Editor

.

Linha Editorial

  • "Mídia Construtiva é também lançar o olhar crítico sobre problemas, apontar falhas, denunciar. Contribuindo para a corrente que tenta transformar o negativo em positivo."

    Leia mais ...
Ericka Melo

Ericka Melo

Recife receberá em outubro curso básico de roteiro para TV, voltado prioritariamente para estudantes e profissionais de audiovisual, jornalismo ou publicidade, mas interessados de outras áreas também podem participar. O roteirista pode criar uma história original ou adaptar uma já existente, que geralmente consiste em transcrever obras literárias. Oferecido pelo Ateliê Produções, a oficina será ministrada por Homero Mendes. O roteirista e dramaturgo participou da oficina de roteiro com Cláudio Paiva, criador da série Tapas&Beijos (Rede Globo) e José Carvalho.

O curso será realizado em dois períodos, com aulas entre os dias 14 e 16 e 21 e 23 de outubro, das 19h30 às 22h, no TrinusOffice, em Casa Forte. Dividido em seis módulos, o curso contará com aulas intensas e muito laboratório para que os participantes fiquem prontos para contar suas histórias na TV, sejam novelas, minisséries, microsséries ou seriados. A programação inclui os temas, o que é um roteiro? Ideia, personagens, sinopse, estrutura e roteiro final.

O aumento na demanda por produtos de televisão é ancorado na aprovação da Lei da TV Paga 12.485/2011, regulamentada em 04 de junho pelas Instruções Normativas 100 e 101 da Ancine. O objetivo é aumentar a produção e circulação de conteúdo audiovisual brasileiro, diversificado e de qualidade, e as duas novas linhas - telefilme e desenvolvimento de produtos para TV - abertas este ano pelo Funcultura, através do 6° edital do Programa de Fomento à Produção Audiovisual de Pernambuco. Acompanhando esse crescimento, aumentou, também, a procura por profissionais da área, mas que ainda não são suficientes para atender o mercado. Com isso, o Ateliê Produções prevê, com a realização do curso, estimular o interesse pela profissão e formar novos roteiristas.

Para participar do curso básico de roteiro para televisão, o interessado terá que investir R$ 480,00 (quatrocentos e oitenta reais), podendo ser dividido em 2x de R$ 240,00 (duzentos e quarenta reais). As inscrições já estão abertas e podem ser feitas através do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. " style="font-weight:inherit;font-family:Arial, Helvetica, sans-serif;font-size:0.9em;text-align:left;line-height:20px;text-decoration:underline;color:blue;cursor:pointer">O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  ou do telefone (81) 3226.3233. As inscrições seguem até o dia 10 de outubro.

 Homero Mendes – Além da oficina de roteiro com Cláudio Paiva e José Carvalho, o roteirista participou, também, do curso livre de roteiro e dramaturgia (Casa de Artes de Laranjeiras); Dramaturgia e processo de produção de uma telenovela (Estação das Letras); Oficina básica de roteiro para televisão (Faustão Galvão); Criação de série para televisão (Telezoom).


Com o objetivo de arrecadar doações através da venda de livros a jornalista Tacyana Viard resolveu criar um blog que promove um bazar literário para custear o tratamento quimioterápico da cadela Odara, que teve como diagnóstico o "carcinoma de células redondas". 


Odara é uma cadela vira-lata e foi encontrada deitada na calçada da Avenida Cruz Cabugá, no Recife, no dia 21 de junho com fome e na chuva. E desde então vem sendo tratada com carinho e dedicação da jornalista.

 

Ela está com três tipos de câncer (pele, pulmão e mama). Para conhecer melhor eles, saber o nível de avanço será necessário uma tomografia. Para saber se aguenta tratamento, hemograma completo. Até lá, um eletrocardiograma (para saber se suporta a anestesia) e vai começar um tratamento para infecção/inflamação. Isso vai diminuir a tosse, a secreção e conter e secar o caroço que nasceu. Portanto, a luta de Odara é intensa e diária, e o custo para arcar com o tratamento necessário não deve ser dos mais baratos.


