Editor

.

Linha Editorial

  • "Mídia Construtiva é também lançar o olhar crítico sobre problemas, apontar falhas, denunciar. Contribuindo para a corrente que tenta transformar o negativo em positivo."

    Leia mais ...
+ Notícias

A venda de armas caiu 40,6%, por pessoa, desde que entrou em vigor o Estatuto do Desarmamento, em 2003. O número foi apresentado no último dia 1º pelo presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Marcelo Neri. 

Fundamentados na Pesquisa de Orçamento Familiar do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, os cálculos de Marcelo Neri mostram que, de 2003 para 2009, o número de armas compradas caiu de 57 mil para 37 mil, uma queda de 35%. A queda foi maior do que 30% no Sudeste, e superior a 50% no Norte e no Nordeste. Na Região Sul houve aumento nas vendas (21%).

Ao traçar o perfil do comprador de armas no Brasil, o presidente do Ipea apontou que os homens têm oito vezes mais chances de comprar uma arma de fogo do que as mulheres. Outra característica é a idade: homens e mulheres de 20 a 29 anos têm a proporção 172% maior de compra do que a população 20 anos mais velha.  

Os analfabetos e os consumidores com até três anos de estudo compram duas vezes mais do que os passaram mais de 12 anos na escola. Pertencer à classe C é outro traço do perfil apontado pelo levantamento. A proporção de compra de armas supera em 7,5% a dos enquadrados nas classe AB e em 103% os da classe E.

Este ano, até 30 de abril, a Receita Federal do Brasil espera receber 26 milhões de declarações do Imposto de Renda Pessoa Física, um milhão a mais que em 2012. O programa gerador está disponível desde o final de fevereiro no site www.receita.fazenda.gov.br. Como em 2011 e 2012, este ano a correção da tabela de IRPF é de 4,5%. Com este reajuste, a faixa de isenção para o recolhimento do imposto de renda passa para R$ 1.710,78.

Para Sérgio Approbato Machado Júnior, o presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e de Assessoramento no Estado de São Paulo (Sescon-SP), o reajuste não é suficiente. “A faixa de isenção poderia ser superior a R$ 2,7 mil se a tabela não estivesse sendo corrigida abaixo da inflação oficial desde 1996.  

Entrega da declaração

A declaração poderá ser entregue pela internet ou em disquete nas agências da Caixa Econômica Federal ou do Banco do Brasil. O presidente do Sescon-SP adverte que, em caso de atraso na entrega ou não apresentação do documento, o valor mínimo da multa será de R$ 165,74 e o máximo de 20% do imposto devido. No ano passado, foram mais de 400 mil declarações em atraso. “Com relação ao programa, quem guardou o arquivo da declaração passada, poderá importar os dados de cadastro e pagamentos efetuados, sendo necessária apenas a atualização dos valores”, orienta Approbato Machado Júnior.

Quanto à restituição, recebem no primeiro lote os idosos acima de 60 anos e os portadores de doenças graves. Na sequência, serão restituídos os contribuintes que entregaram a declaração via internet, de acordo com a ordem de envio. O primeiro lote começa a ser pago em junho.

Quem está obrigado a declarar

• Contribuintes que receberam em 2012 rendimentos tributáveis superiores a R$ 24.556,65.

• Aqueles que receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido acima de R$ 40 mil no ano.  

• Quem obteve, em qualquer mês de 2012, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas ou obteve receita bruta com a atividade rural superior a R$ 122.783,25.

• Quem tinha posse de bens ou propriedade até 31 de dezembro de 2012 com valor superior a R$ 300 mil.  

Dicas para o preenchimento

• Escolha do modelo: Entre o modelo simplificado ou completo, o ideal é preencher a declaração no modelo completo, pois no final, há a possibilidade de verificar no próprio sistema da Receita qual opção dará a restituição maior.

• Simplificado: Caso o contribuinte pessoa física decida enviar a declaração pelo modelo simplificado, terá direito a 20% de abatimento, limitado a R$ 14.542,60.

• Completo: Enviando a declaração pelo modelo completo, será permitido deduzir do imposto R$ 1.974,72 referentes a dependentes, R$ 3.091,35 em gastos com instrução e R$ 985,96 referente a contribuições efetuadas para empregada doméstica. Não há limite de dedução para despesas médicas.  

• Dados importados: Neste ano, o programa vem com a possibilidade de importar os dados sobre pagamentos efetuados no ano anterior, como planos de saúde ou escola. Os valores, porém, devem ser preenchidos manualmente.

