Editor

.

Linha Editorial

  • "Mídia Construtiva é também lançar o olhar crítico sobre problemas, apontar falhas, denunciar. Contribuindo para a corrente que tenta transformar o negativo em positivo."

    Leia mais ...
Blog

A Prefeitura de Olinda, através da secretaria de Patrimônio e Cultura, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e o Banco do Nordeste do Brasil (BNB), assinam, nesta quinta-feira (05), o convênio de financiamento para recuperação de imóveis privados no Sítio Histórico de Olinda. A solenidade será realizada às 18h30, no Palácio dos Governadores.

Os recursos, no valor de R$ 3 milhões, são do Ministério da Cultura, repassados pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas, tendo como agente financeiro o Banco do Nordeste do Brasil. Do valor integral, R$ 2,88 milhões virão do Iphan e R$ 120 mil, da Prefeitura. O objetivo deste convênio é realizar obras que contemplem recuperação de imóveis situados no Sítio Histórico de Olinda dentro de projetos de arquitetura, engenharia e restauração.

O Iphan  pretende lançar o edital em novembro deste ano, quando os interessados poderão se candidatar ao empréstimo, que varia com a capacidade de endividamento de cada um. O recurso referente ao pagamento do empréstimo pelos proprietários, em prazos que serão estabelecidos para cada caso, será depositado no Fundo de Preservação, vinculado ao Conselho de Preservação dos Sítios Históricos de Olinda. Desta forma, o recurso será reaplicado na preservação da cidade de Olinda.

O processo de escolha será realizado através de edital de seleção onde serão classificadas propostas que contemplem recuperação de fachadas e coberturas, estabilização ou consolidação estrutural, instalações elétricas e hidrossanitárias, adequações à legislação sanitária, restauração de bens móveis integrados ao imóvel, além de projetos de arquitetura, engenharia e de restauração.

A Prefeitura de Olinda estará disponibilizando técnicos da Secretaria de Patrimônio e Cultura para prestar apoio aos interessados na elaboração de suas propostas, que serão analisadas por uma Comissão Especial de Seleção para classificação. Olinda já lançou dois editas de Seleção para recuperação de imóveis privados em 2005 e em 2008.

Por Fabiana Conte, do Blog da Saúde


Dançar faz bem para a saúde do corpo e da mente. Ela melhora a elasticidade, a flexibilidade, a força muscular e promove a qualidade de vida. “A dança beneficia o sistema cardiorrespiratório e o equilíbrio. O idoso, que nessa fase sofre mais quedas, quando começa a dançar desenvolve uma coordenação motora melhor”, explica o professor de dança de salão do programa Geração Saúde do Ministério da Saúde, Luciano Barbosa.

O professor indica ainda a atividade para tratar doenças, como a labirintite, capaz de atenuar a sensação de desequilíbrio. Em doenças reumáticas, a dança fortalece os tendões. Quem tem osteoporose também não fica de fora da dança. “Com osteoporose, as pessoas acham que tem que ficar paradas, mas estudos mostram que com impactos no corpo, como por exemplo, dançar forró, a tendência é fortalecer os ossos e deixar a doença mais branda”, complementa.

E ninguém dança de cara fechada. Por ser um exercício físico, ela libera a endorfina, hormônio relacionado ao prazer. Luciano conta que muitos alunos se livraram do estresse e da depressão através da atividade. “Tenho alunos que tomavam remédios controlados de tarja preta e hoje não tomam mais nada. A dança de salão revigora o entusiasmo e o humor.”

Quem sofre com a timidez pode encontrar na dança uma boa oportunidade de socialização. Segundo Luciano, boa parte dos alunos procuram suas aulas com a intenção de aprimorar a paquera durante as festas. Mas a dança também melhora a vida a dois, resgatando aquela proximidade do início de namoro. “Muitos casados acham que já passaram dessa fase e não precisam aprender a dançar, mas eu sempre incentivo, pois a dança é importante para um bom relacionamento do casal”, afirma o professor.

O próximo roteiro turístico gratuito realizado pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Turismo, será pela Avenida Rui Barbosa. Aberto ao público, o passeio acontece neste sábado, 7 de julho, com saída da Praça do Arsenal da Marinha, a partir das 14h. Para participar, é só entrar em contato através dos telefones 81 3355.8847 ou 3355.8017.

A primeira parada do Circuito da Av. Rui Barbosa será na Capela dos Manguinhos. Construída entre 1711 e 1741, foi fundada pelo padre Francisco de Sales. A capela conserva até hoje a pintura da capela-mor e um grande painel central representando o casamento de José e Maria.

O roteiro também vai passar pela Praça do Entroncamento. Projetado pelo paisagista Burle Marx, em 1935, a praça ganhou este nome porque costumava abrigar o cruzamento de três antigas estradas de ferro urbano. A última parada será no Museu do Estado de Pernambuco. O palacete do século XIX abrigou a residência do Barão de Beberibe. O acervo do museu é composto por 14 mil peças.

As vagas são limitadas. É solicitado aos participantes a entrega de um pacote de biscoitos para ser doado ao Centro de Oncologia Pediátrica do IMIP.

Serviço:
Conheça o Recife – Circuito Av. Rio Barbosa
Data: 07/07/12 (sábado)
Saída: 14h, da Praça do Arsenal da Marinha

Da EcoD

Com o princípio de que as tendências são temporárias e considerando que os recursos materiais são finitos, a agência de moda Refinity, sediada na Holanda, criou uma técnica para fazer impressões removíveis, permitindo que os usuários reformulem as suas roupas.

Criada pelo designer Fioen Van Balgooi, a tinta pode ser aplicada em vestuários como qualquer outra tinta de tecido tradicional, no entanto, a diferença está na possibilidade de retirar a pintura quando quiser com um detergente especial.

A ideia é permitir que os seguidores da moda permaneçam em tendência, sem ter que gastar mais com uma roupa nova.

A tinta pode também ser facilmente removida de uma peça de vestuário, antes de ser reciclado, tornando a triagem de tecidos por cor, durante o processo de reciclagem, muito mais fácil.

Para melhores resultados, a Refinity recomenda utilizar suas tintas em tecidos de algodão orgânico, no entanto, a empresa está atualmente trabalhando para tornar a tinta mais adequada para outros tecidos.

O objetivo da agência é proporcionar uma forma ambientalmente amigável para os clientes ostentar novos projetos usando suas roupas velhas.

