Editor

.

Linha Editorial

  • "Mídia Construtiva é também lançar o olhar crítico sobre problemas, apontar falhas, denunciar. Contribuindo para a corrente que tenta transformar o negativo em positivo."

    Leia mais ...

O governador Eduardo Campos lançou nesta segunda-feira (16) o projeto Novos Talentos, destinado às ações de qualificação profissional com foco nos empreendimentos estruturadores que se instalam em todas as regiões do Estado. O projeto é uma iniciativa do Governo, através da Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo, em parceria com o Sistema S, por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) que irá ofertar, até o final de 2011, mais de 5 mil vagas gratuitas nos cursos de qualificação profissional.

Na solenidade do Palácio do Campo das Princesas também foi assinado um Protoloco de Intenções entre a Refinaria Abreu e Lima e o Governo do Estado, através da Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo, para acelerar os processos de capacitação profissional da mão-de-obra pernambucana nas áreas ligadas à indústria de petróleo e gás, com objetivo de inserção nos postos de trabalho gerados especialmente em SUAPE.

O projeto Novos Talentos é uma das primeiras ações da Secretaria do Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo (STQE) que, no período de maio a dezembro de 2011, realizará cursos de qualificação profissional nas áreas de indústria,  comércio, serviços e turismo. O SENAI irá oferecer 1.800 vagas e o SENAC, 3.300 vagas no total.

Dividido em duas etapas, o projeto Novos Talentos terá as inscrições no período de 17 a 22 de maio  e inicio das aulas no dia 30. Ao todo nesta etapa inicial serão ofertadas 2.140 vagas distribuídas em 151 turmas, com no máximo 25 alunos. 

As inscrições para o projeto Novos Talentos serão feitas na página da Secretaria do Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo (www.stqe.pe.gov.br) e são destinadas a jovens e adultos , trabalhado empregado e desempregado, com baixa renda  comprovada, com idade mínima  de 18 anos e escolaridade mínima completa do Ensino Fundamental (8ª série).

Publicado em Blog

jovens250A organização não governamental (ONG) Viva Rio está lançou um guia que reúne 55 experiências bem sucedidas em diversos países no combate e na prevenção do envolvimento de crianças e adolescentes com violência armada. A publicação foi desenvolvida com base em pesquisas realizadas por dois anos.

De acordo com o coordenador de projetos da Viva Rio, Francisco Potiguara, o objetivo do material é difundir essas iniciativas para que outras instituições envolvidas na temática possam adaptá-las às suas realidades.

“Não precisamos inventar a roda. Em vários lugares do mundo temos instituições e pessoas trabalhando com essas crianças para recuperá-las para a sociedade. Por isso, o objetivo dessa compilação de boas práticas é socializar essas ações na própria rede de quem atua no enfrentamento desse problema e permitir que instituições privadas ou públicas qualifiquem suas ações, adaptando as práticas de outros países”, afirmou.

“Criança com armas não combina. Criança tem que estar na escola, tem que brincar e começar a construir de forma lúdica o seu caráter”, acrescentou.

Potiguara destacou que em diversas experiências listadas no guia, o esporte aparece como instrumento de inclusão social. Um dos exemplos brasileiros apresentados no livro é o projeto Luta pela Paz, que utiliza o boxe e as artes marciais para afastar da violência jovens do Complexo da Maré, um conjunto de 19 favelas, na zona norte do Rio.

“Por meio da cultura do esporte, eles se afastam do narcotráfico, ampliam seu capital cultural e social e percebem que é possível viver uma nova estética, longe da violência e do crime”, ressaltou.

Além do esporte, atividades culturais também aparecem em destaque. Na Colômbia, um grupo de jovens afrodescendentes realiza oficinas artísticas e de orientação psicossocial baseadas na cultura do hip hop para crianças e adolescentes em situação de risco. O objetivo da Fundação Família Ayara, que atualmente atende cerca de 1,5 mil pessoas, é oferecer melhores oportunidades e estimular o ativismo cidadão na luta por direitos.

O Guia de Boas Práticas COAV (sigla em inglês para Crianças e Jovens em Violência Armada Organizada) será distribuído a organizações sociais pela Viva Rio. O conteúdo também está disponível, gratuitamente no site da ONG (http://www.vivario.org.br/).

