Editor

.

Linha Editorial

  • "Mídia Construtiva é também lançar o olhar crítico sobre problemas, apontar falhas, denunciar. Contribuindo para a corrente que tenta transformar o negativo em positivo."

    Leia mais ...

Os hospitais que integram a Rede Cegonha vão receber recursos para ampliar e qualificar a estrutura de atendimento às gestantes e recém-nascidos com a implantação de centros de parto normal. A expectativa do Ministério da Saúde é ter 280 centros implantados em todo o país até 2014 e a previsão é liberar R$ 165,5 milhões para investimento e custeio das unidades.

Os centros funcionarão de maneira complementar às unidades existentes com o objetivo de ampliar o atendimento humanizado ao parto normal e possibilitar maior conforto e atenção às mães e aos bebês no período pós-parto. A equipe do centro deve ser composta por enfermeiros obstétricos, técnicos em enfermagem e auxiliares de serviços gerais.

Dados do Ministério da Saúde mostram que os partos normais corresponderam a 63,2% dos partos no Sistema Único de Saúde (SUS). Em 2012, foram 1.123.739 partos normais e 753.766 cesarianas.

Os hospitais receberão R$ 540 mil para ampliação da área física e R$ 270 mil ou 189 mil para reforma do centro, de acordo com a capacidade de atendimento. Os recursos serão distribuídos também para aquisição de equipamentos, mobiliários e para despesas do dia a dia.

Pais e filhos podem aprender juntos e falar mais sobre preservação da natureza e sustentabilidade. A Faculdade dos Guararapes (FG) – integrante da rede internacional de universidades Laureate – reservou um dia de atividades também ao público infantil. Nesta sexta-feira haverá contação de história, com foco em meio ambiente e participação de um intérprete de libras para facilitar a comunicação e inclusão de pessoas surdas.

Outra atividade é a noite de autógrafos e bate-papo com a escritora pernambucana Cecília Calado, que relançará o livro infantil “A incrível história do peixe que engoliu um rio”. A programação conta ainda com a II Mostra Cine curta sustentável, realizadas por alunos. São pequenos vídeos alusivos ao meio ambiente, que serão tratados de maneira lúdica, como fantoches e poesias.

O encontro é gratuito e aberto ao público e acontece a partir das 19h, no auditório da FG, localizada na Rua Comendador José Didier, nº 27, em Piedade, Jaboatão dos Guararapes.

De iniciativa dos cursos de Gestão Ambiental e Ciências Biológicas, as atividades integram a programação referente ao Dia Mundial do Meio Ambiente, que acontecem até o próximo dia 13 e envolvem oficinas diversas, palestras, curtas e participação de grupo do movimento ambientalista Greenpeace.

 As Nações Unidas fizeram um alerta no Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no último dia 5 de junho: todos os anos, 1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçados.

Segundo o Programa da ONU para o Meio Ambiente, Pnuma, um terço da comida produzida no mundo vai parar nas lixeiras dos consumidores, vendedores, agricultores e transportadores.

Custos

Esse desperdício vale US$ 1 trilhão e seria suficiente para alimentar 870 milhões de pessoas que passam fome. Em mensagem, o Secretário-Geral Ban Ki-moon destacou a importância de se buscar soluções para a enorme perda de alimentos.

Para Ban, o desperdício chega a ser “uma ofensa para os que têm fome e representa um custo enorme para o meio ambiente, em termos de energia, terra e água”.

O Pnuma ressalta que os alimentos descartados desperdiçam energia e combustível usado para o seu transporte. Além disso, a decomposição de comida elimina uma grande quantidade do gás metano.

Campanha

A ONU lançou uma campanha para aumentar a conscientização sobre o problema. Do Rio de Janeiro, a coordenadora do Pnuma no Brasil, Denise Hamú, falou sobre o tema da iniciativa.