Vantagens da técnica:

A tinta e o detergente não contêm substâncias nocivas;
Necessidade menor de artigos têxteis;
Transporte de matérias-primas para distâncias menores;
As impressões são laváveis em máquina e podem, portanto, ser usadas mais de uma vez;
A produção flexível: não há necessidade de estoque de papeis têxteis impressos, pois a impressão digital é sob demanda;

Do CicloVivo

As baixas temperaturas do inverno estressam o sistema imunológico. Nesta época, também por causa do frio, nos apetecem menos as frutas, verduras e legumes e para nos aquecer costumamos ficar em locais fechados e com pouca ventilação. Tudo isso nos torna mais suscetíveis a gripes, viroses e infecções.

Para aproveitar o inverno com saúde, nosso sistema imunológico precisa estar funcionando bem. Para isso, os produtos apícolas, como mel, pólen, própolis e geleia real, são aliados da saúde.

A Geleia Real pode ser encontrada in natura e em cápsulas. É produzida pelo organismo da abelha, uma secreção rica em proteínas, gorduras boas, além de ter ação anti-inflamatória, vitaminas e minerais antioxidantes. “É usada como complemento alimentar e recomendada para manter a saúde e melhorar o funcionamento do organismo, diminuindo o cansaço físico e mental, melhorando o apetite, fortalecendo o sistema imunológico, combatendo as infecções de vírus e bactérias e reduzindo os níveis de colesterol e triglicérides”, afirma Thais Souza, nutricionista da rede Mundo Verde.

O pólen é um pequeno grão rico em proteínas que ajudam na formação de anticorpos, fortalecendo o sistema imunológico. É também fonte de aminoácidos essenciais que auxiliam na reparação do tecido muscular, tem nutrientes antioxidantes, como as vitaminas A, C e E – que combatem o envelhecimento, e do complexo B, que atuam em reações químicas que fornecem energia para o organismo. Por isso, é um alimento capaz de combater a fadiga e o cansaço físico. Contém cálcio, magnésio e fósforo, minerais fundamentais para a saúde dos ossos e dentes. “É um alimento versátil, que pode ser consumido puro ou adicionado em diversos alimentos, como sucos, iogurtes, vitaminas, frutas, saladas, no preparo de pães, bolos e cookies”, diz Thaís.

O mel, saboroso alimento produzido pelas abelhas, tem ação bactericida e antisséptica. É um bom coadjuvante no tratamento de problemas pulmonares e da garganta. Contém substâncias que agem como antibióticos naturais. Não deve ser fervido para que não perca suas propriedades. Pode ser consumido puro, em sucos, vitaminas e frutas, entre outros.

E a própolis, feita a partir de uma resina retirada pelas abelhas de algumas plantas, é rica em flavonóides de ação antioxidantes, que auxiliam no combate às doenças que atacam o organismo humano. Atua como “Antibiótico Natural”, eficaz em casos de inflamação e infecção na garganta, além de ajudar no combate a tosses.

Por Marina Teles, do O que eu tenho

Meditar durante um mês pode melhorar as conexões nervosas do cérebro, mostra estudo realizado pela Universidade do Oregon, nos Estados Unidos, e a Universidade de Dailan, na China.

Os pesquisadores analisaram os resultados de quatro semanas, ou 11 horas, do treino IMTB, sigla para integrative body-mind training (em português algo como “treinamento de integração corpo e mente”) e constataram que, após o período, o cérebro dos voluntários sofreu uma alteração física considerável.

Segundo a pesquisa, publicada no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences, as fibras nervosas dos estudantes se tornaram mais densas, aumentando as conexões cerebrais. Além disso, os autores também detectaram uma expansão da bainha de mielina, camada protetora que envolve as fibras.

Os voluntários que se dedicaram ao IBTM relataram que tiveram seus níveis de raiva, depressão, ansiedade e cansaço diminuídos e assim como uma redução nos níveis de cortisol, hormônio que provoca o estresse.

Como os efeitos foram notados no córtex cingulado anterior, região do cérebro que determina o comportamento humano, a esperança é que a descoberta possa abrir portas para a cura de problemas mentais, já que uma atividade nervosa pobre na área é responsável por doenças como demência, depressão, esquizofrenia e déficit de atenção.

“O nível de mudanças que encontramos pode ser similar àquelas detectadas durante o desenvolvimento do cérebro no início da infância, e permitem trilhar um novo caminho para desvendar como estas mudanças podem influenciar o desenvolvimento cognitivo e emocional”, explica Michael Posner, líder do estudo.

Do CicloVivo

 
A água é um bem necessário à vida, portanto é preciso ser preservada. Uma pesquisa feita pelo WWF-Brasil, em parceria com o banco HSBC, e divulgada no último dia 26 de junho mostra que os brasileiros sabem como economizar o recurso, mas fazem pouco para colocar a teoria em prática.

O estudo faz parte do “Programa Água para a Vida” e teve como base entrevistados de todos os estados brasileiros, dos quais, 68% acreditam que o maior problema para o abastecimento de água no futuro seja o desperdício.

Ao serem indagados sobre o controle tido em suas residências, 48% dos participantes admitiram gastar muita água em suas casas. A redução no tempo no banho foi tida como a principal maneira de economizar água nas atividades rotineiras. Mesmo assim, 30% dos entrevistados admitiram demorar mais de dez minutos embaixo do chuveiro, o que representa um gasto médio de cem litros de água. Na sequência foram citados outros cuidados, como: fechar a torneira enquanto escova os dentes, consertar vazamentos, não lavar calçadas com mangueira, entre outras coisas.

Mesmo com a comprovação de que 67% das residências brasileiras possuem algum tipo de falta de água o consumo médio nacional ainda é bastante alto. A média per capita diária é de 185 litros, que está abaixo dos índices registrados na União Europeia, mas está bastante acima dos gastos na região do semiárido brasileiro (abaixo dos cem litros) e da África subsaariana, que não chega a marcar 50 litros.

Outro ponto destacado pela pesquisa diz respeito à falta de informação. Para 81% dos entrevistados as residências e indústrias são as grandes responsáveis pelo maior consumo brasileiro de água. Quando a resposta correta seria a agricultura, apontada por apenas 16% dos participantes. Um dado parecido foi obtido com as respostas acerca da poluição, que teve como principal culpada a indústria, mas muitos não sabem que os dejetos domésticos podem superar a poluição industrial nos grandes centros urbanos.

“Esses dados demonstram que a percepção do problema se restringe ao ambiente onde vive a maioria da população do país: as grandes cidades. Não há uma visão integrada com a zona rural, onde estão as principais fontes de recursos, e do caminho que esta percorre até chegar às casas e apartamentos. O problema é visto de ‘torneira pra frente’ e poucos reconhecem da ‘torneira para trás’”, informou Maria Cecília Wey de Brito, CEO do WWF-Brasil.