Publicado em Viva Brasil

alunos_assistindo_palestra_DSC0013O Movimento Pró-Criança, instituição que acolhe crianças e jovens em situação de exclusão social oferecendo atividades de formação profissional e artística em complemento ao aprendizado escolar, está com inscrições abertas para suas novas turmas. É tudo gratuito.

Os interessados precisam apenas apresentar o comprovante de matrícula do aluno na escola regular, xerox da certidão de nascimento, xerox do comprovante de residência e três fotos 3x4. Há vagas para os turnos da manhã e da tarde, para alunos entre 07 e 15 anos em diversos cursos, incluindo dança, capoeira, artesanato e artes plásticas. Somente em 2010, 1,4 mil crianças e adolescentes foram atendidos dentro do programa. As aulas começam no dia 7 de fevereiro e informações podem ser obtidas pelo telefone 3412.8989.

 “Já chegamos a receber aqui 1,7 mil jovens em um único ano. Considero que a diminuição que vem ocorrendo se deve a uma mudança positiva. Acho que o número de crianças em situação de miséria extrema vem diminuindo. Temos para este ano 1,5 mil vagas e selecionamos sempre os que mais precisam”, explica Sebastião Barreto Campello, presidente do Pró-Criança.

Até o ano passado, cada criança assistida pelo Pró-Criança representava um investimento mensal de cerca de R$ 150,00, o que garantia aulas profissionalizantes, arte e cidadania, além de reforço complementar ao programa escolar, com conteúdos trabalhados de forma lúdica para incentivar um maior rendimento. Também é oferecida alimentação e transporte.

Segundo um estudo apresentado pelo Centro Interuniversitário de Estudos da América Latina, África e Ásia – CIELA, em 1999, somente no Recife foram registradas 460 crianças nas ruas, incluindo os seguintes perfis: cheirando cola, impondo serviço, mendigando, mendigando com adulto e perambulando.

Na Região Metropolitana do Recife, sem contar a capital, no mesmo estudo, o número chega a 724 crianças, apontando a situação mais crítica em Jaboatão dos Guararapes, onde foram registradas 163 do total. “Depois não houve novos estudos e acho que os números agora apresentam uma redução significativa. Já está mais do que na hora das autoridades providenciarem um novo levantamento”, declara Sebastião Barreto Campello.

Publicado em Blog

aids_fita1Jovens brasileiros de 15 a 24 anos são o foco da campanha O Preconceito como Aspecto de Vulnerabilidade ao HIV/Aids, lançada nesta quarta-feira, 1º dezembro, pelo Ministério da Saúde para marcar o Dia Mundial de Luta contra a Aids.

De acordo com dados do ministério, o grupo tem o maior número de parceiros casuais em relação a adultos e cerca de 40% deles declararam não usar preservativo em todas as relações sexuais.

O objetivo da campanha, segundo o Ministério da Saúde, é a desconstrução do preconceito sobre pessoas que vivem com o vírus HIV no Brasil, além da conscientização de jovens sobre comportamentos seguros de prevenção contra a aids.

Bruna Lopes, de 20 anos, acredita que a campanha é importante para alertar os jovens em relação aos riscos que correm ao ter uma relação sexual sem camisinha. Ela admitiu que sente dificuldade em usar o preservativo quando está em um relacionamento que parece estável. “A gente confia mas, na verdade, é arriscado também”, contou.

Para Silvana Pereira, de 18 anos, falta estratégia para convencer os jovens sobre a importância de se prevenir por meio da camisinha – sobretudo para meninas mais novas. “Todo mundo já sabe, mas continua fazendo. Então, tem alguma coisa errada”, disse. Mesmo casada, Silvana faz o teste rápido de seis em seis meses. “O problema é que confiamos nos parceiros e não usamos camisinha”, afirmou.

Raiane Souza, de 21 anos, confirma a versão de que o que falta mesmo aos jovens não é informação, mas responsabilidade. “Vejo que as meninas não pensam no que estão fazendo. Muitas vezes, vamos na empolgação e, quando vemos, já foi sem camisinha mesmo”.

