Editor

.

Linha Editorial

  • "Mídia Construtiva é também lançar o olhar crítico sobre problemas, apontar falhas, denunciar. Contribuindo para a corrente que tenta transformar o negativo em positivo."

    Leia mais ...
Taiza Brito

Taiza Brito

Por Carol Bradley

Preservar os mananciais de água e racionalizar o seu consumo deve ser preocupação de todos: iniciativa pública, privada e sociedade civil. Por isso, iniciativas como a anunciada pela AmBev esta semana, que irá investir R$ 44 milhões em uma campanha de mobilização para o uso consciente da água, deveriam ser regra e não exceção.

Batizado de Movimento Cyan, o projeto será lançado oficialmente em 22 de março, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, quando se comemora o Dia Mundial da Água e será tocado em parceria com a Organização Não Governamental WWF.

Dentro das ações previstas está a adoção da Bacia de Corumbá, no Distrito Federal, que abastece uma fábrica da AmBev, em Brasília. O objetivo é proteger cinco nascentes, mobilizando a comunidade que vive no entorno e apoiar a formação de um comitê gestor da bacia hidrográfica.

Em parceria com a ONG holandesa Water Footprint Network e a Universidade de São Paulo, a empresa pretende calcular o consumo de água em toda a cadeia produtiva, promover ciclo de debates com especialistas sobre o assunto, realizar exposições interativas sobre o manancial e promover uma campanha publicitária visando chamar atenção para o uso racional da água.

A Campanha Pernambuco Sem Homofobia, lançada no Carnaval passado pelo Governo de Pernambuco, vai ter divulgação durante todo o ano.

Segundo o assessor Especial para Diversidade Sexual, Rildo Veras, a ideia é aproveitar atividades que aglomerem grande público, a exemplo das festividades do Circuito do Frio e do Ciclo Junino para publicizar o material, composto por faixas, panfletos e cartazes.

O objetivo é sensibilizar a população para o respeito à diversidade sexual, além de divulgar as ações do Governo de Pernambuco para a população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais).

 

Por Carol Bradley

Uma frente parlamentar mista, constituída por deputados federais e senadores, foi instituída nesta quarta-feira (10), com o objetivo de acabar com o trabalho escravo no Brasil. A reunião que aprovou o estatuto da frente ocorreu na Comissão de Assuntos de Assuntos Econômicos do Senado Federal.

A Frente Parlamentar será presidida pelo senador José Nery (PSOL-PA) e terá como vice-presidentes o deputado Paulo Rocha (PT-PR), os senadores Cristovam Buarque (PDT-DF) e Flávio Arns (PSDB-PR). Segundo Nery, a primeira tarefa dos dirigentes será agendar uma visita ao presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP), para pedir prioridade na votação da PEC 438, de 2001, que visa expropriar terras onde, comprovadamente, for constatada a existência de trabalho escravo.

Em 2010, quando se comemora o Ano Nacional Joaquim Nabuco, em função do centenário de morte do abolicionista pernambucano é mais do que pertinente a pressão parlamentar para a aprovação de medidas que já deveriam estar em vigor há bastante tempo.

Apesar de parecer uma realidade distante para muitos brasileiros das grandes cidades que tem seus empregos com carteira assinada, a escravidão ainda persiste tolhendo a dignidade humana e maculando a imagem de um país que avança em diversos segmentos. Vale reforçar o pensamento de Nabuco: “Acabar com a escravidão não nos basta, é preciso destruir a obra da escravidão".

 

Com a proposta de descentralizar os serviços públicos, tornando-os mais acessíveis à população, o projeto Rua da Cidadania, desenvolvido pela Prefeitura de Olinda, chega à comunidade de São Benedito no próximo sábado (13).

O projeto será realizado na Rua Dunas, a partir das 9h. No local serão oferecidas informações sobre o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), feito atendimento às vitimas de violência e prevenção ao uso das drogas, cadastramento no Programa Bolsa Família, encaminhamento de pedidos de isenção de taxas em concursos públicos, confecção de documentos (Carteira de Trabalho, Interestadual para Pessoa Idosa e Livre Acesso), informações sobre o Programa Jovem Adolescente e elaboração de currículo.

