Editor

.

Linha Editorial

  • "Mídia Construtiva é também lançar o olhar crítico sobre problemas, apontar falhas, denunciar. Contribuindo para a corrente que tenta transformar o negativo em positivo."

    Leia mais ...

action-header-paw2-PTBRDez mil brasileiros aderiram à campanha de mobilização global da Sociedade Mundial de Proteção Animal (WSPA, sigla em inglês) que irá pedir à Organização das Nações Unidas (ONU) a inclusão do tema bem-estar animal na agenda da Rio+20. O encontro – promovido pela ONU – ocorrerá em junho de 2012 no Rio de Janeiro e discutirá os avanços e retrocessos registrados desde a Conferência Mundial do Clima, conhecida como Rio 92, ocorrida há 20 anos.

O abaixo-assinado foi lançado em todo o mundo pela WSPA, em dezembro, na internet. A ação pretende conscientizar as pessoas sobre a relação entre o bem-estar dos animais, especialmente os usados em processos produtivos, e o desenvolvimento sustentável.

A mobilização faz parte da campanha internacional Pegada Animal, que a WSPA lançará no Brasil em março. A campanha se inspira no conceito da Pegada Ecológica, informou à Agência Brasil a gerente de Comunicação da WSPA Brasil, Flavia Ribeiro. “Ela visa a informar e conscientizar as pessoas sobre como os hábitos alimentares da população influenciam a questão do desenvolvimento sustentável, da agropecuária sustentável.”

A campanha pretende esclarecer o consumidor final da origem do produto que ele consome. Por exemplo, se os eles são oriundos de uma criação intensiva ou extensiva, se a carne, os ovos, o leite vêm de uma indústria que tem preocupação com o bem-estar animal, se são produtos orgânicos. “A intenção da campanha no mundo todo é o consumo consciente, para que o consumidor entenda qual é a origem e o que, de fato, ele está adquirindo e o que pode ser feito para promover o bem-estar animal, focado nos animais de produção”, disse Flavia.

A ação online ainda continua e é a primeira iniciativa da campanha Pegada Animal. A carta com as assinaturas será encaminhada aos governantes e representantes da ONU em todos os países. “Não existe uma meta. Mas, a gente precisa de muito mais [assinaturas] para poder encaminhá-las à ONU.”

Segundo informação do Departamento de Ciência e Agropecuária Humanitária da organização, existem atualmente mais de 63 bilhões de animais que fazem parte da cadeia de produção em todo o mundo. Daí a importância de serem adotadas boas práticas na sua criação, transporte e abate. “O universo que a gente está falando impacta na vida de bilhões de animais.”

Flavia Ribeiro salientou que não só a indústria brasileira, mas também a adoção desses procedimentos, tem comprovado melhorias no processo de produção, com ganho econômico. “A indústria está percebendo que é vantagem econômica para ela inserir [a preocupação com o bem-estar animal no processo produtivo]. O meio ambiente como um todo também é beneficiado, porque você está protegendo não só a natureza, mas também os animais que fazem parte do meio ambiente. E o ser humano também sai ganhando porque ele está consciente de que está consumindo um produto de origem animal de uma empresa que tem um cuidado com o animal desde a criação até o abate.” 

Publicado em Viva Brasil

tn_620_600_medicamento_Anvisa_31-03A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) inicia campanha nos meios de comunicação para esclarecer a população sobre a proibição do uso e da venda de remédios para emagrecer no país.

Na primeira fase, a campanha será veiculada em 43 rádios de noves capitais – São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza, Belo Horizonte, Curitiba, Recife, Porto Alegre e Salvador – onde há maior público consumidor de inibidores de apetite, segundo a Anvisa. Em fevereiro, a campanha começa a ser apresentada nos canais nacionais de televisão.

As mensagens vão alertar que a maneira eficaz de emagrecer é com alimentação balanceada e prática de exercício físico semanal.

Em outubro, a Anvisa decidiu banir do mercado os medicamentos para emagrecer à base de anfepramona, femproporex e mazindol, os chamados anfetamínicos, porque podem causar problemas cardíacos e alterações no sistema nervoso central dos pacientes. Desde o dia 9 deste mês, farmácias e drogarias do país estão proibidas de vender os remédios. A fabricação e prescrição médica foram vedadas.