A primeira alternativa de Tacyana foi criar o blog e vender alguns livros de uma coleção pessoal, e com a ajuda de amigos a lista de títulos vem crescendo em prol da vida de Odara.


Quem tiver interesse em colaborar com a iniciativa, pode comprar, doar e divulgar. No blog, você encontra também os dados de uma conta poupança caso prefira fazer depósito.


Além de ajudar no tratamento de Odara, você adquire conhecimento por um precinho legal. Participe e compartilhe.


Alguns livros disponíveis no bazar literário de Odara:


As cores do tempo – Majela Colares R$ 20,00

As Horas Nuas – Lygia Fagundes Telles R$ 20,00

Lobos do Mar – Torben Grael R$ 20,00

A fome de Nelson – Adriana Armony R$ 20,00

O Diabo na Água Benta – Robert Darnton R$ 20,00

Rumor Branco – Almeida Faria R$ 20,00

O Arroz de Palma – Francisco Azevedo R$ 20,00

Um amor de verdade – Zibia Gasparetto R$ 20,00

Ninguém é de ninguém – Zíbia Gasparetto R$ 20,00

O Diário de Sofia – Alceu Costa Filho R$ 20,00

Cinquenta tons de cinza – E L James R$ 20,00

Iracema - José de Alencar R$ 20,00

A Escrava Isaura - Bernardo Guimarães R$ 20,00

Noite na Taverna - Álvares de Azevedo R$ 20,00

A Morte de Quincas Berro D’água - Jorge Amado R$ 20,00

Jornalismo Cultural - Daniel Piza R$ 20,00

Como se tornar um líder servidor - James Hunter R$ 20,00

Administradores, quem somos nós? - Luiz Otávio Cavalcanti R$ 20,00

A miséria do jornalismo brasileiro - Juremir Machado R$ 20,00

Quem tem medo da imprensa? - Regina Villela R$ 20,00

A menina que não sabia ler - John Harding R$ 20,00

Apenas uma garotinha - Ana Claudia Landi / Eduardo Belo R$ 20,00

Escolha fatal - Rachel Lee R$ 20,00

Carnaval brasileiro - Maria Isaura Pereira de Queiroz R$ 20,00

Marley e Eu - John Grogan R$ 20,00

Agosto 1991: estávamos em Moscou - Marina Colasanti R$ 20,00

O Desatino da Rapaziada - Humberto Werneck R$ 20,00

Ayrton Senna – herói da mídia - Paulo Scarduelli R$ 20,00

Férias - Marian Keyes R$ 20,00

Jogar fora pra quê??? O mundo já tem lixo de sobra, não é mesmo? Enquanto nosso país ainda não é nem de longe uma referência em reciclagem de materiais ou na questão do desenvolvimento sustentável, cabe a nós, cidadãos e pessoas de mente aberta, começar essa marcha por um mundo melhor.

Aqui vão algumas excelentes e simples ideias para que você pense duas vezes antes de jogar qualquer coisa fora. Basta tesoura, um pouco de tinta, cola e muita criatividade para que coisas maravilhosas surjam de objetos considerados obsoletos.

1 – Garrafas de plástico

Garrafas de plástico, como as garrafas PET, são um dos símbolos mais emblemáticos da reciclagem.

Sendo assim, nada mais lógico que começarmos com algumas ideias de reaproveitamento deste item

pet_portalápis


Com fita adesiva e um pedaço de tecido, faça pulseiras personalizadas.

pet_porta lápis

Garrafas de desinfetante ou amaciante viram práticos porta-lápis.