“Pensar, Comer e Conservar, que está sendo discutida no mundo todo, em que realmente a gente vê a questão de jogar alimentos que estão próprios para consumo no lixo. E as outras partes desse mesmo problema, como a produção em termos de desmatamento, onde tem que ampliar áreas para a produção de alimentos e consumo, compra, usar coisas de descarte.”

Denise Hamú participou do lançamento da Semana do Meio Ambiente, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro. No evento, o cientista Luiz Pinguelli Rosa, afirmou ser possível erradicar a pobreza e preservar o meio ambiente, desde que haja uma mudança na atitude dos consumidores.

Comportamento

“É possível sim, mudando o elevadíssimo padrão de consumo das camadas mais ricas de todas as sociedades, incluindo as sociedades dos países em desenvolvimento, como o Brasil. É inevitável aumentar a produção de alimentos para atender a demanda do mundo.”

Para isso, Pinguelli Rosa indica a promoção de um modelo de agricultura de baixo carbono, que permitiria reduzir a expansão da área agrícola, não só para a produção de alimentos, como também para produtos de exportação.

Neste ano, a Mongólia foi o país escolhido como sede das comemorações do Dia Mundial do Meio Ambiente.

*Com reportagem de Gustavo Barreto, do Unic Rio.

No Dia Internacional do Meio Ambiente, celebrado nesta quarta-feira (05/06), o governador Eduardo Campos anunciou o Plano de Aplicação para o Desenvolvimento Sustentável, para o qual será disponibilizado o valor de R$ 205 milhões. Proveniente da compensação ambiental dada pelos grandes empreendimentos instalados no Estado, o investimento vai beneficiar, principalmente, a população no entorno das 81 Unidades de Conservação (UC) existentes em todo o território pernambucano. O evento foi realizado no prédio-sede da Seplag, no bairro de Santo Amaro, e contou com a presença de vários secretários de Estado, além das equipes dos órgãos colegiados ligados à causa.

“Fomos buscar esse dinheiro das empresas que vieram para Pernambuco. Cobramos taxas que já estão disponibilizadas sem burocracia, livres de contingenciamento e carimbadas para a ação ambiental. A Secretaria de Meio Ambiente, com a fiscalização e o acompanhamento do Conselho de Meio de Ambiente e da sociedade, vai poder empregar esse recurso nas Unidades de Conservação para que possam ter vida, bem como financiar a economia verde”, explicou Eduardo, que, na ocasião, também decretou o início das obras de mais dois trechos do projeto de Renaturalização do Rio Beberibe.

Entre as ações do Plano, estão os programas de apicultura, sementeiras, ecoturismo, além da criação de uma UC na Serra do Cachorro, em São Caetano, e do primeiro Parque Marinho no Litoral da Região Metropolitana. Também foi anunciada a abertura de bolsas de mestrado e doutorado para profissionais residentes em todas as regiões do Estado e da regularização fundiária de Bita e Utinga, maior unidade de conservação de Mata Atlântica, em Suape.

 Para o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Sérgio Xavier, com a elaboração deste plano, Pernambuco sai na dianteira na formação de um novo conceito de sustentabilidade, o qual chamou “de uma sociedade tri-resiliente”. “Esse dinheiro será empregado nos pilares da sustentabilidade, que são o social, o ambiental e o econômico. Ou seja, é proteger o meio ambiente, criando emprego e renda e fortalecendo a economia”, argumentou Xavier.

 BEBERIBE - Já em curso, o projeto de Renaturalização do Rio Beberibe teve mais duas Ordens de Serviço assinadas nesta quarta-feira, totalizando um investimento de R$ 38 milhões. Desta feita, são os trechos que compreendem a ponte da Avenida Olinda até a ponte Nova Esperança (R$ 20 milhões) e da ponte Nova Esperança até a BR-101 (R$ 18 milhões). O governador destacou a importância das intervenções, sobretudo na drenagem das cidades.