A sibutramina, usada também no tratamento de obesidade, continua liberada, mas com restrições. Os pacientes e médicos precisam assinar um termo de responsabilidade, que deve ser apresentado junto com a receita médica no momento da compra do medicamento. Os profissionais de saúde são obrigados a informar à Anvisa problemas em pacientes que usam o remédio.

De acordo com a agência reguladora, a sibutramina ajuda a perder, no mínimo, 2 quilos de massa corporal em um período de quatro semanas. O tratamento é indicado para quem tem Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou acima de 30 e não sofre de doença cardíaca. O prazo máximo é de dois anos.

Publicado em Viva Brasil

Agencia20Brasil011211WDO_0298No Dia Mundial de Luta Contra a Aids, o Ministério da Saúde lançou a campanha nacional de combate à doença com foco nos jovens gays. No último ano, os casos de aids entre gays e travestis de 15 a 24 anos cresceram 10,1%. Para cada 16 homossexuais nessa faixa etária com a doença, havia dez heterossexuais no ano passado. Em 1998, essa razão era de 12 para dez.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, participou do lançamento da campanha, na abertura da 14ª Conferência Nacional de Saúde. Com o slogan “A Aids Não Tem Preconceito. Previna-se”, o governo pretende usar as redes sociais e a internet para aproximar a campanha do público jovem, além dos tradicionais informes na televisão e rádio, segundo Karen Bruxck coordenadora de Vigilância, Informação e Pesquisa do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, vinculado ao ministério.

Em relação ao aumento de casos nesse público, o governo atribui a um descuido dos jovens com a prevenção, relacionado ao fato de não terem vivido o início da epidemia da aids no Brasil, quando a sobrevida das pessoas com HIV era menor e os danos causados pela doença eram mais aparentes. De acordo com Karen Bruck, a maioria não procura fazer a testagem “por achar que não corre risco” de contrair a aids.

Para o presidente da organização não governamental Grupo Pela Vidda de São Paulo, Mário Scheffer, o governo demorou para dedicar uma campanha com enfoque nos gays. “É um equívoco do ministério insistir na vulnerabilidade universal. A aids é concentrada em alguns grupos, que estão mais vulneráveis”, disse.

De acordo com ele, o governo precisa dar respostas mais consistentes para conter o aumento de casos entre os homossexuais. Uma das sugestões é promover a ida de agentes de saúde aos locais frequentados por esses grupos. “É chegar a essa população sem estigmatizar”, alertou.

Publicado em Viva Brasil

O Projeto CASA DA CRIANÇA, em parceria com o Colégio Motivo, lança a Campanha Aluno Consciente voltada para estudantes do infantil ao ensino médio. A campanha é dividida em duas ações, uma envolve os alunos do infantil e tem como objetivo arrecadar presentes para o Dia das Crianças das instituições beneficiadas pelo Projeto através do Programa Cia dos Anjos, a segunda com alunos do ensino médio para arrecadação de roupas e calçados para adolescentes atendidos pelo Núcleo Social Nassau, que também faz parte da rede de instituições parceiras do Cia dos Anjos.

Mais de 300 crianças de oito unidades de atendimento, entre abrigos públicos e creches populares, serão beneficiadas pela campanha do Dia das Crianças. A campanha segue até o dia 03 de outubro. Já a arrecadação de roupas e calçados beneficiará mais de 250 adolescentes que participam das atividades do Núcleo Social Nassau. A instituição foi construída pelo CASA DA CRIANÇA no ano de 2004, em parceria com a Cimento Nassau, e atende jovens da comunidade de Tejucupapo (Goiana, PE) com atividades extra-curriculares como oficina de música, dança, escultura com papel reciclado e informática.

A campanha Aluno Consciente está em seu segundo ano e, além do Dia das Crianças, realizou ações no Natal, São João e Volta às Aulas, arrecadando material escolar. Mais de 300 crianças foram beneficiadas com os produtos doados por estudantes do Motivo, que participam ativamente da campanha. Com ações como esta, o Projeto CASA DA CRIANÇA busca fomentar a participação cidadã desde cedo.