2 – Garrafas de vidro, lâmpadas de bulbo e taças

Com um pouco de habilidade, o vidro ganha nova vida e divide um pouco de sua delicadeza com ambiente.

vidro

Aquele vidro de café vazio pode se tornar um belo pote enfeitado para a cozinha com um pouco de tinta e criatividade.

lâmpada_vaso

Quem diria que bulbos de lâmpadas queimadas seriam tão versáteis!


lâmpada

garrafas_luminárias

Garrafas de vinho vazias e decoradas possuem seu charme.

taças_vaso

3 – Latas e metais em geral


Foi pescar e esqueceu o anzol? Basta ter um aro de latinha de refrigerante ou cerveja por perto.

garfo

Talheres velhos podem virar suportes para chaves e até mesmo chaveiros depois de torcidos com alicate.

garfos_metal

latas_jogo

Latas são bastante resistentes e servem pra um tudo. Basta saber como usá-los.

latalatas_portalápislata_reformadalatas_mais coisas

lata_jardim seco

“Jardim seco” feito de latinhas de atum.

metal velholata_metal velho

4 – Papel, tecido e madeira

papel_enfeites

Belos enfeites de natal de papel usado e pintado.

jornal

Porta-lápis feito de listas telefônicas divididas ao meio e coladas para formar as pétalas.


Relógio feito com restos de estopa e botões.

tecido_blusa_sacola

Sabe aquela blusa velha? Basta costurar o fundo e dar acabamento para transformá-la numa sacola de feira ou supermercado.

camisa_almofada

Aqui, a camisa velha foi costurada e cheia de espuma para se tornar uma almofada.


Veja no que aquela caixa de papelão onde veio a TV nova pode se transformar.

papelão_suporte notebook


Papelão + água + cola + corda velha = bandeja rústica.

bandeja_jogo

A bandeja de madeira vira um labirinto para as crianças desenvolverem a paciência e raciocínio.

gaveta_porta-chave

A gaveta da estante velha vira porta-chaves na parede.

5 – Componentes eletrônicos

cd_suporte copo

CDs velhos viram belos suportes para copos.

cd_enfeites de natal

cd_luminária

As capas dos CDs viram uma moderna luminária.

cd_jogo

cassete_luminária

Aqui, uma nova utilidade para as fitas de áudio.

disqueteobjetos-reciclados-para-decorar-el-escritorio5


E não é que até o monitor velho tem utilidade! Acho que o gatinho aí gostou da nova casa.

6 – Caixas de Tic Tac

Caixinhas de Tic Tac são muito úteis para organizar ou guardar pequenos objetos.

tictac_portagrampos


Fala sério! Você já tinha pensado em usar as caixas de Tic Tac para colocar os temperos da sua cozinha? Bem simpático, não?!

tictac_organizador

Genial esse organizador!

 

tictac_porta fita

A abertura da tampa parece que é perfeita para a utilização dessas fitas.

 

7 – Discos de vinil


vinil_relógio

vinil_livreiro

Coloque água fervente numa vasilha e mergulhe o vinil para torná-lo flexível; molde-o com a ajuda de um pedaço de madeira e ele se tornará um excelente suporte para manter os livros em pé.

vinil_capa de caderno

O vinil recortado vira uma capa de caderno super estilosa! 

 
 
Na próxima quarta-feira (10 de junho), às 19h, o Teatro Joaquim Cardozo recebe um espetáculo teatral que foge aos moldes tradicionais e que teve surgimento em Viena em 1921, pelo criador do psicodrama Jacob Levy Moreno. O Teatro da Espontaneidade proposto pela psicodramatista pernambucana Mônica Caluete terá como atores um grupo de profissionais da área ( Alcione Melo, Carla Maldonado, Carlos Eduardo, Noemi Glasner, Joelson Passos e  Vanessa Benevides, além da própria plateia).
Esta será a primeira apresentação (ou sessão) promovida pelo grupo e a entrada custa R$ 5.
Saiba um pouco mais:
 
O objetivo principal do Teatro da Espontaneidade Vienense (Stegreiftheater), entre 1921 e 1923, era desencadear uma revolução no teatro, a ponto de provocar uma transformção nos eventos teatrais.
 