“Vamos conseguir minimizar as inundações e favorecer as atividades de pesca e lazer, uma vez que trará melhorias na qualidade da água do rio com a retirada de um milhão de metros cúbicos de sedimentos”, defendeu Eduardo, lembrando que as ações da parceria público-privada do saneamento - quando 90% do esgotamento sanitário da Região Metropolitana estará concluído ao cabo de 12 anos - também irá favorecer o resgate dos rios Beberibe, Capibaribe e de outros que cortam a RMR.

Ao todo, 13 quilômetros do rio passarão pelas intervenções, beneficiando cerca de 590 mil pessoas que moram na bacia do Beberibe. Serão investidos R$ 63 milhões e o prazo de conclusão do projeto está estimado para o segundo semestre de 2014. “Essa é uma obra integrada dos governos estadual e municipal, que dialoga com a mobilidade urbana e com a educação ambiental”, resumiu o secretário de Recursos Hídricos e Energéticos, Almir Cirilo.

Terça, 04 Junho 2013 19:05

O Brasil na OMC

Escrito por

Por Cesar Vanucci *

 

“A vitória do embaixador Roberto Azevedo na OMC é um marco”.

(Paulo Nogueira Batista Jr, diretor pelo Brasil no FMI)

 

Contrariando os vaticínios pessimistas de boa parte da mídia tupiniquim, o diplomata Roberto Azevedo acaba de ser guindado à direção geral da Organização Mundial do Comércio. Trata-se, com certeza, do posto de maior relevância já ocupado por um brasileiro no âmbito das relações multilaterais. De forma insistente, conhecidos comentaristas políticos e econômicos “puseram-nos a par” de que a possibilidade da escolha de Azevedo era remota.

O Brasil, “como sempre”, não dispunha de cacife suficiente para impor-se na disputa. A simpatia dos representantes dos países que compõem o colegiado da OMC voltava-se claramente para a candidatura do representante do México, patrocinada pelos EUA e União Européia. Para essa “situação de descrédito” concorria o fato de nosso País ser visto, no cenário do comércio internacional, como “excessivamente protecionista”. Era por aí que rolava a cantilena derrotista.

As previsões falharam. Roberto Azevedo, um cidadão que conhece a fundo o trabalho da OMC, respeitado pelas atitudes desassombradas assumidas na contestação dos subsídios americanos e europeus, galgou a posição pleiteada e a diplomacia brasileira marcou gol de placa nas articulações que promove na esfera internacional.

 

*Em curto espaço de tempo, passaram a não mais ser vistos entre nós – como diria Fernando Pessoa - três talentosos integrantes da MPB. Um deles, compositor do time titular. Autor de “Ronda”, apontada como uma espécie de hino da cidade de São Paulo. Autor, também, da antológica “Volta por cima” (“reconhece a queda / e não desanima / levanta / sacode a poeira / e dá a volta por cima”). E, além de tudo isso, nem todos sabem, esse genial artista Paulo Vanzolini foi também aclamado cientista. Dirigiu por três décadas o Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo. Conferiu à instituição, com belo trabalho, respeitabilidade universal.

Marku Ribas foi outro exponencial personagem da música que saiu de cena. Seu poder vocal e presença de palco assegurou-lhe lugar entre os maiores intérpretes brasileiros de todos os tempos. Guardei para sempre de suas atuações a cena inesquecível de um eletrizante número que apresentou, no Teatro do Sesi, há mais de 20 anos, como solista, numa coreografia que teve participação dos astros e estrelas da famosa “Família Alcântara”. Foi um espetáculo digno de ser incluído pelo Itamaraty numa festa de recepção a Chefes de Estado.

Emilio Santiago, revelado nos espetáculos de Sargentelli no tempo do samba do telecoteco balacobaco e das mulatas estonteantes, que enfeitavam as boates da zona sul carioca, é outro cantor que deixará saudade. As lembranças de todos estão eternizadas nos extraordinários momentos de boa arte, genuinamente brasileira, que nos legaram.