O Dia Mundial de Luta Contra a Aids foi instituído como forma de despertar a necessidade de prevenção, de promoção do entendimento sobre a pandemia e de incentivar a análise sobre a aids pela sociedade e órgãos públicos. No Brasil, a data começou a ser comemorada no fim dos anos 80.

Publicado em Viva Brasil

Os leitores do Blog Viva Pernambuco podem participar desta corrente de mídia positiva colaborando com sugestões de pautas, escrevendo sobre alguma história de esperança, denunciando práticas ou situações que precisam ser modificadas. E também indicando iniciativas que valem apena ser visibilizadas.

A jornalista pernambucana Carol Bradley, que se mudou recentemente para Brasília, e acompanha diariamente as postagens do blog mandou a seguinte dica:

“Sugiro que a equipe do Viva Pernambuco conheça a experiência a ONG Comunidade dos Pequenos Profetas, comandada por Demetrius Demétrio. Porque eles trabalham com um público que muitos ignoram: crianças e jovens moradores das ruas do Recife, em sua grande maioria, drogados. Lá, os meninos e meninas recebem toda assistência social, educacional e contam atividades culturais. Essa ONG, por respeitar os objetivos do milênio recebeu um prêmio nacional”. 

Dica aceita, o blog recomenda o link da página na internet da ONG (http://www.projetoclarion.com.br/novosite/), que funciona na Rua Imperial, 185, Bairro de São José, no Recife. E no post abaixo falamos um pouquinho sobre o trabalho da entidade.


 

Publicado em Blog

A Comunidade dos Pequenos Profetas (CPP-Projeto Clarion) é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, que atende crianças e adolescentes em situação de extrema vulnerabilidade social e pessoal, há mais de 20 anos, no Recife.

Na sua fundação, contou com o apoio do saudoso arcebispo de Olinda e Recife, Dom Hélder Câmara, conhecido dentro e fora do Brasil como Dom da Paz.

Atualmente, a CPP desenvolve projetos sociais voltados para a valorização da cultura afro-brasileira, geração de renda, resgate da cidadania, assistência integral à criança e ao adolescente, procurando incluir a família e as comunidades do público atendido no fortalecimento da auto-estima e no capital social dos beneficiários. 

A Comunidade dos Pequenos Profetas foi responsável pela campanha, de grande repercussão no país, em 1992, “Não matem minhas crianças”, por espalhar, de forma silenciosa, nos muros da cidade a frase anônima que mexia com o imaginário social sobre sua autoria.

O objetivo da campanha era chamar a atenção da população e dos poderes públicos sobre o extermínio de crianças, adolescentes e jovens em Recife.

Em 2008, foi uma das 20 práticas vencedora do Prêmio Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM), entre 1.062 práticas, concedido pelo Governo Brasileiro e pela Organização das Nações Unidas (ONU). Foi eleita, também, pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) como uma das 50 melhores práticas de desenvolvimento do Brasil.
 
A entidade atende, mais de 400 crianças, adolescentes e jovens, de 7 a 21 anos de idade, em situação de rua, abandono, droga, violência, abuso sexual, sendo 60% do seu público pertencente ao sexo masculino e 40% do sexo feminino, cerca de 90% são afro-brasileiros.

O público assistido pela CPP é extremamente pobre e vulnerável a todo tipo de risco social. Para se ter uma idéia, 83,3% do público atendido pela CPP está em situação de rua, 46,6% não moram com os pais, 82,1% praticam mendicância, 72,4% usam inalantes, 43,3% são usuários de craque, 82,8% são fumantes de cigarros industrializados, 63,3% fumam maconha, 80% são usuários de bebida alcoólica, 25% estão em situação de exploração sexual, 31% estão fora da escola.

As famílias dessas crianças e adolescentes são de baixa renda, 13,3% não têm nenhuma renda e 33,3% recebem até ½ salário mínimo; 22,2% recebem Bolsa Família; têm baixa escolaridade, história de uso de droga e de violência doméstica, morando em comunidades com pouca infra-estrutura urbana.
 
Contato:
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. / O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Fone/Fax: 55 81 3424.7481

 

Publicado em Blog

twitter

Apoio..................................................

mercado_etico
ive
logotipo-brahma-kumaris