Essa mudança foi feita de quatro maneiras:
 
1) Eliminando-se o dramaturgo e o texto escrito;
2) Contando com a participação da plateia para que o teatro se tornasse um “teatro sem espectadores “ – todos participam, todos são atores;
3) Os atores e a plateia são os únicos criadores. Tudo é improvisado: o texto, a encenação, a temática, as palavras, o encontro e a resolução dos conflitos;
4) O velho palco desaparece e em seu lugar surge o palco aberto. O palco-espaço, o espaço aberto, o espaço da vida, a vida enfim.
 
 
SERVIÇO
Teatro da Espontaneidade
Quando: 10 de julho (quarta), às 19h
Onde: Teatro Joaquim Cardozo (Rua benfica, 157, Madalena)
Quanto: R$ 5
Informações: 81.3227.0657

Maior festival de música instrumental gratuita do Brasil cresce e afirma sua vocação de valorizar as cidades históricas e promover a música plural, através de exposições, palestras e etapa educativa a partir de 2013. Além de Olinda e Ouro Preto, o Movimento MIMO insere Paraty em seu roteiro de cidades-patrimônio

Com a iniciativa de consolidar a união dos patrimônios das cidades históricas brasileiras com o melhor da música plural do mundo - do erudito ao jazz, passando pela world music e tudo de mais representativo que existe na cena contemporânea -, o MIMO comemora dez anos em 2013 cheio de novidades. O festival, agora transformado em Movimento MIMO, reúne ações ininterruptas durante todo o ano, que extrapolam o calendário do evento, para se firmar como polo agregador da música plural. O circuito também foi ampliado: a charmosa Paraty será palco, pela primeira vez, da grande festa internacional do MIMO (de 23 a 25 de agosto), seguida por Ouro Preto (29 de agosto a 1º de setembro) e Olinda (2 a 8 de setembro).

As mudanças vêm acompanhadas da chegada de novos sócios ao MIMO. Os empresários de mídia, cultura e entretenimento Luiz Calainho e de conteúdo e marketing Fernanda Cortez juntaram-se à produtora cultural Lu Araújo, idealizadora do festival, que já levou mais de 500 mil espectadores aos 200 concertos realizados e 90 filmes exibidos desde 2004.

A expansão de atividades ao longo do ano, previstas no Movimento MIMO, começa com o lançamento de um portal (www.mimo.art.br) e ativações de redes sociais próprios e prossegue com ciclos de palestras, exposição fotográfica comemorativa dos dez anos e multiplicação da etapa educativa no Rio de Janeiro, em São Paulo e Belo Horizonte. A equipe também anuncia a criação de novas plataformas para comunicação, com conteúdos exclusivos, como uma webradio (com playlists de artistas de diversas partes do mundo) e aplicativos sobre as cidades por onde o MIMO passará.

O objetivo é transformar o MIMO em uma referência para o mercado cultural em todo o mundo, priorizando o binômio cidades históricas e música plural. O que garante ao MIMO este passaporte é o sucesso das edições anteriores, que levaram ao palco concertos gratuitos de nomes do calibre de Phillip Glass, McCoy Tyner, Nelson Freire, Chucho Valdés, Gotan Project, Maria João Pires, Buena Vista Social Club, Antonio Meneses, Richard Bona, Egberto Gismonti e Gonzalo Rubalcaba, entre outros. Assim como acontece desde a sua criação, os artistas convidados do MIMO dividem seus conhecimentos em aulas para iniciantes e profissionais no Programa Educativo.

"O Movimento MIMO tem os objetivos de estimular o interesse pela música da mais alta qualidade, tornando-a acessível a todos, e de criar a oportunidade de uma experiência original para o público: a de usufruir da beleza e singularidade do patrimônio histórico brasileiro, ampliando assim seus horizontes estéticos. Queremos descentralizar a cultura do eixo Rio-São Paulo, dar ainda mais visibilidade a Olinda, Ouro Preto e Paraty e incrementar a economia destas cidades”, diz a idealizadora do MIMO, a empresária Lu Araújo. 