 

*A Diocese de Bauru aplicou a pena de excomunhão num sacerdote. Alegou haver ele cometido “gravíssimo delito de heresia e cisma”. O sacerdote alvejado, Roberto Francisco Daniel, conhecido por Padre Beto, veio a público dizer que a severa punição decorreu da atitude de defesa intransigente assumida em favor da diversidade religiosa e sexual. Assinalou no pronunciamento que “o melhor caminho para a quebra de preconceitos é a amizade sincera com o diferente: o gay, o hetero, o negro, o branco, o estrangeiro, o pobre, o rico, o oriental, o ocidental, o católico, o evangélico, o umbandista, o ateu etc.” Nada a criticar no posicionamento do Padre. Agora, se o que consta deste resumido registro retrata corretamente a natureza da divergência entre o sacerdote e seus superiores hierárquicos, não há como deixar de classificar de radical e injusta a decisão eclesiástica de bani-lo das funções, depois de 15 anos de atividade clerical. Como ouvi outro dia um pastor evangélico dizer “é incrível que ele esteja sendo excomungado”, já que “nem pedófilos são excomungados com tamanha facilidade.”

 

* O jornalista Cesar Vanucci (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ) ecreve para o Blog Viva Pernambuco semanalmente.

Para comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente, a Faculdade dos Guararapes – integrante da rede internacional de universidades Laureate – realiza uma série de atividades gratuitas à comunidade, entre os dias 7 e 16 de junho. De iniciativa dos cursos de Gestão Ambiental e Ciências Biológicas, as ações são abertas ao público e envolvem palestras, relançamento de livros, curtas, oficinas gratuitas à comunidade e peças. De acordo com o coordenador do curso de Gestão Ambiental, Ricardo Rico, a intenção é levar sustentabilidade por meio do conhecimento e interação com a população.

Confira abaixo a programação:

Dia 07/06 (sexta)

Das 19h às 20h - Contação de histórias sustentáveis & libras: uma atitude inclusiva e noite de autógrafos com a escritora Cecília Calado, que relançará o livro “O Peixe que engoliu o rio”. Local: Auditório da FG.

Das 20h às 22h - II Mostra Cine curta sustentável. São pequenos vídeos alusivos ao meio ambiente que serão tratados de maneira lúdica, por meio de fantoches, poesias, etc.

Dia 10/06 (segunda)

Serão realizados diversos minicursos sustentáveis gratuitos, abordando temas diversos como: “Ao se alimentar, o que você alimenta no mundo?”, “Consumo e reúso da água: uma atitude responsável para residências e empresas”, “Educação ambiental: um instrumento que gera sustentabilidade”, “Marchetaria: um instrumento que gera sustentabilidade” e “Consumo consciente: do que você precisa?”. A partir das 19h30, Blocos A e B.

Dia 11/06 (terça-feira)

Às 19 horas, no auditório 1 - Palestra com professores da FG, com o tema: ‘Produção científica: que bicho é esse?’

Às 20h30 – oralidades científicas: negócios corporativos e práticas sustentáveis.

Local: Auditório 1

Dia 12/06 (quarta-feira)

Às 19 horas – mostra de painéis com resultados da implantação de uma cultura organizacional sustentável, em micronegócios, por alunos, utilizando ferramentas do 5s. Local: Hall principal da FG.

Neste mesmo dia, um grupo do movimento ambientalista Greenpeace também abordará assuntos diversos ligados à defesa da natureza, como legislação ambiental, ações de combate ao desmatamento. Também haverá uma mesa-redonda com especialistas.

Dia 13/06 (quinta-feira)

Exposição com imagens de espécies de vegetais e animais presentes na FG. A iniciativa é de alunos do curso de Ciências Biológicas.

Para comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente, a Faculdade dos Guararapes – integrante da rede internacional de universidades Laureate – realiza uma série de atividades gratuitas à comunidade, entre os dias 7 e 16 de junho. De iniciativa dos cursos de Gestão Ambiental e Ciências Biológicas, as ações são abertas ao público e envolvem palestras, relançamento de livros, curtas, oficinas gratuitas à comunidade e peças. De acordo com o coordenador do curso de Gestão Ambiental, Ricardo Rico, a intenção é levar sustentabilidade por meio do conhecimento e interação com a população.