• Pagamento: Quem tiver imposto a pagar, poderá parcelar em até oito quotas mensais e sucessivas com valor mínimo de R$ 50 a serem pagas até 30 de abril de 2013.  

Mudanças para 2014

De acordo com a Receita Federal, este deve ser o último ano de apresentação da declaração simplificada. Para o ano que vem, o objetivo é concluir o projeto da declaração pré-preenchida e quem tiver somente uma fonte de renda será beneficiado. Com a mudança, o contribuinte apenas confirmará ou alterará os dados informados pelo Fisco.

Porém, será preciso atenção ao confirmar as informações trazidas pelo sistema, além de fazer a análise da variação patrimonial e pagamentos de despesas médicas para evitar cair na malha fina por inconsistência nas informações.  

Por Leda Letra, da Rádio ONU

Estão abertas até 5 de abril as inscrições para o programa 2013 de bolsas do Fundo para Jornalistas Dag Hammarskjöld. Podem concorrer profissionais de rádio, televisão, imprensa e mídia digital, que tenham entre 25 e 35 anos de idade.  

A bolsa está aberta a jornalistas da África, Ásia, América do Sul e Caribe, que estejam trabalhando em tempo integral para um veículo acreditado em um país em desenvolvimento.   Agenda   No ano passado, foram escolhidas quatro pessoas, da Argentina, Libéria, Sri Lanka e Tunísia. Por isso, neste ano, profissionais destes países estão fora do processo de seleção.

Os candidatos precisam mostrar interesse em temas internacionais e transmitir informação objetiva, que facilite a compreensão do público sobre o trabalho das Nações Unidas.  

Quem for escolhido ficará em Nova York de setembro a novembro deste ano, acompanhando os trabalhos da 68ª sessão da Assembleia Geral. Por isso, os candidatos precisam ter autorização dos veículos em que trabalham para ficar dois meses na cidade americana cobrindo a agenda da ONU.   Inscrições

A bolsa inclui os custos com viagem, alojamento e uma verba diária para gastos extras. Serão quatro selecionados e as inscrições podem ser feitas no site http://www.unjournalismfellowship.org.  

O Fundo é uma organização sem fins-lucrativos, administrada somente por correspondentes da ONU e financiada com recursos obtidos pelos próprios jornalistas.

O nome é em homenagem ao segundo Secretário-Geral da ONU, Dag Hammarskjöld, que morreu em serviço em 1961, quando o avião em que estava caiu na Zâmbia.

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) está disponibilizando uma ferramenta que permite que os consumidores verifiquem se os descontos anunciados pelo governo na conta de luz estão sendo aplicados corretamente. Em janeiro deste ano, o governo federal anunciou uma redução na conta de luz dos brasileiros, em média de 18% para as residências e de até 32% para as indústrias, agricultura, comércio e serviços.

O cálculo pode ser feito no site www.energiaaprecojusto.com.br. Para saber o percentual de redução, basta selecionar o estado e a distribuidora, o nível de tensão e o tipo de tarifa (residencial, baixa renda, rural). Também é preciso informar o consumo da unidade em quilowatts-hora. A ferramenta calcula automaticamente qual o percentual de desconto que foi aplicado, o valor atual da tarifa e quanto sairia sem a redução. Também informa o valor e o percentual dos impostos incididos na conta.

“Com muita luta, conseguimos baixar o preço da conta de luz para todos os brasileiros. Agora, precisamos conferir se o desconto está vindo correto”, disse o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, em propaganda da entidade. Há dois anos, a Fiesp e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) lançaram a campanha Energia a Preço Justo, pedindo a redução do preço da energia elétrica no país.

Do EcoD  

Depois da proposta do “Trote Ecológico”, os criadores da Juventude Sustentável (página do Facebook destinada a assuntos políticos e de educação ambiental) convidam os professores e gestores das escolas a participar da campanha Escola Sustentável, nos dias 5 de março a 22 de abril.  

A ideia é fazer com que os estudantes despertem para a importância da conservação ambiental. Para isso a campanha sugere que os professores realizem dez atitudes sustentáveis para trabalhar neste período. Os participantes terão até o último dia do evento para enviar fotos para concorrer ao título de “Escola mais sustentável do Brasil”. Podem participar colégios que trabalhem com jovens entre 5 e 15 anos.  

Os responsáveis pelas escolas participantes, que terão destaque nas redes sociais do grupo, devem enviar um e-mail para:O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , com todas as informações da instituição para serem divulgadas na página Juventude Sustentável, no Facebook.

