.

 

Preservação - O Laboratório de Preservação de Bens Móveis e Integrados de Olinda ganhou sede própria em 2008 e funciona atualmente na rua do São Bento, 346. O objetivo do laboratório é preservar e restaurar os bens móveis do município. Utilizando técnicas modernas, restauradores capacitados recuperam imagens, pratarias, móveis, altares, documentos em papel e, ainda, fazem imunizações, testes de umidade e análises micro-químicas, na tentativa de impedir a deterioração do patrimônio de Olinda.

 

 

 

Domingo, 15 Julho 2012 21:03

Apoio ao empreendedorismo

Escrito por

Por Gisele Neuls, da Página 22
Seis inovadoras empresas brasileiras foram apresentadas em junho a um fórum de investidores na BM&FBovespa, em São Paulo. O evento é o ápice do programa New Ventures, iniciativa do World Resources Institute (WRI), que apoia negócios sustentáveis em países emergentes. Durante três meses, elas passaram por um processo que Marcelo Torres, diretor do programa no Brasil, chama de aceleração. Um intensivo de cursos, tutoriais, reuniões e simulações desenhados para que os empreendedores afinem suas estratégias e planos de negócios e sintam-se preparados para sentar-se à mesa com investidores.
O objetivo é fortalecer negócios de empresas inovadoras preocupadas não apenas com o lucro, mas também com resultados sociais e ambientais positivos. Criado em 1999, o programa já envolveu 346 milhões em investimentos. Aqui, o programa tem 49 empresas em seu portfólio e coleciona histórias de sucesso, como a Dry Wash.
Lito Rodrigues tocava a Dry Wash há dez anos, quando se inscreveu para a primeira edição do New Ventures Brasil, em 2004. Preocupado com o alto consumo de água em seu lava a jato, desenvolveu uma tecnologia de lavagem de carros a seco.
Quando entrou no programa, sua empresa já tinha a tecnologia consolidada, práticas de valorização dos funcionários e uma rede de franquias. Mas carecia de uma ferramenta básica: o plano de negócios. Além de elaborar seu plano, Rodrigues enxugou a rede franqueada, melhorou a padronização do serviço e conseguiu investimentos para diversificar seus produtos. Recentemente, a tecnologia chamou a atenção de um investidor americano. O contato, facilitado pelo New Ventures, resultou em duas lojas franqueadas na Índia.
O caso ilustra bem a história de muitos negócios nascentes, de micros a médias empresas. O empreendedor brasileiro, em geral, é criativo do ponto de vista da inovação, mas, segundo Torres, tem dificuldades em definir o modelo de negócio. “Esse tem que responder questões importantes como posicionamento no mercado. É larga escala ou nicho? O produto é customizado ou atende ao público em geral?” Sem estratégias bem definidas, o empresário faz investimentos equivocados e não consegue deslanchar.
Também falta fôlego para o empreendedor pensar no futuro de seus negócios. Roberto Murat, sócio-diretor de uma das seis empresas apresentadas no evento da BM&FBovespa, diz que a participação no programa o ajudou a dedicar tempo para isso. Ele é sócio-diretor da Bio Ventures Brasil, que desenvolve combustíveis, solventes e outros químicos à base de pinhão-manso. A empresa dominou a tecnologia de bioquerosene para aviação e vem testando o combustível em parceria com a TAM. “Às vezes, você se envolve muito nas questões do dia a dia e não tem tempo para definir estratégias e buscar o investidor adequado”, conta.
Um dos focos do New Ventures é ajudar o empreendedor a falar uma linguagem que faça sentido ao investidor, peça fundamental para garantir a sobrevivência de negócios altamente inovadores como o de Murat, cujo bioquerosene ainda deve levar dois anos para chegar ao mercado.
Mas não são só os empreendedores que precisam aprender a falar a linguagem dos investidores. Acostumados com negócios convencionais, muitas vezes o investidor não percebe a lógica sustentável desses empreendedores. “Estamos falando em empresas cujos resultados socioambientais nem sempre são reconhecidos pela lógica de retorno financeiro a curto prazo”, aponta Paulo Durval Branco, coordenador do programa Inovação na Criação de Valor (ICV), do GVces.
Para Branco, o Brasil possui um ambiente desfavorável à inovação. “Há pouco investimento na formação de empreendedores, nossa indústria de
capital de risco é embrionária e é difícil registrar patentes.” Por isso, programas como o ICV e o New Ventures prestam relevante contribuição à educação para 
o empreendedorismo. (leia mais sobre as dificuldades para obter patente no Brasil na reportagem “Fora do Clube”)
Um dos objetivos do ICV é melhorar a inserção de pequenas e médias empresas (PME) nas cadeias de valor de grandes companhias. Até agosto, o ICV selecionará nove PME que possuam inovações em sustentabilidade e estejam inseridas na cadeia de valor de grandes empresas. Três casos selecionados pelo programa já estão disponíveis. Contudo, em vez de focar nos investidores, o programa trabalha para que as grandes empresas incluam paradigmas de sustentabilidade na gestão de suas cadeias de suprimentos, abrindo mais espaço aos fornecedores que atendam a esses critérios.

