Editor

.

Linha Editorial

  • "Mídia Construtiva é também lançar o olhar crítico sobre problemas, apontar falhas, denunciar. Contribuindo para a corrente que tenta transformar o negativo em positivo."

    Leia mais ...
Quarta, 15 Maio 2013 19:35

Coco de Olinda representa o Brasil no 1º Afro Festival Internacional do Panamá

Escrito por 
Avalie este item
(1 Votar)

Grupo A Cocada já se apresentou em Cuba e trabalha com coco de roda

O mais tradicional coco de roda de Olinda (PE), o grupo A Cocada, se prepara para ser o único representante do Brasil no 1º Afro Festival Internacional do Panamá, que acontece, simultaneamente, entre os dias 22 e 27 de maio, no Hotel Continental, no Centro de Convenções Atapla, além de um grande concerto de reggae, na Arena Roberto Durán, e um desfile de etnia negra na cidade de Colón, a segunda maior do país. Foi a convite do Governo do Panamá que o grupo A Cocada foi escalado para representar o Brasil no encontro. A Cocada nasceu no berço cultural no bairro do Amaro Branco, em Olinda, no ano de 2000. Defensores da cultura popular, os integrantes resgatam a tradição de tiradores de coco, como também são conhecidos.

As atividades do 1º Afro Festival Internacional também alcançarão as cidades do Panamá e Coclé, além de Colón. O som do batuque percussivo d’A Cocada estará nestas três cidades e apresentará suas três principais vertentes de atuação cultural: a banda de coco de roda; o desfile do bloco A Cocada; e as oficinas de confecção de material percussivo e outros instrumentos. “Um verdadeiro intercâmbio de afrodescendentes de todas as Américas, reunidos em sua parte geograficamente central. Para nós, é um privilégio representar a cultura negra do Brasil e o que prometemos é muita alegria em nossas apresentações”, destaca o vocalista do grupo, Washington Felipe.

CUBA – Esta não é a primeira vez que a olindense A Cocada representa o Brasil no exterior. O grupo participou, no ano passado (2012), da Fiesta del Fuego, em Santiago de Cuba e Havana, naquele país, e também do Festival del Caribe, através do Ministério da Cultura, Regional Nordeste. No caso do Panamá, eles receberam convite do governo terão todas as despesas da estada arcadas pelo governo anfitrião. “A nossa única dificuldade, no momento, é conseguir apoio para que as passagens não saiam do nosso bolso, uma vez que esse é um item que os organizadores do festival não arcam com as despesas. O restante, lá, é por conta deles”, pontua Washington. Para acompanhar o grupo na viagem ao Panamá, foi escalado o professor e antropólogo Edwim Pitre Vásquez, vice coordenador do curso de música da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e coordenador do Laboratório de Etnomusicologia, também da UFPR.

A Cocada conta com dois CDs – “A Cocada” e “A Cocada Lua de São Jorge” – tendo participado de festivais e datas comemorativas por todo o estado de Pernambuco e vários estados do país, entre eles o “Círculo dos Tambores”, na Paraíba. O grupo é formado por Washington Felipe (vocal), Beto Negão (1ª alfaia e vocais), Gabriel Rêgo (pandeiro), Loy (dança e ganzá), Felipe França (2ª alfaia e vocais), Safiry Santos (congas e vocais), Wellington (efeitos) e Leny Freitas (dança e vocais).

Última modificação em Quarta, 15 Maio 2013 19:44

twitter

Apoio..................................................

mercado_etico
ive
logotipo-brahma-kumaris