Cia dos Anjos – O objetivo do Programa é fortalecer o atendimento às crianças e adolescentes de instituições beneficiadas pelo Projeto CASA DA CRIANÇA através da mobilização de voluntários. Atualmente, o Cia dos Anjos beneficia  08 instituições no estado de Pernambuco, são elas: os abrigos mantidos pelo Governo do Estado Casa de Carolina, Casa da Madalena, Casa da Vovó Geralda e Casa da Harmonia; as creches Lar Esperança, Lar dos Pequeninos de Jesus e Lar de Clara; e o centro de atendimento a jovens Núcleo Social Nassau.

O Programa Cia dos Anjos mantém em sua rede de voluntários, profissionais liberais e empresas que realizam doações de produtos ou serviços nas áreas de saúde, educação, esportes, lazer, arte e cultura.

Conheça as parcerias ativas em Pernambuco:

SAÚDE

Fundação Altino Ventura – atendimento oftalmológico

Maria José Martins – atendimento odontológico

Savana Pereira  e Danielle Alcântara – otorrinolaringologia

Odontoclínica da Aeronáutica – atendimento odontológico

ARTE E CULTURA

Escola de Dança e Arte Ária Social – aulas de dança e canto

Tio Fabiano – aula de danças folclóricas e regionais

LAZER

Companhia do Riso – recreação

DOAÇÃO DE PRODUTOS

Ferreira Costa – campanhas de arrecadação de produtos com clientes

Loja C&A (Conde da Boa Vista) – roupas e calçados infantis

Loja Ri Happy Shopping Center Recife – brinquedos

VICOFARMA – medicamentos

Hotel Nannai – roupas infantis, material de cama e banho

Colégio MOTIVO – campanhas de arrecadação de material escolar e brinquedos

FRUTARIA – frutas, verduras e legumes

OBA ALIMENTOS – alimentos e consultoria nutricional.

Mais informações:

Projeto CASA DA CRIANÇA

Tel.: [81] 3467-9968
www.projetocasadacrianca.org.br

 

Publicado em Blog

salO Ministério da Saúde, por meio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) lançam hoje (26), em Brasília, a campanha Menos Sal. Sua Saúde Agradece!.

A proposta é conscientizar o consumidor sobre os problemas que o uso do sal em excesso pode causar à saúde. Segundo a Anvisa, estimativas indicam que a população brasileira consome cerca de 12 gramas de sal por dia, mais do que o dobro recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é até 5 gramas diárias.

A campanha será lançada à tarde, durante a cerimônia oficial de abertura da 30ª Exposição e Encontro Centro-Oeste de Supermercados (ExpoEcos). A iniciativa começará com um projeto piloto nos supermercados de Brasília e de todo o Distrito Federal. Depois, deve ser estendida às demais unidades federativas.

Fonte: Agência Brasil

Publicado em Viva Brasil

Cansados de ver tantos céticos que não são especialistas em clima ocupar espaço na mídia e prejudicar a já difícil luta para mitigar as mudanças climáticas, cientistas australianos resolveram deixar a timidez de lado e divulgaram um rap que já conta com mais de 170 mil acessos no YouTube.

No vídeo “I'm A Climate Scientist”, pesquisadores de diversas instituições aparecem cantando dados sobre o aquecimento global e criticando os políticos que participaram da Conferência do Clima de Copenhague (COP 15). 

“Yo! Nós somos cientistas climáticos e não há como negar: as mudanças climáticas são reais!”, canta Jason Evans, do Centro de Pesquisas em Mudanças Climáticas da Universidade de New South Wales.

No Brasil, a música também está servindo para ajudar as causas ambientais. O movimento ECOROCKALISMO quer engajar grandes nomes do rock nacional para promover ações ecológicas.