Da EcoD

Cada dia mais acessível, a internet já é parte vital da rotina nas grandes cidades. Mas além dos sites de notícia, dos jogos online e das redes sociais, essa ferramenta do mundo moderno pode ser uma grande aliada da sustentabilidade. Pensando nisso, Portal EcoDesenvolvimento.org listou dez dicas simples de como utilizar a internet em prol do desenvolvimento sustentável.
Faça supermercado
Muitas redes de supermercados já dispõem de serviços de compras pela internet. Se o seu já tiver, use-o. Além de seguro, o serviço poupa combustível (já que a entrega normalmente é sincronizada e feita de uma vez só, por um único veículo), tempo, dinheiro e estresse.
Apenas evite pedir produtos com entrega para o dia seguinte, já que isso geralmente consome muita energia. Também tente fazer as encomendas junto com parentes, amigos e vizinhos. Isso evitará mais gastos com entrega e viagens desnecessárias.
Pague suas contas
A internet é capaz de encurtar distâncias e agilizar a vida dos mais atarefado, portanto aproveite! Faça transações financeiras online e poupe combustível, papel (de recibos, boletos e comprovantes) e reduza o volume de lixo.
Muitos bancos já oferecem serviços online. O cliente pode fazer consultas, transferências, pagamentos e outras movimentações financeiras sem precisar sair de casa. Os recibos e comprovantes são digitais e possuem os mesmos valores legais que os impressos, portanto, você só terá que imprimir se for necessário.
Ao deixar o carro em casa e evitar imprimir os documentos, você estará evitando lançar toneladas de gases poluentes na atmosfera e manterá milhões de árvore em pé. Por fim, essas transações são mais seguras, já o cliente não precisa ir até um banco e sair de lá com grandes quantias – atraindo ladrões e as famosas “saidinhas bancárias”.
Faça reuniões
Sempre que puder, conte com a tecnologia à sua disposição, como o fax, o telefone e a internet, e resolva os problemas do trabalho sem sair do lugar. Um e-mail muitas vezes pode substituir um motoboy e um telefonema em viva-voz pode substituir uma reunião ao vivo.
Hoje em dia muitas empresas já adotaram as teleconferências e reuniões online em diversas partes do mundo. Por meio desses serviços, as empresas podem realizar reuniões, encontros com clientes, treinamentos, demonstrações e workshops por telefone ou pela internet, em vez de pessoalmente. Isso diminui os custos da empresa e evita o deslocamento dos participantes, seja por via aérea ou terrestre.
Seja voluntário
A rotina corrida e as preocupações cotidianas acabam sendo um empecilho na hora de ajudar. É por isso que uma nova modalidade de voluntariado ganha cada vez mais espaço no Brasil são os Voluntários Online. Adequando a contribuição das pessoas interessadas em ajudar às ações sociais, a prática tem a internet como principal ferramenta de mobilização.
A iniciativa, que surgiu nos Estados Unidos e ganhou logo adeptos no Canadá e na Europa, propõe o casamento solidário entre disponibilidade, área de interesse e ações sociais. Os voluntários online ou voluntários sem sair de casa têm atividades oportunizadas por diferentes organizações que cabem perfeitamente no seu dia a dia. Por isso, procure organizações como a Online Volunteering ou o Voluntários Online e saiba como participar.
Use guias de turismo online
Da próxima vez que for viajar, experimente troca o guia impresso por um online. Algumas ferramentas tecnológicas, como celular e GPS, podem ajudar a desbravar os melhores destinos turísticos sem precisar gastar papel nem tinta de impressora. Mesmo que você precise imprimir algumas folhas, certamente você usará uma quantidade bem menor de papel do que se comprasse um guia completo, já que ali tem informações sobre diversos locais, muitos dos quais você não passará nem por perto.
Nos guias online é possível obter todo o tipo de informação sobre o local a ser visitado, como dicas, hospedagem, roteiros, história e até previsão do tempo. Na internet é possível encontrar centenas de site sobre os mais diversos lugares com conteúdo completo e diversificado, é só procurar.
Leia livros eletrônicos
Uma boa maneira de ajudar a economizar papel, salvar milhares de árvores e evitar que livros velhos acabem no lixo é ler e-books. São livros digitalizados que podem ser visualizados ou baixados no seu computador. O conteúdo é o mesmo que o do livro tradicional, a única diferença é que não agride tanto o meio ambiente.
Se a tela do computador te incomodar durante a leitura, regule a iluminação para torná-la mais confortável. Hoje é possível encontrar inúmeras obras dos mais variados temas com download gratuito na internet. Você ainda pode montar ou incentivar a criação de uma biblioteca virtual no seu trabalho, escola ou faculdade.
Compre músicas
Centenas de artistas e gravadoras disponibilizam álbuns completos na internet. Por isso, procure saber se seu cantor ou banda favorita já fazem parte desse grupo e compre as músicas online. Além de mais rápido e prático, isso evita todos os gastos com a produção, distribuição e descarte de CDs, capas, encartes, etc.
O processo é bastante simples, como uma compra comum na internet. Você ainda pode escolher entre comprar o álbum completo ou apenas as músicas preferidas. E nada de baixar músicas de forma irregular, lembre que pirataria é crime.
Prefira os catálogos telefônicos digitais
Todos os anos, as empresas de telefonia enviam para nossas casas as tradicionais listas telefônicas. Multiplique aquelas centenas de páginas por todas as unidades produzidas e você terá a noção de quanto papel é gasto para fazer um produto que nem usamos mais com tanta frequência.
Então, se for possível, prefira os catálogos telefônicos digitais. Essa é uma opção muito mais sustentável. Os mesmo serviços são oferecidos por telefone ou internet – e sem precisar derrubar nenhuma árvore para isso. Além do papel, as listas utilizam tintas e emitem gases poluentes durante a fabricação e transporte.
Evite os spams
Sabe aqueles e-mails indesejáveis, mais conhecidos como spams, geralmente desprovidos de qualquer serventia e que, ainda por cima, superlotam sua caixa de entrada do correio eletrônico? Além de chatos, esses e-mails ainda prejudicam o meio ambiente. Uma pesquisa feita por uma empresa de softwares detectou que a circulação dessas mensagens consome cerca de 33 bilhões de kilowatts hora por ano, o suficiente para suprir 2,4 milhões de casas com energia elétrica no mesmo período.
Por isso, nunca envie esse tipo de mensagem para os seus contatos e sempre utilize um serviço antispam, que filtra os e-mais indesejados e pode economizar até 135 bilhões de kilowatts/hora por ano – o que teria o mesmo impacto ambiental de se retirar 13 milhões de carros das ruas anualmente.
Contribua com campanhas e mobilizações virtuais
O ativismo virtual já deixou o plano das ideias e hoje representa um modelo estruturado de mobilização capaz de grandes feitos. Sites, blogs e redes sociais, como Facebook, YouTube, Flickr e Twitter, já são consideradas ferramentas capazes de mobilizar milhares de pessoas em todo o mundo – seja para aprovar leis como a Ficha Limpa, ou organizar moradores de uma comunidade para limpar as ruas, como aconteceu em Londres, após uma série de manifestações e tumultos em bairros da capital britânica.
Por isso, se informe sobre movimentos que estejam angariando apoio para ações em defesa do meio ambiente ou em prol de uma sociedade mais justa e participe! Assine as petições, divulgue nas redes sociais e apóie os movimentos.