Confira abaixo a programação:

Dia 07/06 (sexta)

Das 19h às 20h - Contação de histórias sustentáveis & libras: uma atitude inclusiva e noite de autógrafos com a escritora Cecília Calado, que relançará o livro “O Peixe que engoliu o rio”. Local: Auditório da FG.

Das 20h às 22h - II Mostra Cine curta sustentável. São pequenos vídeos alusivos ao meio ambiente que serão tratados de maneira lúdica, por meio de fantoches, poesias, etc.

Dia 10/06 (segunda)

Serão realizados diversos minicursos sustentáveis gratuitos, abordando temas diversos como: “Ao se alimentar, o que você alimenta no mundo?”, “Consumo e reúso da água: uma atitude responsável para residências e empresas”, “Educação ambiental: um instrumento que gera sustentabilidade”, “Marchetaria: um instrumento que gera sustentabilidade” e “Consumo consciente: do que você precisa?”. A partir das 19h30, Blocos A e B.

Dia 11/06 (terça-feira)

Às 19 horas, no auditório 1 - Palestra com professores da FG, com o tema: ‘Produção científica: que bicho é esse?’

Às 20h30 – oralidades científicas: negócios corporativos e práticas sustentáveis.

Local: Auditório 1

Dia 12/06 (quarta-feira)

Às 19 horas – mostra de painéis com resultados da implantação de uma cultura organizacional sustentável, em micronegócios, por alunos, utilizando ferramentas do 5s. Local: Hall principal da FG.

Neste mesmo dia, um grupo do movimento ambientalista Greenpeace também abordará assuntos diversos ligados à defesa da natureza, como legislação ambiental, ações de combate ao desmatamento. Também haverá uma mesa-redonda com especialistas.

Dia 13/06 (quinta-feira)

Exposição com imagens de espécies de vegetais e animais presentes na FG. A iniciativa é de alunos do curso de Ciências Biológicas.

Nesta quinta-feira, 6 de junho, às 9h, meninos e meninas beneficiados pelo programa LBV: Criança – Futuro no Presente! vão comemorar a Semana Mundial do Meio Ambiente com a temática educacional os jogos matemáticos. A garotada da LBV vai confeccionar jogos de boliche, pega vareta e cai não cai, com garrafas pet e palito de churrasco, apresentando que é possível o brincar com respeito ao meio ambiente.

A Oficina de Artes e Cultura, ao longo do ano, promove intensivamente a consciência socioambiental com as crianças da Instituição. “A atividade além de promover os cuidados com o meio ambiente e o brincar, estimula o trabalho em equipe, a motricidade e o raciocínio lógico dos pequenos”, afirma a educadora social da Instituição, Rebeca Souza.

Durante todo o mês de junho com foco nas festas juninas, os meninos da LBV vão produzir uma maquete, que representará o Alto do Moura, com itens recicláveis e pesquisas sobre a importância deste polo cultural da cidade de Caruaru, Agreste Pernambucano.

Quem desejar visitar o Centro Comunitário de Assistência Social da LBV deve se dirigir a Rua dos Coelhos, 219 – Coelhos – próximo ao Cais José Mariano, no Recife. Informações: (81) 3413.8600.

A Prefeitura de Olinda preparou diversas atividades para comemorar a Semana do Meio Ambiente. Muitas delas têm como público alvo crianças e adolescentes, com o objetivo de conscientizá-los para os temas ambientais. Para isso, uma importante ferramenta de que a Prefeitura dispõe é a Sala Verde, que estará aberta durante toda a Semana, a partir das 9h.