Para ela, o grande problema é a falta de compreensão dos cidadãos acerca do tema. “O descompasso entre o conhecimento do problema e a tomada de atitudes precisa ser compreendido. A visão sobre a água é limitada, assim como a percepção de seus problemas”, finaliza.

A pesquisa foi encomendada ao Ibope, que entrevistou 2002 pessoas, em novembro de 2011.

* Com informações do WWF.

Por Katherine Coutinho, do G1 Pernambuco

Com expectativa de movimentar R$ 36 milhões em negócios e atrair um público de 295 mil pessoas, a 13ª da Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte) vai ocupar 29 mil metros quadrados do Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, entre os dias 6 e 15 de julho. Dividida em mais de 800 espaços, a feira este ano reverencia o centeário de Luiz Gonzaga e vai contar com trabalhos de artesãos de todo o Brasil e de mais 40 países. Áustria, Camboja, Catar, Congo, Líbia e Turcomenistão vêm pela primeira vez.

A 13ª edição conta com mais de 5 mil expositores. A arte popular de Pernambuco, selecionada através de curadoria, vai ficar logo no início da feira, logo após a Alameda dos Mestres Janete Costa, com a arte de 41 mestres-artesãos pernambucanos vindos de todas as regiões do Estado. "Eles perpetuam o saber e o fazer da arte de Pernambuco. Nessa área, vamos também ter peças premiadas de artistas pernambucanos", conta o coordenador geral do evento, Roberto Lessa.

Com 61 prefeituras participando do evento, a feira vai contar com 275 estandes de artistas pernambucanos. "Esse é o maior número de artistas inscritos de todas as edições e é a primeira vez que eles ficam todos juntos em uma mesma rua, na área central do evento. Temos também um recorde de artistas, prefeituras e mestres nessa edição", explica Lessa.

A praça de alimentação passou por mudanças e promete levar mais conforto aos visitantes da feira. "São mais de 2 mil metros quadrados do lado de fora do pavilhão. Fizemos uma parceria com a Associação de Bares e Restaurantes que promete ser muito boa para todos nós", acredita o coordenador. São 30 ruas, com espaços de comida artesanais e comidas prontas dentro do pavilhão.

Para facilitar o acesso, mais uma vez vai haver o vans fazendo o translado do Shopping Tacaruna para o Centro de Convenções, no horário de funcionamento da Fenearte, além de mais de 500 vagas na Fábrica Tacaruna, para facilitar a vida dos visitantes.

Espaços
Logo na entrada da feira, antes de entrar no pavilhão, o público vai encontrar a Unidade Móvel do Artesanato, em que alunos de escolas estaduais apresentam trabalhos baseados na obra de Luiz Gonzaga. "Cada uma das regionais escolheu uma música de Gonzaga para trabalhar", detalha o coordenador. Outro espaço logo na entrada é o Espaço Interferência Janete Costa, localizado na área externa do pavilhão. O espaço é uma casa com uma sala, um quarto de casal e um de criança foram decorados com objetos que recebem interferência de design e arte popular, assinado neste ano pelas arquitetas Roberta Borsoi e Bete Paes.

As etnias indígenas Fulni-ô (Águas Belas), Xucuru (Pesqueira), Pankararu (Tacaratu e Petrolândia) Kambiwá (Ibimirim, Inajá, Floresta e Garanhuns), Pataxó (Bahia) e Potiguar (Rio Grande do Norte) também vão ter um espaço próprio para mostrar sua arte, culinária e cultura.

A rodada de negócios do Sebrae acontece nos dias 7, 8 e 9 de julho, das 14h às 21h, no mezanino do Centro de Convenções. Nesta edição, pelo menos 22 lojistas de todo o País participarão da Rodada, que deve resultar em 360 encontros entre empresários e artesãos. A estimativa é gerar aproximadamente R$ 3,7 milhões nas negociações.

Rei do Baião
A decoração de toda a feira neste ano foi inspirada no Sertão e em Luiz Gonzaga. O eterno Rei do Baião vai contar com um espaço de 120 metros quadrados no Mezanino com painéis, TVs reproduzindo shows e documentários sobre a sua vida e obra, além de uma réplica em tamanho natural de Gonzaga. Outra novidade é uma brincadeira virtual, que promete transformar os visitantes no Mestre Lua, através de dois monitores de LCD,sensíveis ao toque, que reúnem as tecnologias de reconhecimento facial e realidade aumentada.

Além do espaço no mezanino, o Rei do Baião serviu de inspiração para oito praças de descanço espalhadas pelo traçado da feira, cada uma delas tendo uma música dele como tema.

Moda
A Passarela da Fenearte vai estar presente mais uma vez na feira e faz uma homenagem à estética do couro e à vestimenta do vaqueiro. A abertura do espaço, no sábado (7), às 19h, vai contar com um desfile com dez looks inspirados em réplicas de gibões usados por Luiz Gonzaga, além de acessórios e sapatos de couro. Todos os dias haverá desfiles, às 18h e às 19h, com nomes como Ricardo de Castro, Meninas dos Olhos e Manu & Paulo Medeiros.

Shows
A Feneart conta ainda com uma programação especial de shows e atrações para crianças, como teatro de mamulengos. "A Fenearte não é só um momento de artesanato, mas também estamos valorizando a cultura. São mais de 60 shows ressaltando a nossa cultura popular", explica Roberto Lessa.

Confira abaixo a programação de apresentações culturais:

Sexta (6)
Praça de Eventos
14h Orquestra Sanfônica do Recife com Bonecos Gigantes
16h Família Salustiano e a Rabeca Encantada
17h Joãozinho de Exu
18h Orquestra Criança Cidadã
19h30 Som da Terra (Gonzaga e Noel, Rei e Menestrel)
21h Jorge de Altinho

Mezanino
17h Apresentação de Mamulengos - São João de Luiz Gonzaga
18h às 20h Oficinas e apresentações circenses

Sábado (7)
Praça de Eventos
16h Bloco Flor da Lira
17h Em Canto e Poesia
18h Bia Marinho
19h30 Cascabulho
21h Petrucio Amorim

Mezanino
17h Apresentação de Mamulengos - Festa do Boi
18h às 20h Oficinas e apresentações circenses

Domingo (8)
Praça de Eventos
16h Bloco Flor do Eucalipto
18h Sociedade Musical 25 de setembro de Limoeiro
19h30 Grupo Sagrama
21h Cezzinha

Mezanino
17h Apresentação de mamulengos - Descobrimento do Brasil
18h às 20h - Oficinas e apresentações circenses

Segunda (9)
Praça de Eventos
16h Papangu de Bezerros
18h Maculelê da Funase - Águas que passam
19h30 Beto Hortis
21h Maciel Melo