Entre as novidades do Movimento estão: 

  • Portal MIMO, plataforma de conteúdo onde temas como música, patrimônio histórico e cinema serão aprofundados, a exemplo das informações sobre o festival e a cobertura em tempo real das atividades programadas;
  • Webradio MIMO, com playlists de artistas de diversas partes do mundo e pílulas de informação sobre os pilares do Movimento MIMO: o binômio cidades históricas e música plural;
  • Aplicativos sobre as cidades históricas, que devem  servir de guia turístico móvel em Paraty, Ouro Preto e Olinda, com informações sobre como chegar, onde ficar, onde comer e o que visitar;
  • Exposição de fotos comemorativa dos dez anos do festival;
  • Programas educativos no Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, além de Paraty, Ouro Preto e Olinda;
  • Ciclos de palestras;
  • Ações nas redes sociais.

"O MIMO passa a ser um movimento multiplataforma, o que dará aos patrocinadores a oportunidade de contribuir para valorização e disseminação das cidades históricas brasileiras, além de associar suas marcas à música plural, globalizada e de excelência e também às iniciativas educacionais que já fazem sucesso desde o início do festival, pelas mãos da Lu Araújo. O Brasil é um hubnatural para a música, pelos talentos artísticos natos que tem. Com o MIMO, o país ganha um movimento que acontece durante o ano todo e se transforma em um referencial propagador da música, da história e da cultura brasileira", explica o empresário Luiz Calainho.

MIMO em números (de 2004 a 2012)

500 mil espectadores

200 concertos com entrada franca

90 filmes exibidos gratuitamente

2.300 músicos participantes

15 mil alunos beneficiados na Etapa Educativa

1.200 empregos promovidos na edição de 2012

A abertura do calendário junino do Recife será marcada pela 14ª edição do Forró Iluminado da AACD-PE.

O arraial da Associação de Assistência à Criança Deficiente, que acontece no dia 30 de maio, a partir das 19h, no Arcádia Paço Alfândega, é fruto de um projeto solidário que tem o objetivo de envolver a sociedade pela participação voluntária. O evento espera reunir cerca de duas mil pessoas e toda a verba arrecada será destinada ao tratamento e reabilitação de crianças, jovens e adultos atendidos pela instituição.

Padrinho do Forró Iluminado, o cantor e compositor Alcymar Monteiro participou de todas as edições do evento e será o grande homenageado deste ano. “Recebo com a alma cheia de alegria, pois esse projeto é uma extensão da minha própria vida. Tive poliomielite quando criança e me recuperei por graça de Deus. Conhecer a AACD foi um encontro comigo mesmo”, diz Alcymar. Ao lado do homenageado, um time de doze forrozeiros está escalado para a maratona solidária: André Rio, Benil, Cristina Amaral, Cylene Araújo, Genival Lacerda, Geraldinho Lins, João Lacerda, João Silva, Josildo Sá, Nádia Maia, Novinho da Paraíba e Paulinho Leite já confirmaram presença e prometem animar o arrasta-pé durante toda noite. A causa é tão justa que todos os forrozeiros, mesmo no período de maior quantidade de shows, participam voluntariamente da ação. “Será um grande momento de alegria, prazer e satisfação, com a certeza que nosso canto leva poesia para todos aqueles que contribuem com essa entidade que eu tenho prazer de cantar e me encantar”, completa.

A festa é uma grande confraternização com toda a sociedade que apoia o trabalho da AACD durante todo o ano. “É inestimável a colaboração de todos, desde a participação dos forrozeiros, a adesão da população e a dedicação dos funcionários e voluntários da AACD que se empenham durante toda a organização do forró, um dos maiores eventos de nossa instituição”, afirma José Nunes, gestor administrativo da AACD-PE.

O Forró Iluminado é uma das principais estratégias de mobilização de recursos da instituição e, este ano, conta com o apoio das marcas Devassa, Sonho de Valsa, Brilux, além dos antigos parceiros Arcádia Recepções, Gruponove, Mano Som, Click4fun e Rota Mídia Exterior. A festa será no sistema all inclusive com buffet de comidas típicas e bebidas não alcoólicas. Os ingressos para o 14° Forró Iluminado AACD podem ser adquiridos na sede da instituição por R$ 80 (individual) e R$ 640 (mesa para oito pessoas).