A Sala Verde de Olinda é a única ainda em funcionamento no Estado. Trata-se de um espaço multifuncional que conta com sala de vídeo, biblioteca, pátio para atividades lúdicas e culturais, etc. Para a Semana do Meio Ambiente, o espaço irá oferecer oficinas de papel, atrações culturais, teatro de bonecos, arte com reciclados, contação de histórias e exibição de vídeos. 

Segundo o diretor de Planejamento e Educação Ambiental de Olinda, Wagner Silva, a expectativa é que alunos das redes estadual, municipal e particular visitem a sala. “Nós fomos a todas as escolas da rede municipal e enviamos convites para as da rede estadual e particular de Olinda”, afirmou. O Centro de Educação Ambiental (CEA), onde funciona a Sala Verde, fica na Estrada do Bonsucesso, 306.

Com informações da Secretaria de Imprensa

O governador Eduardo Campos assina, nesta sexta-feira (31/05), às 11 horas, a Ordem de Serviço para o início das obras do bloco anexo do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Com um investimento de aproximadamente R$ 27 milhões, o novo espaço contará com sete pavimentos, em 6,7 mil metros quadrados de área construída, e abrigará a emergência do hospital; Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com 20 leitos; e um pavimento reservado para uma Unidade de Transplante de Medula Óssea. O prazo de entrega da obra é de 12 meses.

A cerimônia de assinatura da Ordem de Serviço será no pátio do HCP, no bairro de Santo Amaro. A nova emergência do hospital terá 30 leitos, divididos por classificação de risco. Isso significa um aumento de seis vezes em relação à emergência atual, que possui cinco leitos. Com a inauguração do bloco anexo, o centro cirúrgico também será ampliado, passando de oito para 12 salas. Já o número de leitos de UTI passará de 10 para 20, um crescimento de 100%. Ao todo, serão construídas 14 enfermarias (dois leitos em cada uma, totalizando 28) e cinco apartamentos (cada um com um leito).

A nova estrutura também abrigará uma Unidade de Transplante de Medula Óssea, com área de 914 metros quadrados e 10 leitos. Além da obra do prédio anexo ao HCP, o projeto já prevê a reforma da área que abrigava o centro cirúrgico do antigo prédio. No local, será acomodado o setor de diagnóstico e imagens, com endoscopia, colonoscopia, endoscopia, revelação, tomografia, ultrassom, ecocardiograma, entre outros. Ainda será construída uma passarela que interligará os dois prédios.

INTERVENÇÃO - Com uma dívida acumulada em R$ 40 milhões, o Hospital do Câncer de Pernambuco (HCP) estava ameaçado de fechar as portas em 2007. A intervenção estadual, iniciada no mês de abril daquele ano, equilibrou as contas da unidade e possibilitou investimentos na melhoria dos serviços. A partir de então, uma série de melhorias foi implantada na unidade, como reforma nos setores de odontologia e próteses reabilitadoras, quimioterapia, enfermarias, ambulatório de cabeça e pescoço, além da inauguração do Sistema de Radiologia Digital e do Complexo Nutricional-Alimentar.

 Atualmente, o HCP possui 268 leitos e faz, mensalmente, uma média de 1,5 mil atendimentos na triagem, 7,5 mil consultas, 400 cirurgias e 1,3 mil sessões de quimioterapia.

Quinta, 30 Maio 2013 18:56

Motivos para deixar de fumar

Escrito por

Nesta sexta-feira, 31 de maio, é celebrado do Dia Mundial Sem Tabaco. A data foi criada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) para alertar as pessoas sobre os males provocados pelo consumo do fumo, que é o principal fator de risco evitável para as doenças cardiovasculares.

O cardiologista do Hospital Samaritano de São Paulo, Maurício Jordão, explica que a incidência de infarto do miocárdio é seis vezes maior nas mulheres e três vezes maior nos homens que fumam, pelo menos 20 cigarros/dia, quando comparados com não fumantes. “O hábito de fumar é pior para as mulheres. O risco de uma mulher ter doença cardiovascular é 25% maior que um homem”, afirma.