A primeira delas está sendo o MUDAROCK, um site onde o visitante pode fazer download de videoclipes. A cada download será plantada uma árvore. O objetivo é alcançar 1.000.000 de árvores, em apoio à iniciativa “Plantemos para o Planeta: Campanha Bilhões de Árvores” promovida pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

Publicado em Viva Mundo

A Even Construtora e Incorporadora está veiculando uma campanha com o objetivo de promover a discussão de temas ligados a arquitetura, decoração, inovação e sustentabilidade.

A ação tem como base o site Mundo para Morar (www.mundoparamorar.com.br), criado pela AGE Isobar. Nele é possível encontrar diversos assuntos relacionados a viver bem. O conteúdo é produzido pela equipe do Update or Die, que para nós, do Coletivo Mídia Boom, é um dos melhores blogs do Brasil.

A campanha está sendo veiculada em mídia impressa, em sites de notícias e em redes sociais. Para o rádio, foram desenvolvidos boletins com dicas do site, que serão atualizados semanalmente.

De acordo com Amanda Pimenta Knijnik, gerente de marketing da Even, a proposta é ter um canal com informações interessantes e inovadoras sobre as rotinas, a decoração da casa, estilo de vida e comportamento. “A campanha vai abordar temas que vão desde a destinação do lixo e mudança de hábitos até imóveis marcantes do ponto de vista de arquitetura”, afirma. “O Mundo para Morar é uma plataforma digital de informações sobre viver bem, que podem ser replicadas em mídias sociais e até mesmo em outros canais, como o rádio”, completa Cezar Calligaris, gerente de e- business da Even.

Vale a visita, em: www.mundoparamorar.com.br

Publicado em Viva Brasil

01_site_desarme2Cerca de 1.200 pessoas participaram da  Semana de Ação Global contra a Violência Armada, realizada entre os dias 13 e 19 de junho. A campanha tem o objetivo de sensibilizar as pessoas sobre os riscos das armas de fogo, e é realizada há uma década em mais 70 países. No Brasil, a mobilização é coordenada pelo Instituto Sou da Paz que promoveu uma cyberaction convidando os internautas a tirarem fotos com a mensagem #desarme e publicarem na internet. O Sou da Paz recebeu mais de 1.200 fotos de gente engajada de todo Brasil e da América Latina. Os internautas também replicaram a ideia em posts no Twitter e no Facebook.

“As redes sociais permitem que a informação se espalhe rapidamente na internet e atinja um novo público. Muitas pessoas aderiram à campanha depois ver as fotos e materiais de divulgação da Semana de Ação Global no Facebook”, afirma Alice Ribeiro, Coordenadora da Área de Controle de Armas do Instituto Sou da Paz.

A Semana de Ação Global contra a Violência Armada é uma iniciativa da IANSA, articulação internacional composta por 250 organizações de mais de 100 países que lutam pela redução da violência armada.

Veja aqui as fotos de quem participou da campanha #desarme.

Clique aqui e saiba mais sobre o controle de armas no Brasil e no mundo.

Publicado em Viva Brasil

gravida250Da ONU Brasil

O plano “Redução a Zero” lançado na semana passada pelas Nações Unidas pretende eliminar até 2015 as novas infecções de AIDS entre crianças, além de garantir a sobrevivência das mães. O plano é um esforço para salvar milhões de vidas nos países em desenvolvimento, onde a contaminação pelo vírus é a principal causa das mortes maternas.

“Queremos garantir que todas as crianças devem nascer saudáveis e livres da doença. Também garantir que as mães permaneçam vivas para ver o crescimento de seus filhos”, afirmou o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon durante a cerimônia de lançamento. “Esse é o desejo de toda mãe e nós podemos transformá-lo em realidade”.

O Secretário-Geral destacou os avanços alcançados na última década em relação as transmissões de mãe para filho. A queda registrada foi de 26% entre 2001 e 2009 de acordo com o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS). A agência acredita que a eliminação desse problema será possível por volta de 2015, mas afirma que ainda há muito a ser feito para prevenir a morte das mães e as transmissões para crianças.

As altas taxas nos países em desenvolvimento também fizeram parte das discussões em Nova York durante o encontro das Primeiras Damas da África, Ásia, América Latina e Caribe, reunidas para mobilizar o mundo em torno do objetivo de zerar as novas infecções.