Grupo A Cocada já se apresentou em Cuba e trabalha com coco de roda

O mais tradicional coco de roda de Olinda (PE), o grupo A Cocada, se prepara para ser o único representante do Brasil no 1º Afro Festival Internacional do Panamá, que acontece, simultaneamente, entre os dias 22 e 27 de maio, no Hotel Continental, no Centro de Convenções Atapla, além de um grande concerto de reggae, na Arena Roberto Durán, e um desfile de etnia negra na cidade de Colón, a segunda maior do país. Foi a convite do Governo do Panamá que o grupo A Cocada foi escalado para representar o Brasil no encontro. A Cocada nasceu no berço cultural no bairro do Amaro Branco, em Olinda, no ano de 2000. Defensores da cultura popular, os integrantes resgatam a tradição de tiradores de coco, como também são conhecidos.

As atividades do 1º Afro Festival Internacional também alcançarão as cidades do Panamá e Coclé, além de Colón. O som do batuque percussivo d’A Cocada estará nestas três cidades e apresentará suas três principais vertentes de atuação cultural: a banda de coco de roda; o desfile do bloco A Cocada; e as oficinas de confecção de material percussivo e outros instrumentos. “Um verdadeiro intercâmbio de afrodescendentes de todas as Américas, reunidos em sua parte geograficamente central. Para nós, é um privilégio representar a cultura negra do Brasil e o que prometemos é muita alegria em nossas apresentações”, destaca o vocalista do grupo, Washington Felipe.

CUBA – Esta não é a primeira vez que a olindense A Cocada representa o Brasil no exterior. O grupo participou, no ano passado (2012), da Fiesta del Fuego, em Santiago de Cuba e Havana, naquele país, e também do Festival del Caribe, através do Ministério da Cultura, Regional Nordeste. No caso do Panamá, eles receberam convite do governo terão todas as despesas da estada arcadas pelo governo anfitrião. “A nossa única dificuldade, no momento, é conseguir apoio para que as passagens não saiam do nosso bolso, uma vez que esse é um item que os organizadores do festival não arcam com as despesas. O restante, lá, é por conta deles”, pontua Washington. Para acompanhar o grupo na viagem ao Panamá, foi escalado o professor e antropólogo Edwim Pitre Vásquez, vice coordenador do curso de música da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e coordenador do Laboratório de Etnomusicologia, também da UFPR.

A Cocada conta com dois CDs – “A Cocada” e “A Cocada Lua de São Jorge” – tendo participado de festivais e datas comemorativas por todo o estado de Pernambuco e vários estados do país, entre eles o “Círculo dos Tambores”, na Paraíba. O grupo é formado por Washington Felipe (vocal), Beto Negão (1ª alfaia e vocais), Gabriel Rêgo (pandeiro), Loy (dança e ganzá), Felipe França (2ª alfaia e vocais), Safiry Santos (congas e vocais), Wellington (efeitos) e Leny Freitas (dança e vocais).

 

Descrição da imagem

O projeto da Coordenadoria de Literatura da Fundarpe/Secult-PE funciona assim: você traz um livro em bom estado e troca por outro de seu interesse. É uma oportunidade de renovar sua estante e de fazer circular as leituras que você aprecia. Só não são permitidos livros didáticos e religiosos.

 

O escambo acontece toda última sexta-feira do mês no hall de entrada Fundarpe, das 9h às 17h e também regularmente, de segunda à sexta, no Espaço Pasárgada, na Rua da União, 263, Boa Vista, das 8h às 17h.

 

Também é prática da coordenadoria de literatura criar postos avançados do Escambo de Livros facilitando com que outros grupos desenvolvam a prática por conta própria. A ação consiste em doar um kit com  50 exemplares (incluindo obras de poesia e prosa clássicas e contemporâneas e livros de pesquisa) e o banner do Escambo de Livros. Já foram criados postos avançados na Biblioteca Popular de Afogados, na Biblioteca Municipal do Cabo de Santo Agostinho, na Biblioteca Comunitária do Alto Zé do Pinho e na Universidade de Pernambuco (UPE), campus Nazaré da Mata.  