Mezanino
17h Apresentação de mamulengos - Aventuras de Pinóquio
18h às 20h Oficinas e apresentações circenses

Terça (10)
Praça de Eventos
16h Cavalo Marinho Boi Matuto de Olinda de Pedro Salu
18h Grupo Corpos & Tambores do Movimento Pró-Criança
19h30 Ciel Santos
21h Santana "O Cantador"

Mezanino
17h Apresentação de mamulengos - Fabulário
18h às 20h Oficinas e apresentações circenses

Quarta (11)
Praça de Eventos
16h Trio Pé de Serra Mandacaru
18h Maracatu Estrela de Ouro de Aliança
19h30 Selma do Coco
21h Nádia Maia

Mezanino
17h Apresentação de mamulengos - Era uma vez no Sítio
18h às 20h - Oficinas e apresentações circenses

Quinta(12)
Praça de Eventos
16h Mestre Nado
18h Reisado Imperial
19h30 Geraldo Maia
21h Rogério Rangel

Mezanino
17h Apresentação de mamulengos - Mamulengada
18h às 20h Oficinas e apresentações circenses

Sexta (13)
Praça de Eventos
16h Ciranda Dengosa
18h Banda Cervac
19h30 Ronaldo Aboiador
21h João Lacerda

Mezanino
17h Apresentação de mamulengos - Um Caso de Bruxa
18h às 20h - Oficinas e apresentações circenses

Sábado (14)
Praça de Eventos
16h - Grupo de Dança Ooya Dmanedwa - Tribo Fulni-ô
17h Lia de Itamaracá
18h Banda de Pau e Corda
19h30 Wagner Carvalho
21h Josildo Sá

Mezanino
17h Apresentação de mamulengos - O Cordel da Boa Preguiça
18h às 20h Oficinas e apresentações circenses

Domingo (15)
Praça de Eventos
16h Conjunto Pernambucano de Choro
17h Grupo de Teatro Integrarte - "Integrarte 10 anos de arte"
18h Flor de Muçambê
19h30 Joquinha Gonzaga
21h Novinho da Paraíba

Mezanino
17h Infantil Apresentação de mamulengos - Sanfoninha Choradeira Tocando pro Rei do Baião
18h às 20h Oficinas e apresentações circenses

Serviço - 13ª Fenearte
Centro de Convenções de Pernambuco - Av. Agamenon Magalhães, s/n, Complexo de Salgadinho
De 6 a 15 de julho, das 14h às 22h
Nos dias 8, 13, 14 e 15, de 10h às 22h
Ingressos: de segunda a sexta: R$ 6 (inteira) e R$ 3 (meia-entrada)
Sábados e domingos: R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia-entrada)
À venda no Shopping Tacaruna e nas bilheterias do Centro de Convenções
Serviço de vans gratuitas no Shopping Tacaruna até o Centro de Convenções: das 14h às 22h

 

Depois de lançar o seu primeiro CD no final de 2011, o Coral do Movimento Pró-Criança recebeu convite da Companhia de Ópera do Recife (CORE) e será a atração principal do Projeto Salão de Saraus de julho, com show no Salão Nobre do Teatro Santa Isabel, neste domingo, dia 1°, às 18h, com entrada gratuita

O Teatro Santa Isabel e a Companhia de Ópera do Recife (CORE) se uniram desde 2010 numa parceria que vem aproximando música e poesia e formando novas plateias através do Projeto Salão de Saraus. São vários espetáculos de música erudita, recitais e concertos ao longo do ano e neste domingo o Coral do Movimento Pró-Criança será a atração principal do evento, a convite da CORE, mais uma conquista para os meninos e meninas de bairros pobres, alunos da ONG Movimento Pró-Criança, que vêm mostrando seu talento e consolidando a realização de muitos sonhos, como a gravação do primeiro CD, lançado no final do ano passado. A apresentação começa às 18h, com a participação do pianista Arthur Tenório e a entrada é gratuita. Os ingressos serão distribuídos na bilheteria do teatro a partir das 17h.

Carlos Alessandrino, de Dois Unidos; Crislainny da Conceição, do Cabo; Elisa Gabriela, da Estância; Raianderson Ferreira, de Caixa D´Água; Fernanda Alcides, de Joana Bezerra... Na primeira vez que ouviram suas vozes gravadas em uma das faixas do primeiro CD do Coral Pró-Criança, os 29 meninos e meninas não esconderam a emoção e muitos deles acabaram em lágrimas e risos que se misturavam. Agora o sonho vai ganhando novas asas.

Desde outubro de 2005 regendo e ensinando o grupo, o maestro Otávio Góes conta que o trabalho, que vem recebendo elogios pela qualidade musical, não se encerra nas vozes, mas é refletido na vida e nos passos das crianças. “Nesses mais de cinco anos de convivência, é muito bom ver o quanto, através da música, vamos conseguindo mudar o comportamento de crianças antes consideradas difíceis e nos relatos deles comemoramos as novas delicadezas descobertas também nas relações lá fora”, conta Otávio, que assina a direção musical, regência e preparação vocal do grupo.

O CD teve apoio financeiro do SESI e apresenta 16 músicas, transitando por um repertório que passa pelo popular, erudito, internacional e MPB. As gravações aconteceram no estúdio Carranca e os arranjos do disco foram do maestro Crisóstomo Santos, regente da Orquestra do Pró-Criança.

A coordenadora da unidade Pró-Criança dos Coelhos, onde está localizada a sede do coral, Roseângela Almeida, foi a responsável pelos contatos para liberação dos direitos autorais. Ela conta que foram muitas belas surpresas no caminho. “Quando tentamos a primeira vez a liberação da música “Como é grande o meu amor por você”, de Roberto Carlos, a gravadora que detém os direitos nos desanimou, dizendo que era muito difícil conseguir, que ele nunca tinha cedido os direitos da música gratuitamente a ninguém. Depois de um tempo me ligaram de volta, dizendo que numa decisão inédita o rei Roberto Carlos, pessoalmente, tinha concordado e que os direitos para gravação da sua música pelo Coral Pró-Criança estavam totalmente liberados”, emociona-se Roseângela.

“Dona Zezita, viúva de Capiba, nos recebeu na casa dela, em Surubim e delicadamente nos deu a liberação para gravarmos “Eh! Uá! Calunga”, a preferida do mestre Capiba pelo Dr. Sebastião (Sebastião Barreto Campello, presidente do Movimento Pró-Criança)”, diz Otávio Góes.

 “A minha ideia é criar um grupo oficial e fazer apresentações nos quatro cantos do mundo”, completa Otávio. Os alunos recebem aulas de dicção, articulação, técnica vocal, respiração, além do cruzamento de linguagens com outras expressões artísticas.