Entre as dicas oferecidas pelo grupo, destacam-se:

•Coleta seletiva dos resíduos sólidos;

•Reaproveitamento de garrafas PET;  

•Reutilização da água;

•Fontes de energias limpa;  

•Transportes ecologicamente corretos;  

•Brinquedos feitos com o reaproveitamento dos resíduos sólidos;  

•Reaproveitamento de pneus usados;  

•Respeito pelo o meio ambiente;  

•Uso de sacolas retornáveis;

 •Economia de água.

Até a Copa do Mundo de 2014, 25 milhões de litros de óleo de cozinha usados devem ser reciclados e transformados em biodiesel por meio do Bioplanet. Lançado no último dia 26 de fevereiro no Rio de Janeiro, o Bioplanet é um dos 96 projetos de promoção do Brasil na Copa apoiados pelo governo federal.  

Como cada litro do óleo de cozinha gera um litro de biodiesel, a intenção é produzir, nos 15 meses que faltam para o início do Mundial, 25 milhões de litros de biodiesel. Para chegar ao combustível usado pelos veículos, o biodiesel é adicionado ao óleo diesel derivado do petróleo. Com isso, é possível produzir 125 milhões de litros de combustível B20 (diesel que tem 20% de biodiesel em sua composição).

Segundo o coordenador do Bioplanet, Vinícius Puhl, o combustível que será produzido em 40 cidades, sendo 12 cidades-sede da Copa, já começará a ser comercializado. Mas há a intenção também de usar o combustível produzido pelo projeto nos ônibus que transportarão as delegações das 32 seleções nacionais.  

“Um litro de óleo usado contamina 25 mil litros de água. Hoje, dados da Casa Civil da Presidência da República informam que há um descarte inadequado, por 50 milhões de residências e pequenos estabelecimentos, de um volume de 1,5 bilhão de litros de óleo de cozinha. É um volume jogado no ralo da pia que vai parar nos nossos mananciais de água e no oceano”, disse Puhl.

O projeto espera coletar o óleo com a ajuda de 3 milhões de estudantes de todo o Brasil, que ganharão brindes de suas escolas, de acordo com o volume de óleo arrecadado, e de catadores de material reciclável. A ideia é envolver 10 mil catadores, que poderão ganhar até R$ 1 por litro de óleo de cozinha entregue ao Bioplanet.

“Existe a perspectiva de se ter um mercado, uma cadeia produtiva envolvendo a reciclagem do óleo de fritura. Mas além da questão financeira e econômica, há a questão da educação ambiental. A dona de casa que descarta o óleo na pia da cozinha não sabe o prejuízo que está causando ao meio ambiente. Além disso, o biodiesel polui menos também”, afirma o diretor de Diálogos Sociais da Secretaria-Geral da Presidência da República, Fernando Matos.

O Plano de Promoção do Brasil para Copa, do governo federal, pretende usar o Mundial como vitrine para mostrar uma imagem positiva do país. Além da estratégia de comunicação feita pelo próprio governo, o plano apoia 96 iniciativas não governamentais.

Do CicloVivo

A quinta edição da Hora do Planeta, lançada mundialmente no último dia 27 de fevereiro, e o órgão WWF-Brasil, idealizador da ação, convoca os brasileiros a apagarem as luzes por uma hora no dia 23 de março como forma de manifesto ao aquecimento global e aos problemas ambientais que a humanidade enfrenta.

O movimento este ano chamará a atenção da população para as necessidades e os desafios em torno da água. A ação está alinhada à iniciativa da Unesco que definiu 2013 como o Ano Internacional da Cooperação pela Água.

“Em 2012 batemos o recorde com a adesão de todas as capitais brasileiras e mais de 130 cidades à Hora do Planeta. A campanha expõe a preocupação e atenção de todos ao processo do aquecimento global. Este ano, pretendemos falar dos dois temas que são congruentes. No Brasil, a maior parte da eletricidade (90%) vem das hidrelétricas, que dependem dos rios, que dependem das chuvas, que dependem do clima, que está mudando como resultado do aquecimento global, que é resultado de muitas de nossas ações cotidianas. É uma oportunidade de conscientizar os brasileiros de que a tomada de atitudes para o problema da gestão água precisa ser compreendida por todos”, diz Maria Cecília Wey de Brito, CEO do WWF-Brasil.

Há 12 anos, o WWF-Brasil trata do tema por meio de dois programas para atuar na revisão das formas de utilização da água em todo o país de na consolidação de legislações estratégicas como o Plano Nacional de Recursos Hídricos.