 

Serviço:

Escambo de Livros

Sexta-feira (26/4), das 9h às 17h, no hall da Fundarpe (Rua da Aurora, 463/469, Boa Vista)

De segunda à sexta-feira, das 8h às 17h no Espaço Pasárgada (Rua da União, 263, Boa Vista)

 

CicloVivo

O principal objetivo aumentar as doações de vacinas contra poliomielite para crianças carentes. | Foto: Reprodução
 

A participação mais intensa de brasileiros na rede social Facebook tem criado uma grande quantidade de “apoiadores” superficiais em favor dos necessitados. São pessoas que, realmente, acreditam que atrás de seus computadores podem fazer o bem e ajudar o próximo. Essa situação motivou a criação de uma campanha publicitária que busca alertar sobre a ineficácia da prática.

 

O engajamento restrito à internet incomodou a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), que desenvolveu a ação “likes não salvam vidas”. A intenção é fazer com que a população entenda que é preciso mais do que cliques de “curtir” e “compartilhar” para ajudar.

 

A iniciativa mostra em vídeo a história de um menino de dez anos que precisa cuidar do irmão infectado por poliomielite, também conhecido como paralisia infantil. Ironicamente, ele afirma que não está preocupado porque pode contar com a ajuda dos 170 mil seguidores da página da Unicef no Facebook.

 

Há quem diga que o brasileiro é um povo solidário, porém, uma pesquisa divulgada na Gazeta do Povo, em 2011, afirma que apenas 33% dos brasileiros fazem doações anuais para a área social. O vídeo da Unicef é uma tentativa de mudar essa posição, quando afirma que “likes não salvam vidas; dinheiro salva”.

Essa ação foi realizada na Suécia, onde a Unicef tem uma abordagem mais provocativa, segundo o Brainstorm9. Essa campanha, em especial, tem como principal objetivo aumentar as doações de vacinas contra poliomielite para crianças carentes.

 

A Unicef ressalta que são necessários apenas 15 reais para vacinar 12 crianças

 

Veja baixo o vídeo da campanha publicitária:

 

 

SDS lança Campanha

 

Em mais uma ação do Governo do Estado, o Secretário de Defesa Social, Wilson Damázio, lançou na manhã da última quarta – feira (17), no auditório da SDS, durante coletiva com a imprensa, a campanha “Cultura de Paz”.

 

O principal objetivo é diminuir, a partir da conscientização, os índices de violência por razões fúteis e impulsivas, que de acordo com a Gerência de Análise Criminal e Estatística – GACE, atingiu em 2012 a marca de 49% dos homicídios investigados no Estado.

 

Com o tema: “Se você perder a cabeça, você perde a sua vida. Não deixe um impulso afastar você de quem você ama”, a campanha será veiculada na televisão, no rádio, no jornal, na internet, em outdoor, backbus, além de cartazes e adesivos para carros. A campanha abrangerá a Capital, Região Metropolitana e cidades do Interior.

 

Wilson Damázio falou da importância da realização do trabalho e atribuiu a necessidade de lançar a Campanha no Estado, ao índice de crimes violência por razões fúteis e impulsivas. “Esses são crimes que muitas vezes a polícia não tem como intervir, pois na maioria das vezes, acontecem dentro das próprias casas. Por isso o Governo do Estado decidiu apostar e lançar a Campanha, visando a conscientização e a valorização da vida. Além de ser um grande passo para continuarmos alcançando resultados positivos no que diz respeito a segurança no estado”, falou.

 

Durante o lançamento, foram apresentadas as peças publicitárias que serão utilizadas como divulgação, além de três pequenos vídeos que serão exibidos. Também estiveram presentes representantes da Prefeitura do Recife e da Agência que elaborou as peças, Blacninja.


Assista os vídeos:






Pagina 1 de 55

twitter

Apoio..................................................

mercado_etico
ive
logotipo-brahma-kumaris