Otávio Góes já foi professor da Universidade Federal da Bahia, UFPE e Conservatório de Olinda, como cantor de óperas e corais já se apresentou na França, Portugal e várias cidades do Brasil. “A música me levou duas vezes para a Europa e através dela realizei muitos sonhos, é o exemplo que levo para os meninos. Com eles pode acontecer a mesma coisa. Hoje no trabalho que desenvolvo com eles, sou movido por muito amor e principalmente muita fé”. 

O CAPS Casa Forte, no Recife, realiza nesta quarta (27), a partir das 18h, a tradicional festa de São Pedro que há dez anos promove a aproximação entre os pacientes da casa e a população, com entrada gratuita.  O arraial é aberto a todos que queiram participar da folia e conhecer mais de perto a proposta do Ateliê da Casa, espaço que acolhe pacientes com transtornos psicóticos funcionando como centro de convivência e hospital-dia, onde as pessoas em tratamento produzem arte, cultura e educação na busca pela profissionalização, reabilitação e reinserção social.

Ao redor da fogueira haverá danças, sanfona e zabumba. A decoração é toda feita pelos próprios pacientes e barraquinhas com comidas típicas também farão parte da festa. O CAPS Casa Forte fica na rua Marechal Rondon, 256, em Casa Forte.

O Ateliê é coordenado pela equipe de psicólogos e psiquiatras do CAPS Casa Forte e realiza uma série de atividades, como oficinas de teatro, argila, música, culinária, interpretação de sonhos, cinema, capoeira, poesia, fotografia e contação de histórias, entre outras.

Com informações da Prefeitura de Olinda

A unidade de conservação da Mata do Passarinho, em Olinda, foi reaberta ao público nesta segunda-feira (25) toda recuperada e pronta para oferecer a infra-estrutura necessária aos visitantes. A reforma contou com a instalação de novas redes elétricas e hidráulicas, novo sistema de drenagem, revitalização da pintura e compra de novos equipamentos multimídia que auxiliarão na prática de pesquisas científicas.

Considerada um dos últimos resquícios de Mata Atlântica no Estado, em 2002, a Mata do Passarinho foi reconhecida como reserva ecológica. Neste mesmo ano, foi implantada uma unidade de conservação com equipamentos de produção de mudas, viveiro, quiosques e área para capacitação em educação ambiental.

O espaço possui uma área de 14 hectares que abriga espécies raras em sua flora como: jacarandá, oiti, sucupira, visgueiro e pau-sangue. A reserva ainda conta com trilhas abertas na mata para serem exploradas por alunos, pesquisadores e a população em geral.

O objetivo da Prefeitura de Olinda com o projeto de revitalização é preservar esse pedaço de Mata Atlântica e desenvolver ações em prol do meio ambiente, envolvendo a comunidade na conservação da mata. A reserva está aberta pela manhã das 7h30 às 13h e, à tarde, das 14h às 16h. As visitas podem ser agendadas pelo telefone: 3429.6287.

Depois de receber um convite para fazr uma apresentação no município de Iati no interior de Pernambuco, e descobrir que a populaçõ enfrenta dificuldades em função da seca, o cantor e compositor Antúlio Madureira resolveu fazer uma campanha para arrecadar alimentos e água para distribuir entre os moradores. O show na cidade está previsto para a próxima sexta-feira, 26 de junho, e a campanha, intitulada "Música Solidária", recebe doações no Recife até a próxima seguda-feira, 25.

Para Antúlio, não teria sentido fazer uma festa pela metade, na qual as pessoas não pudessem realmente estar felizes, por isso decidiu aproveitar o pouco tempo que lhe restava até o show, e juntos aos amigos, imprensa, empresas, escolas e quem puder arrecadar o máximo de alimentos não perecíveis e água, apenas com o objetivo de ajudar o próximo.

As doações podem ser entregues no Comitê da Ação Pela Cidadania (Av. Caxangá, 2200 - Cordeiro), podem procurar dentro do Parque de exposições do Cordeiro.

Apontado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como região crítica em relação aos impactos da elevação da temperatura global, o estado de Pernambuco mostrou no último dia 14 de junho, na abertura oficial do Rio/Clima (Rio Climate Challenge), no Rio de Janeiro, como pretende fazer para aumentar o nível de sustentabilidade local.

O governador Eduardo Campos lançou o Programa Pernambuco Sustentável, que se soma ao Plano Estadual de Mudanças Climáticas, o primeiro do país, concluído no ano passado, que define estratégias para reduzir os riscos e promover a mitigação do efeito estufa em vários setores.

O Rio/Clima ocorre na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), paralelamente à Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. O objetivo da iniciativa, que se estenderá até o próximo dia 21, é elaborar um documento com propostas concretas de cerca de 20 grupos de 14 países, considerados grandes emissores de gases poluentes, para minimizar o aquecimento global.

O secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas), Sérgio Xavier, disse à Agência Brasil que o Programa Pernambuco Sustentável é um instrumento para estimular a geração de energias renováveis no estado por meio de incentivos fiscais tanto ao gerador quanto ao consumidor da energia. “Cria-se um fomento nos dois polos da cadeia energética renovável no estado”.

Pernambuco é, atualmente, o estado que apresenta a maior base de produção de equipamentos para geração de energia eólica. Além disso, o estado está no centro da região com maior potencialidade de ventos no Nordeste brasileiro e, por isso, passa a ser um ponto importante no novo eixo da economia verde, “que é o das energias renováveis”, segundo Xavier.

Empresas dos Estados Unidos, além de Israel e outros países asiáticos já procuraram o governo pernambucano na Rio+20, interessadas em agendar apresentações mais detalhadas do programa, que prevê, entre outros benefícios, a desoneração do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Sergio Xavier salientou que o crescimento de 4,6% do Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco no primeiro trimestre deste ano, ante expansão de 0,8% no PIB brasileiro, começa a despertar a atenção de empreendedores que veem ali um lugar para investimentos promissores.

Xavier relatou que o governo está trabalhando também para ampliar a proteção das áreas de Mata Atlântica e de Caatinga, biomas que foram muito degradados nas últimas décadas. O estado enfrenta, no litoral, problemas sérios de chuvas intensas e de avanço do mar e, no semiárido, seca e desertificação.

Esses problemas levaram o estado a participar do Rio/Clima como copatrocinadores, com o objetivo de construir um documento “que seja mais ousado que os documentos que a ONU tem produzido com as convenções climáticas”. Segundo o secretário, o governo de Pernambuco está comprometido em buscar metas de redução das emissões, mostrando como fazer isso de forma prática.