Os programas permitiram ainda a mobilização de 17 milhões de pessoas em campanhas de água e clima em todo o Brasil. Outra iniciativa que estimulará os brasileiros é o desafio “Eu vou se você for”. Trata-se de uma plataforma, que já reuniu mais de quatro milhões de interações no YouTube, que consiste na produção de um vídeo em que qualquer pessoa assume um compromisso e desafia outra com o objetivo de mudar o planeta. Os interessados em participar e apoiar a ação podem se cadastrar pelo www.horadoplaneta.org.br.  

Belo Horizonte foi a primeira capital a aderir à Hora do Planeta e hoje, às 16h30, o governo do Distrito Federal assinará o termo de adesão. Em 2012, mais de um bilhão de pessoas, em 152 países, participaram da ação em todos os continentes. O movimento de maior mobilização do planeta vem batendo recordes e colhendo frutos para a redução das agressões ambientais pelo mundo. O resultado de engajamento à campanha pode ser visto na Rússia com o desafio “Eu vou se você for” lançando por lá na última campanha. A ação deu voz a 120 mil russos que conseguiram a aprovação de uma lei pelo parlamento que protegerá os mares do país da poluição por óleo.  

Hora do Planeta 2013

Data: 23 de março

Horário: das 20h30 às 21h30

Com informações da Esquerda.net

Na última terça-feira (19/02), o despejo de Aurelia Rei, na cidade galega de Corunha, na Espanha, por atraso de um mês no pagamento do aluguel, foi evitado por uma manifestação com cerca de duzentas pessoas, convocadas pela Plataforma ‘Stop Despejos’ e que contou com a presença de um eurodeputado do Bloco Nacionalista Galego e de outros militantes da esquerda. Estão cada vez mais corriqueiras ações desta natureza do país, seja por atraso nos aluguéis ou não pagamento de parcelas de hipotécas imobiliárias. Isso em função da incapacidade financeira de muitas pessoas, afetadas pela crise que afeta não só a Espanha,mas toda a Europa, gerando situações constrangedoras como esta.

Houve alguns empurrões com os agentes policiais locais e nacionais presentes, mas os manifestantes ganharam ânimo após a chegada dos bombeiros chamados para abrir caminho ao despejo e forçar a entrada da casa da octogenária.

Mesmo ameaçados disciplinarmente, os bombeiros recusaram-se a abrir a porta da casa. Segundo o ‘Diario Vasco’, um deles empunhou um cartaz da Plataforma ‘Stop Despejos’, em solidariedade com o protesto.

Mais tarde, outro bombeiro tentou entrar na casa, mas acabou impedido pelas pessoas que se encontravam do lado de dentro. Tanto esse bombeiro como os policiais presentes ouviram uma vaia.

Solidariedade madrilena e catalã

Após ser divulgada a notícia, os bombeiros da Comunidade de Madri afirmaram o “total apoio” à atitude dos colegas galegos e se recusaram a colaborar com futuros despejos em Madri.

 A seção das ‘Comisiones Obreras’ dos bombeiros madrilenos sublinhou que eles não são “fantoches da banca nem dos seus servidores no governo” e que o seu dever é “prestar serviço à cidadania”.

Do lado dos bombeiros catalães, a seção sindical da UGT anunciou que os representantes sindicais estão de acordo em “apenas realizar a abertura de casas em situações de emergência, como diz a lei”.

Confiram texto do CicloVivo, que mostra a experiência do pequeno norte-americano Vanis Buckholz, que além de colaborar com o meio ambiente, destina 25% de seus lucros a uma ONG que protege famílias de sem-terra.

 

Aos sete anos de idade, o norte-americano Vanis Buckholz criou a My ReCycler, uma empresa de reciclagem na cidade de Corona del Mar, na Califórnia. O garoto, que desenvolveu o projeto na escola há três anos, doa parte dos lucros de sua empresa para uma ONG que protege famílias desabrigadas.

Buckholz, que hoje tem dez anos, levou a sério a ideia sustentável que surgiu na sala de aula. O menino ficou surpreso com a quantidade de lixo que poderia ser reaproveitada, e, então, começou a separar os resíduos produzidos em sua casa. Não demorou muito para que o jovem passasse a coletar o lixo da vizinhança – e, a partir daí, a ideia deu cada vez mais certo.

O garoto diz que sua família deu um grande apoio à iniciativa. “Meus pais me ensinaram a nunca poluir, então, recolher lixo era algo que sempre fizemos. Mas, agora, faz parte do negócio”, conta Buckholz, que também recolhe resíduos encontrados em parques, praias e vias públicas.