“Se é sofrido ver um bebê contrair o vírus da AIDS no mundo desenvolvido, esse sofrimento é sentido de forma muito mais intensa quando um bebê contrai o vírus nos países em desenvolvimento”, frisou o Secretário-Geral. “As mães africanas, asiáticas, latino-americanas, todas sentem o mesmo amor pelas suas crianças como em qualquer lugar. Elas merecem ter exatamente as mesmas opções de tratamento.”

Ban destacou que algumas regiões estão próximas de alcançar a meta de zerar as infecções, e pediu esforços redobrados para que outras regiões também alcancem o objetivo. “Se nos esforçarmos, com ajuda continuada, com a vontade de fazer o que é correto para o mundo, podemos espalhar esse sucesso para todas as mães”, disse durante a cerimônia, que contou com a participação do presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan e o ex-Presidente americano Bill Clinton.

Ban também parabenizou os membros do Grupo de Trabalho Global, o Diretor-Executivo da UNAIDS, Michel Sidibé e o Embaixador da US Global AIDS, Eric Goosby, pela preparação do plano, considerado pelo Secretário-Geral o melhor caminho para alcançar resultados reais sobre a AIDS no contexto da Estratégia Global para a Saúde das Mulheres e das Crianças, programa com orçamento de 40 bilhões de dólares lançado em 2010 pelo Secretário-Geral.

O lançamento do Plano Global “Redução a Zero” faz parte dos três dias da Reunião de Alto Nível da Assembleia Geral Sobre AIDS, que começou ontem. Após trinta anos da disseminação da AIDS no mundo, o encontro reúne 30 Chefes de Estado, ministros, representantes de organizações internacionais, membros da sociedade civil e pessoas contaminadas para decidir o futuro da resposta global contra a AIDS.

Publicado em Viva Mundo

aids_fita1Jovens brasileiros de 15 a 24 anos são o foco da campanha O Preconceito como Aspecto de Vulnerabilidade ao HIV/Aids, lançada nesta quarta-feira, 1º dezembro, pelo Ministério da Saúde para marcar o Dia Mundial de Luta contra a Aids.

De acordo com dados do ministério, o grupo tem o maior número de parceiros casuais em relação a adultos e cerca de 40% deles declararam não usar preservativo em todas as relações sexuais.

O objetivo da campanha, segundo o Ministério da Saúde, é a desconstrução do preconceito sobre pessoas que vivem com o vírus HIV no Brasil, além da conscientização de jovens sobre comportamentos seguros de prevenção contra a aids.

Bruna Lopes, de 20 anos, acredita que a campanha é importante para alertar os jovens em relação aos riscos que correm ao ter uma relação sexual sem camisinha. Ela admitiu que sente dificuldade em usar o preservativo quando está em um relacionamento que parece estável. “A gente confia mas, na verdade, é arriscado também”, contou.

Para Silvana Pereira, de 18 anos, falta estratégia para convencer os jovens sobre a importância de se prevenir por meio da camisinha – sobretudo para meninas mais novas. “Todo mundo já sabe, mas continua fazendo. Então, tem alguma coisa errada”, disse. Mesmo casada, Silvana faz o teste rápido de seis em seis meses. “O problema é que confiamos nos parceiros e não usamos camisinha”, afirmou.

Raiane Souza, de 21 anos, confirma a versão de que o que falta mesmo aos jovens não é informação, mas responsabilidade. “Vejo que as meninas não pensam no que estão fazendo. Muitas vezes, vamos na empolgação e, quando vemos, já foi sem camisinha mesmo”.

O Dia Mundial de Luta Contra a Aids foi instituído como forma de despertar a necessidade de prevenção, de promoção do entendimento sobre a pandemia e de incentivar a análise sobre a aids pela sociedade e órgãos públicos. No Brasil, a data começou a ser comemorada no fim dos anos 80.

Publicado em Viva Brasil
Pagina 1 de 3

twitter

Apoio..................................................

mercado_etico
ive
logotipo-brahma-kumaris