O Programa Pernambuco Sustentável prevê ainda a criação de um fundo estadual, composto por 1% da receita das empresas de energia que se instalarem na região, para financiar projetos no setor. “É um círculo virtuoso, em que uma coisa realimenta a outra”.

O governo pernambucano também deverá aportar recursos no fundo, “para dar o pontapé inicial nesse processo”, relatou o secretário.

A Companhia Editora de Pernambuco (Cepe) abriu inscrições até 30 de agosto ao III Concurso Cepe de Literatura Infantil e Juvenil, que tem o objetivo de revelar novos escritores brasileiros e contribuir para a formação de leitores. Os candidatos concorrem a prêmios que totalizam R$ 32 mil: R$ 8 mil para o primeiro colocado de cada categoria, R$ 5 mil para o segundo e R$ 3 mil para o terceiro; e têm a chance de publicação da sua obra pela Cepe Editora.

No primeiro concurso, em 2010, foram inscritas 435 obras, das quais foram publicadas 12. No segundo, realizado no ano passado, foram 333 obras concorrentes, das quais foram selecionadas seis, que serão apresentadas ao público no próximo mês de julho: O mar de Fiote, da mineira Mariângela Haddad; Maria das vontades, da jornalista pernambucana Adriana Victor; e O hipopótamo que tinha ideias demais, da cearense Aline Bussons, todos destinados ao público Infantil. Na modalidade Juvenil, serão lançados O dia em que os gatos aprenderam a tocar jazz, do carioca Pedro Henrique Barros; A valente princesa Valéria, de João Paulo Vaz, também do Rio de Janeiro; e O decifrador de poemas, de Viviane Veiga Távora, de São Paulo.

O concurso é aberto a brasileiros e estrangeiros legalizados, residentes no território nacional, de qualquer idade. Os textos da modalidade Infantil são destinados a leitores de seis a 10 anos de idade e os da modalidade Juvenil são para adolescentes entre 11 e 16 anos. Os interessados poderão se inscrever nas duas modalidades de premiação. As obras serão analisadas por uma comissão julgadora composta de cinco membros, entre especialistas em literatura infantojuvenil e profissionais das áreas de educação e cultura. O regulamento do concurso está disponível no portal da Cepe: www.cepe.com.br

Do Instituto Akatu

Você sente o ar poluído? O clima abafado? A poluição e a concentração de calor são provocadas pela emissão de gases poluentes decorrentes de várias atividades humanas. Esses gases são lançados na atmosfera quando qualquer item de consumo é produzido, quando nos movimentamos pela cidade, enfim, toda vez que consumimos alguma coisa. O fenômeno se chama efeito estufa, que resulta na elevação das temperaturas no planeta. A consequência disso é um conjunto de mudanças no clima (furacões mais frequentes e mais intensos, mais frio, mais calor, mais chuvas, mais secas etc.) chamados genericamente de aquecimento global.

O que isso tem a ver com os oceanos? O aquecimento do planeta causa o derretimento das calotas polares e resulta em elevação dos níveis dos mares, o que afeta as costas dos continentes.

E o que isso tem a ver com você? Cada produto que consumimos tem uma história, que começa na extração de matérias-primas e termina no descarte do produto. Cada etapa deste processo gera emissão de gases. Escolhas de consumo que privilegiem o máximo aproveitamento dos produtos adquiridos permitem que se evite desperdício e, assim, que se reduza a emissão de gases de efeito estufa. Além disso, o consumidor pode escolher comprar de empresas que se preocupam em reduzir os impactos da produção sobre as mudanças climáticas.

No dia a dia o que você pode fazer? Pequenas ações repetidas ao longo do tempo e por cada um de nós podem transformar a realidade. Procurar saber de onde vem o que você compra. Produtos da sua região chegam mais rápido e frescos aos pontos de venda. E por andar menos de caminhão, são mais baratos e geram menos emissão de gases.

Adotar, na cozinha, receitas que aproveitem integralmente os alimentos e reduzam o seu desperdício. Além de gerar economia, será menor o volume de lixo orgânico que vai se decompor, reduzindo assim a emissão de gás metano, um dos mais potentes na geração do efeito estufa.

Usar o carro com consciência, utilizando-o apenas em trajetos em que não há boa alternativa de transporte público e quando não é possível fazer o trajeto a pé ou de bicicleta. Usar bicicleta ou ir a pé por percursos mais curtos são alternativas de baixo impacto no ambiente e que contribuem para um estilo de vida mais saudável. Pegar carona com os amigos também é uma opção. Com tudo isso, se tem menos congestionamentos, menos poluição e menor contribuição para o aquecimento global.

Saiba mais como contribuir para diminuir os impactos do seu consumo nas Mudanças Climáticas com as dicas do Akatu de consumo consciente.

Por Tereza Soares


“Psicomedicina e o Amor Paterno”. É o livro do médico pernambucano Marco Menelau, que será lançado no próximo dia 27 de junho, à partir das 19h, com noite de autógrafos, na Livraria Saraiva do Shopping Center Recife. O autor é também pesquisador das Essências Florais do Nordeste e atende como psicolaterapeuta utilizando esse processo de cura das emoções em seus pacientes. O livro é o primeiro volume da coleção de Psicomedicina, que traz os fundamentos dessa nova ciência, unindo a medicina com a espiritualidade. “Esse livro trata do amor paterno e sua relação com o sistema respiratório. Neste volume estudamos as causas reais de doenças como asma, pneumonia, sinusite, gripes, tuberculose e traz dicas de tratamentos naturais para essas patologias”, explica o médico Marco Menelau.

O autor do livro ‘Psicomedicina e o Amor Paterno’ defende que o seu livro traz novidades na área das curas integrativas. A obra completa de Psicomedicina consta de 12 volumes, que segundo ele, estão em fase de finalização. “Alguns já foram lançados. O livro Psicomedicina e o Amor Paterno é o primeiro volume, que lança as bases desta nova ciência. Este primeiro livro trata dos fundamentos da Psicomedicina, e fala a respeito do Amor Paterno, que recebemos diretamente do nosso pai biológico, que encontra correspondência com o Amor de Deus-Pai”, explica.

De acordo o médico, a partir dos conceitos lançados no livro, o leitor poderá compreender “de forma profunda”, a causa de doenças do sistema respiratório, que possuem uma ligação com o amor paterno. “Neste livro estudamos o sistema respiratório, e as causas reais das doenças que acometem este sistema como pneumonia, tuberculose, asma, gripes, obstrução nasal, sinusite, entre outras”, exemplifica.