A primeira coisa que o jovem empreendedor fez com o dinheiro arrecadado nas operações da My ReCycler foi comprar uma bicicleta adaptada com um reboque para transportar o lixo. Como aumentou o número de clientes, hoje Buckholz coleta os resíduos na caçamba de uma picape, comprada com o dinheiro gerado por sua empresa.

Além de colaborar com o meio ambiente, o garoto mais sustentável da costa oeste dos EUA destina 25% de seus lucros à Project Hope Alliance, uma organização não governamental que apoia famílias de sem-terra no Condado de Orange, também na Califórnia. Com informações do Care2.

Segunda, 18 Fevereiro 2013 13:28

Estudar faz pessoas serem mais felizes e viverem mais

Escrito por

Do Porvir

Um estudo recente sobre aspectos da educação mostra que quem estuda mais tende a ser mais feliz e ter uma expectativa de vida maior. O levantamento What are the social benefits of education? (Quais são os benefícios sociais da educação?, em tradução livre) foi produzido pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) e realizado em 15 países membros da organização – do qual o Brasil não faz parte. “A educação ajuda as pessoas a desenvolver habilidades, melhorar a sua condição social e ter acesso a redes que podem ajudá-las a terem mais conquistas sociais”, dizem os autores da pesquisa.

Segundo o estudo, as pessoas que estudam mais são mais felizes porque tem maior satisfação em diferentes esferas de sua vida. Esse nível de satisfação pessoal é de, em média, 18% a mais para que têm nível superior em relação àquelas que pararam no ensino médio.

Em relação ao aumento da expectativa de vida, o estudo mostra que um homem de 30 anos, por exemplo, pode viver mais 51 anos, caso tenha formação superior, enquanto aquele que cursou apenas o ensino médio viveria mais 43, ou seja, oito anos menos. Essa disparidade é mais acentuada na República Tcheca, onde os graduados podem viver 17 anos a mais. Já os portugueses, asseguraram a diferença mais baixa, apenas 3.  

O estudo, divulgado no fim do mês passado, encerra a Education Indicators in Focus, série composta por 10 estudos, apresentados ao longo de janeiro de 2012 a janeiro de 2013, que destacam diferentes aspectos educacionais avaliados da educação básica ao ensino superior. Entre eles, como a crise global afeta as pessoas com diferentes níveis de escolarização, quais países estão dando suporte ao acesso ao ensino superior e qual a variação no número de alunos ao redor do mundo. Os interessados em acompanhar as pesquisas podem acessá-las gratuitamente on-line em três versões: inglês, espanhol e francês.No caso das mulheres, a diferença não é tão acentuada: a expectativa média de vida é de quatro anos a mais para as universitárias. À frente desta tabela estão as nascidas na Letônia, que vivem quase nove anos mais do que as compatriotas que interromperam os estudos no antigo segundo grau.  

Em outro capítulo desse mesmo levantamento, realizado com um grupo de 27 países, a OCDE chegou à conclusão de que 80% dos jovens com ensino superior vão às urnas, enquanto o número cai para 54% entre aqueles que não têm formação superior. Os adultos mais escolarizados também são mais engajados quando o assunto é voluntariado, interesse político e confiança interpessoal. “A educação tem o potencial de trazer benefícios para as pessoas e para as sociedades, e isso vai muito além da contribuição para a empregabilidade dos indivíduos ou de renda”, afirma os autores da pesquisa, que enfatiza ainda a importância do Estado. “Os políticos devem ter em conta que a educação pode gerar benefícios sociais mais amplos desde que haja mais investindo em políticas públicas”.

Sala de aula

Nos países da OCDE, a quantidade média de alunos em sala de aula é de 23, embora o número varie de acordo com cada país. Na Coreia e no Japão chega a 32; enquanto na Eslovênia e Reino Unido não passa de 19 por classe, segundo mostra o estudo How Does Class Size Vary Around the World? (Como a sala de aula varia ao redor do mundo?, em tradução livre), divulgado em novembro de 2012. A pesquisa mostra que entre 2000 e 2009 muitos países investiram recursos adicionais para diminuir o número de estudantes em sala de aula, no entanto, o desempenho melhorou em apenas alguns deles. “Reduzir o tamanho da turma não é, por si só, uma alavanca política suficiente para melhorar o rendimento dos sistemas de ensino, mas, sobretudo, priorizar a qualidade dos professores em relação ao tamanho da classe”, aponta a pesquisa.

twitter

Apoio..................................................

mercado_etico
ive
logotipo-brahma-kumaris