O Instituto Materno Infantil de Pernambuco (IMIP) vai realizar nesta sexta-feira (06/07), das 7h30 às 17h, a 4ª edição do Dia IMIP de Saúde Bucal, na sala de prevenção, localizada no 2º andar do Ambulatório Geral. O evento é uma iniciativa do Serviço de Odontologia da instituição e tem o intuito de destacar a importância de uma boa higiene bucal. Na ocasião, haverá uma palestra sobre prevenção  de doenças bucais, como carie e gengivite, higienização, escovação, uso de fio dental e hábitos nocivos para a saúde da boca, como o uso de chupeta e mamadeira.
 
Após a palestra, a equipe formada por cerca de 16 profissionais, sob a coordenação de Verônica Kozmhinsky, fará demonstrações de como escovar os dentes corretamente, além de oferecer aplicação de flúor. No final, cremes e escovas dentais serão distribuídos entre o público presente. O Dia IMIP de Saúde Bucal será voltado  para pacientes, acompanhantes, mães, crianças e adolescentes.

O Serviço de Odontologia do IMIP prioriza os pacientes com maiores dificuldades de atendimento na rede pública, como crianças com necessidades especiais e portadores de fissuras labiopalatinas. As consultas podem ser marcadas de segunda à sexta-feira, das 7h às 17h, através do telefone 2122-4761.

twitter

Apoio..................................................

mercado_etico
ive
logotipo-brahma-kumaris