Segundo Menelau, os conhecimentos trazidos pela Psicomedicina servem para todos os profissionais que lidam com a saúde, como fisioterapeutas, nutricionistas, médicos, enfermeiros, psicólogos, e também para aqueles que buscam o auto-conhecimento e a auto-cura. “A Psicomedicina é uma nova forma de encarar a doença e o próprio ser humano, e por este motivo ela pode ser uma base segura para qualquer profissional de saúde, em qualquer área que atuar: cirurgia, traumas, psiquiatria, clínica médica, dermatologia e outras”, finaliza.

Formado pela Faculdade de Ciências Médicas de Pernambuco, Marco Menelau é pioneiro na pesquisa das Essências Florais do Nordeste. É natural do Recife e nasceu no ano de 1966. Tem formação como Terapeuta Integrativo nas áreas de Reflexologia, Iridologia, Aura soma, Cura espiritual, Cromopuntura, entre outras.

Na próxima segunda-feira (18), às 10h, a Prefeitura Municipal de Olinda inaugura a reforma da Maternidade Brites de Albuquerque, localizada na Rodovia PE-15, Km 02, Cidade Tabajara. A nova estrutura física e funcional obedece a RDC 50 ANVISA, sendo adotados parâmetros de conforto para melhor atender pacientes, funcionários e público em geral, em obediência aos preceitos do Programa HumanizaSUS. A secretária de Saúde de Olinda, Tereza Miranda, enfatiza essa humanização. “Será meta principal do atendimento a paciente, desde a recepção até a alta hospitalar”, destaca a secretária.  
Os recursos obtidos para a melhoria da unidade materno infantil foram oriundos do Ministério da Saúde, em parceria com o Governo Estadual e Prefeitura de Olinda.  A reforma contempla ambientes, readequações e recuperação da estrutura física existente, inclusive de instalações elétricas, hidráulicas e especiais.  
Nessa primeira etapa, a maternidade está totalmente adaptada para um atendimento mais humanizado, sobretudo, com recepção climatizada e informatizada, seis enfermarias amplas para gestantes (24 leitos), sala de recuperação, três salas para partos (duas cesáreos e uma normal), berçário e blocos cirúrgicos.   
Vale destacar que os leitos são individualizados, separados um do outro por cortinas. Além disto, um painel eletrônico foi instalado no posto de enfermagem para receber chamada de urgência direta das pacientes internas, identificando qual paciente está necessitando de atendimento.

Fundadora e presidente da internacional Rede de Estudos Sobre Humilhação e Dignidade Humana (www.humiliationstudies.org), a médica e psicóloga Evelin G. Lindner, que está em temporada no Brasil participando de uma série de conferências, escolheu o CAPS Casa Forte como instituição de referência a ser visitada no Recife. Com ações focadas na Arteterapia, o CAPS Casa Forte é uma instituição que cuida da saúde mental contribuindo para o fim das humilhações sofridas pelos pacientes psiquiátricos nos manicômios e por parte da sociedade em geral, colaborando no resgate da dignidade e respeito desses pacientes. Evelin Lindner, autora de vários livros sobre a Dignidade Humana, entre eles Emotion and Conflit (2009) e A Dignity Economy (2012), será recebida pelos fundadores e coordenadores do CAPS Casa Forte, Cristina Lopes e Marcos Noronha, nesta quinta-feira (14), às 10h.

A Rede de Estudos Sobre Humilhação e Dignidade Humana é uma rede mundial e interdisciplinar de pesquisadores e ativistas que procuram abrir espaço para a dignidade, o respeito mútuo e a estima recíproca, contrapondo-se à prática da humilhação nas relações interpessoais, comunitárias, internacionais. No último dia 12 de junho, a médica fez uma palestra sobre o tema na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Da Rede fazem parte várias instituições entre as quais a Universidade de Oslo, a Columbia University e a Maison des Sciences de l´Homme.  O quadro de referência de suas pesquisas é a Teoria da Humilhação, segundo a qual diversos tipos de violência na sociedade têm como causa o humilhar e o ser humilhado.

O que você sabe sobre os sonhos? Devemos interpretar um sonho ao pé da letra? Para saber mais sobre este tema e outras questões relacionadas ao repouso diário da mente humana, é que a Unipaz Pernambuco preparou o seminário Sonhos: ‘O Livro da Noite’, voltado para psicólogos, psiquiatras, psicoterapeutas, psicopedagogos, orientadores educacionais, aprendizes da Unipaz e profissionais de áreas afins. O seminário integra a Formação Holística de Base (FHB) 2012 e será facilitado nos dias 15 e 16 de junho, por Mércia Souza de Melo, psicóloga clínica e professora da Faculdade de Ciências Humanas de Olinda. Com uma abordagem transdisciplinar, o curso possibilita ao participante uma imersão nas ‘Mensagens sobre o Ser Essencial para o Despertar do Ego’.

De acordo com Mércia Souza “os sonhos refletem o importante processo dialógico entre dois tipos de consciência: um domínio mais limitado e restrito da consciência do ego e, um domínio mais amplo, o mundo arquetípico da psique objetiva”. Sua compreensão, segundo acrescenta, permite realizar o potencial da vida que existe em todos nós e, mesmo que não sejam interpretados são de grande ajuda para o nosso equilíbrio psíquico.

“O seminário tem como objetivo refletir sobre a linguagem simbólica dos sonhos para entender as mensagens que eles enviam para o desenvolvimento e atualização do ego”, ressalta a psicoterapeuta, lembrando que o seminário se desenvolve através de exposições teóricas e vivenciais participativas dos conceitos desenvolvidos por Carl Gustav Jung, a partir de sua experiência pessoal e dos relatos de seus pacientes.

O conteúdo programático do curso inclui a importância dos sonhos na história da humanidade; as características funcionais dos sonhos; a interpretação dos sonhos segundo Jung; a relação entre complexo e arquétipo na elaboração onírica; o compartilhamento de sonhos e os sonhos e o processo de individuação.

Mércia Aparecida Souza de Melo Silva é Psicóloga Clínica e Psicoterapeuta. Especialista em Metodologia do Ensino Superior. Professora do Departamento de Psicologia da Faculdade de Ciências Humanas de Olinda – FACHO das Disciplinas DGRH I e II, Psicologia Social, Psicologia Analítica e Aconselhamento Psicológico. Coordenadora de Grupos de estudos sobre Psicologia Analítica. Facilitadora de Grupos de Desenvolvimento Interpessoal (laboratório
terapêutico). Facilitadora de Grupos de sensibilização e Formação Holística de Base (FHB), credenciada pela Universidade Internacional Holística da Paz (UNIPAZ).