Os serviços do Rua da Cidadania são ofertados quinzenalmente, numa promoção da Secretaria de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos.

A próxima edição da Rua da Cidadania será no sábado, 27 de março, na comunidade da Vila Manchete.

Por Carol Bradley

O site da ONG Transparência Brasil (www.transparencia.org.br), que disponibiliza informações sobre parlamentares estaduais e federais de todos os Estados brasileiros, entre elas o histórico da vida pública, dados sobre processos a que respondem na justiça e notícias veiculadas na mídia sobre corrupção envolvendo o nome deles, agora está de olho nos ministros Supremo Tribunal Federal (STF).

Através do projeto Meritíssimos é possível acompanhar a produtividade de cada ministro da mais alta instância judiciária do país. Vale apena ficar de olho neles! 

 

Quarta, 10 Março 2010 20:55

Olhar e ver

semi_arido2

Por Taíza Brito

Comumente usamos a palavra ver e olhar como sinônimo, contudo há uma grande diferença entre uma coisa e outra.

O verbo olhar designa o ato de fixar os olhos em alguma coisa ou situação, agindo mecanicamente sem objetivo de desvendar a realidade, apenas orientando os olhos para imagem.

O verbo ver vai além do ato de fitarmos uma imagem e significa estabelecer uma relação de conhecimento por meio do sentido da visão.

Nestes dez dias de funcionamento do Blog Viva Pernambuco nos esforçamos para oferecer aos leitores não apenas uma possibilidade de olhar para os fatos, mas de enxergá-los, entendê-los. Esperamos estar cumprindo a proposta.

Para ampliar a reflexão, postamos esta maravilhosa imagem de Teresa Maia, que casa bem com a frase de abertura do romance "Ensaio sobre a cegueira", do do escritor português José Saramago, que diz: "Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara."

 

 

Aamarilisna Cristina Albuquerque, coordenadora do Projeto Console - que trabalha em prol da melhoria de vida de duas comunidades de Manari, no Sertão - envia a seguinte mensagem para celebrar o Dia Internacional da Mulher:

 "Mulher é mesmo interessante, mesmo brava é linda, mesmo alegre, chora, mesmo timida, comemora, mesmo apaixonada, ignora, mesmo fragil é poderosa!"

 

Domingo, 07 Março 2010 14:21

A arte de transformar lixo em cidadania

Por Jailson da Paz

O que seria lixo para muitos é artigo de luxo para a organização Trapeiros de Emaús. Criada há 13 anos, a entidade sobrevive de doações de material reciclável. E, principalmente, de equipamentos e eletrodomésticos.

Nas oficinas da instituição, máquinas de lavar, fogões, televisões, ventiladores, móveis, roupas e brinquedos velhos são recuperados e postos à venda. “Já ganhamos até um carro”, lembra o diretor Tiago Nascimento. As oficinas funcionam na comunidade da Linha do Tiro, bairro Dois Unidos, no Recife.

Outras fontes de sustento do movimento são papéis, vidros, alumínio e plástico. Empresas públicas e privadas estão na lista dos grandes doadores dos materiais recicláveis, mas há também doações de pessoas físicas.

As doações, explica Tiago, podem ser entregues na sede da instituição ou o doador pode agendar a coleta por telefone. A entidade possui dois veículos que recolhem materiais nos municípios da Região Metropolitana do Recife.

O que se arrecada com a venda dos produtos tem destino certo: a  realização de cursos profissionalizantes. São oferecidos atualmente os cursos de refrigeração, eletricidade, manutenção de micros e rede, autocad e NR-10.

A Trapeiros de Emaús já capacitou mais de cinco mil pessoas em seus treinamentos. O movimento nascido na França, em 1949, está presente em mais de 40 países. No Recife, teve como fundador Luís Tenderine, ainda integrante da diretoria da instituição.

Serviço:
Trapeiros de Emaús
Rua Mamede Coelho, 53, Dois Unidos, Recife
Fone: 3451-2247

 

Sábado, 06 Março 2010 21:02

O poder do esporte

*Por Dado Abreu

O conceito de caravana remete aos mercadores peregrinos, ambulantes que se juntavam em grandes grupos, carregavam camelos e atravessavam os desertos do Oriente. Nos rincões do Brasil, um projeto segue basicamente os mesmos princípios, com a diferença de não ser mercadológico. Pelo contrário, a iniciativa é ligada a questões sociais e à educação por meio do esporte.

Quem comanda a Caravana do Esporte é Adriana Saldanha, diretora do Departamento de Responsabilidade Social da ESPN Brasil. O projeto nasceu em 2005, com a parceria do Instituto Esporte e Educação, da ex-jogadora de vôlei Ana Moser.

No balanço desse período, a iniciativa contabiliza números bastante expressivos. Ao todo, 100 mil crianças e adolescentes já foram atendidos, 11 mil professores da rede pública de ensino participaram em um 41 municípios de 15 estados brasileiros.

A fórmula é basicamente a mesma: promover atividades esportivas em escolas da rede pública localizadas em cidades que, de acordo com a Ubicef, apresentam baixo Índice de Desenvolvimento da Infância (IDI).Populações ribeirinhas, povoados indígenas, periferias dos grandes centros urbanos, do semi-árido, comunidades quilombolas.

Crianças de todo o Brasil se beneficiaram das conquistas do projeto, que, entre os seus propósitos, tem o de incentivar ações nascidas nas escolas, capazes de envolver alunos, professores, funcionários e pais. Na prática, houve queda nos índices de evasão escolar e incentivo à políticas públicas que garantam os direitos da criança e do adolescente.

“Era para ser uma ação de um ano, pontual, mas foi um caminho sem volta. Não tínhamos mais como parar depois que o projeto começou”, revelou Adriana Saldanha durante uma entrevista que concedeu para mim, há não muito tempo. Em alguns lugares, a Educação Física não fazia nem mesmo parte da grade curricular. “Nós transformamos isso. Fizemos com que a prática esportiva estivesse no dia-a-dia das crianças, melhorando assim suas condições motoras, intelectuais, afetivas e trazendo uma série de outros benefícios”, completa a diretora do projeto.

No começo, os números eram mensurados após o retorno às cidades assistidas, mas a história cresceu e foi criado o Fórum da Caravana, que em sua última edição, em Aracajú, contou, entre tantos participantes, com representantes dos 41 municípios atendidos e de Auma Obama, meia-irmã do presidente americano Barack Obama e, acima disso, consultora da CARE Internacional em países africanos, ONG que utiliza o futebol e o boxe como instrumentos de educação.

Os números por onde a Caravana passou apontam para significativos 30% de queda na evasão escolar; 30% de aumento na participação do aluno em atividades propostas em sala de aula e 50% de crescimento no interesse do aluno pela escola.
Iniciativas como esta, são capazes de confirmar que atos individuais ganham proporção e repercutem na vida de muitos. E o esporte ainda é um bom caminho para gerar inclusão, qualidade de vida e perspectiva, em lugares onde o horizonte é mais estreito.

*Dado Abreu é jornalista e escreve para o blog asboasnovas.com.

 

A Organização Não-Governamental Centro das Mulheres do Cabo, que há mais de 30 anos milita no movimento feminista, vai promover caminhada para marcar os 100 anos do 8 de Março. 

O ato político cultural no Dia Internacional da Mulher já é tradição no município, onde a ONG realiza um belo trabalho de conscientização dos direitos das mulheres.

A concentração para a caminhada começa às 15h, em frente à Escola Municipal Marivaldo Burégio, que fica no final da avenida Avenida Historiador Pereira da Costa , no Centro do Cabo.

Serviço:
Centro das Mulheres do Cabo
Rua Padre Antônio Alves, 20, Centro, Cabo
Fone: 3524.9170
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
 

twitter

Apoio..................................................

mercado_etico
ive
logotipo-brahma-kumaris