Escalada para animar os festejos em diversos polos juninos do Estado, a Orquestra Popular da Bomba do Hemetério (OPBH) traz um proposta inovadora quando o assunto são os ritmos tradicionais da festa em homenagem a São João. Do forró ao xote e baião, sem esquecer as quadrilhas e polcas juninas, tudo é executado sem a “ajudinha amiga” da sanfona, apenas com instrumentos de sopro. Ou de “assopro”, como costumam chamar os matutos. Desde esta terça-feira (12), Maestro Forró e a OPBH levam o show Fole Assoprado para os arraiais de João Alfredo (12), Caruaru (16 e 28), João Pessoa-PB (22),  Petrolina (23), Salgueiro (29) e Carnaíba (30). Oportunidades para os “forrozeiros de plantão” conhecerem um novo jeito de fazer, ouvir e dançar os clássicos juninos.

Idealizador do projeto, o regente da OPBH explica que os músicos precisaram descobrir o “sotaque da sanfona” para reproduzir o som do fole com instrumentos de sopro. “Daí o nome Fole Assoprado!”, ilustra Maestro Forró, lembrando que toda a Orquestra se veste a caráter para o show. “Preparamos um figurino colorido, com a cara do São João do Nordeste”.

Este ano, o Fole Assoprado rende homenagem aos 100 anos do Rei do Baião. Clássicos do Seu Lua ganham releituras pelas mãos do Maestro Forró para o show, que conta também com composições autorais como “Dona Nena tem razão”, originalmente composta pelo maestro em frevo e adaptada para o ritmo junino, e “Vamos cirandar”, ciranda que revela o maestro na cultura da poesia cantada. Sucesso de nome como Azulão, Jackson do Pandeiro, Sivuca e Dominguinhos também não foram esquecidos.

A expectativa da OPBH para as apresentações do Fole Assoprado é alta e a promessa é de muita música boa e animação. “Estamos felizes demais com a receptividade do público. O Fole Assoprado surgiu tímido, em 2011, mas vem ganhando espaço e caindo no gosto popular. É um retorno muito bacana”, comemora Forró.

A Rede Pernambuco Voluntário, que completou no mês de maio dois anos de atividades no Estado, realiza nova rodada do Programa de Capacitação para o Trabalho Voluntário nesta quarta-feira, dia 13 de junho, das 8h30 às 12h, com exibição de filme, dinâmicas de grupo e discussões com responsáveis pela área em várias instituições que atuam no Grande Recife, especialmente na ressocialização, acolhimento e educação complementar e formação artística de crianças e jovens em situação de risco. O treinamento acontece na sede do Movimento Pró-Criança, na Rua dos Coelhos, 317, no bairro dos Coelhos. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o horário do evento.

O programa de capacitação é uma iniciativa da Rede Pernambuco Voluntário - Rede de Voluntariado da Região Metropolitana do Recife. Informações pelos telefones 3412.8989 e 3412.8959. Ou pelo email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Entre outras ações, atualmente a Rede também está em contato com a representação do Setor de Voluntariado da Organização das Nações Unidas (ONU) para o desenvolvimento de um projeto de integração com outros grupos semelhantes no Brasil e no mundo. Várias instituições que atuam em Pernambuco em diversos campos da responsabilidade social, entre elas o Movimento Pró-Criança, Associação de Assistência à Criança Deficiente – AACD, Núcleo de Apoio à Criança com Câncer – Nacc, Instituto Materno Infantil – Imip e Lar do Neném, se uniram para a fundação, em 2010, da Rede Pernambuco Voluntário, a primeira Rede de Voluntariado da Região Metropolitana do Recife, um projeto coletivo para estimular a prática do voluntariado e organizar os processos de contribuição a partir de uma série de ações conjuntas. O lema principal do projeto é “Faça o bem, mas faça bem”.

Desde a sua fundação, em 25 de maio de 2010, quando contava com 10 instituições, a rede cresceu e hoje reúne mais de 30 entidades parceiras. Esta é a décima capacitação realizada desde a fundação e cerca de 200 pessoas já vivenciaram o programa e estão hoje atuando em uma das instituições do grupo.

Sobre a Rede Pernambuco Voluntário - Trata-se de uma rede de integração com o objetivo principal de troca de informações e apoio sobre o trabalho voluntário. Atualmente o grupo movimenta dados e informações para cerca de 1,5 mil pessoas, dos mais diferentes níveis sociais, econômicos e de formação, que estão envolvidas com a atividade  voluntária no Grande Recife.

A Rede de Voluntariado da Região Metropolitana do Recife atua principalmente para convocar e capacitar novos voluntários através de um sistema de treinamento permanente e um banco de dados que dá o suporte necessário à atividade dos voluntários nas Instituições envolvidas.

Segundo Paulo José Barbosa, diretor de Planejamento do Movimento Pró-Criança (MPC) e um dos responsáveis pelas ações da Rede, qualquer instituição interessada pode se agrupar.

 “Queremos que a população perceba o valor deste tipo de contribuição e pretendemos estimular inclusive as pessoas que queiram contribuir de alguma forma sem saírem de suas casas ou de seus escritórios, às vezes nem precisa ter a presença física do voluntário na instituição. Precisamos dessa ajuda”, enfatiza Paulo Barbosa.

A proposta começou a ser discutida no final de abril de 2010, com a realização do I Workshop sobre Voluntariado, no Movimento Pró-Criança, e que contou com a presença da ONG Parceiros Voluntários, do Rio Grande do Sul. A Parceiros Voluntários tem mais de 10 anos de atuação promovendo, ampliando e qualificando o atendimento às demandas sociais pelo trabalho voluntário pela melhoria da qualidade de vida no Rio Grande do Sul e hoje congrega várias redes de ação, com 78 cidades participantes. “Hoje a Parceiros Voluntários tem a ideia de ser um movimento disseminador em relação à organização do trabalho voluntário e por isso aceitamos o convite para participar do evento aqui no Recife. Queríamos trazer a nossa experiência para dar início aqui a uma rede aberta de diálogo que crie e atue localmente”, diz Cláudia Remião Franciosi, gerente da ONG gaúcha. “A nossa condição do voluntariado, problemas e soluções, parece muito semelhante em todo o Brasil”.

Serviço:

Informações sobre a Rede Pernambuco Voluntário – 3412.8989 e 412.8959.

Mais informações:

MPC -3412-8989 / 8802-9577 Coord. de Voluntários - Patrícia

IMIP - 3465-3153/9981-8606 - Sandra

OAF - 3222-6859 /9118-7203 - Aída

ABCC - 3224-0305 - Neide

LAR DO NENEM - 3227-2762 / 9964-4698 - Rita

AACD - 3419-4021 / 9912-4749 - Ernesto

twitter

Apoio..................................................

mercado_etico
ive
logotipo-brahma-kumaris