Outro dado destacado pelo especialista é que o risco relativo de uma pessoa fumante com 35 anos de idade morrer por causas cardiovasculares é 1,63 vezes maior comparado com não fumantes. “É interessante lembrar que o tabagismo passivo, ou seja, conviver com fumantes tem as mesmas consequências. O passivo tem 25 a 30% mais chances de infarto do que não fumantes”, ressalta Jordão.

O especialista do Núcleo de Cardiologia afirma que todo esse impacto do cigarro nos eventos cardiovasculares (infarto e AVC) deve-se a: modificações do perfil lipídico com aumento do LDL (colesterol ruim) e triglicérides, diminuição do HDL (colesterol bom) e aumento de resistência à insulina com maior risco para diabetes. “O cigarro também ativa o sistema nervoso simpático com aumento da frequência cardíaca, hipertensão arterial e aumento da capacidade de vasoconstrição.Todos os efeitos acontecem durante o ato de fumar”, destaca o cardiologista.

 

Veja os benefícios para o organismo ao parar de fumar:

Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;

Após 2 horas, não tem mais nicotina no sangue;  

Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza;  

Após 2 dias, o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta a comida melhor;  

Após 3 semanas, a respiração fica mais fácil e a circulação melhora;  

Após 5 a 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou.

“A paz é para os que são capazes de se abrirem para o outro, de reconhecer, ouvir e amar...” É na perspectiva de vivenciar o tema ‘Paz’, que a Unipaz Pernambuco irá realizar o próximo seminário da Formação Holística de Base (FHB) de 2013, nos dias 7 e 8 de junho, na sede da instituição no Rosarinho. O seminário intitula-se “A arte de viver em paz” e faz parte da série de oito seminários do curso "A arte de viver a vida", elaborado pelo professor Pierre Weil, psicólogo, educador e escritor e fundador da Universidade Internacional da Paz (Unipaz) de Brasília. A facilitadora do seminário será a psicóloga clínica Leila Albuquerque.

Para Pierre Weil, “muitos procuram a paz no companheiro, na esposa, nas honrarias de um título de doutor, no cargo de alto executivo, no partido político, numa ideologia, no Japão ou no Himalaia... continuam infelizes, pois o que afeta encontrarmos a paz é a falta de sentido de existência”.

“A arte de viver em paz” é o primeiro dos seminários da série e inicia à prática diária do que se propõe em “a arte de viver a vida”.  Visa sensibilizar  e motivar as pessoas para restabelecerem uma relação harmoniosa consigo mesmas (ecologia pessoal), com os outros (ecologia social) e com a  natureza (ecologia ambiental).

O seminário ‘A Arte de Viver em Paz’ está com inscrições abertas pelos telefones (81) 3244-2742 e 9725-1415. O site para mais informações é o www.unipazrecife.org.br. A Unipaz Pernambuco fica na Rua Enéas de Lucena, 244, Rosarinho.

Maior festival de música instrumental gratuita do Brasil cresce e afirma sua vocação de valorizar as cidades históricas e promover a música plural, através de exposições, palestras e etapa educativa a partir de 2013. Além de Olinda e Ouro Preto, o Movimento MIMO insere Paraty em seu roteiro de cidades-patrimônio

Com a iniciativa de consolidar a união dos patrimônios das cidades históricas brasileiras com o melhor da música plural do mundo - do erudito ao jazz, passando pela world music e tudo de mais representativo que existe na cena contemporânea -, o MIMO comemora dez anos em 2013 cheio de novidades. O festival, agora transformado em Movimento MIMO, reúne ações ininterruptas durante todo o ano, que extrapolam o calendário do evento, para se firmar como polo agregador da música plural. O circuito também foi ampliado: a charmosa Paraty será palco, pela primeira vez, da grande festa internacional do MIMO (de 23 a 25 de agosto), seguida por Ouro Preto (29 de agosto a 1º de setembro) e Olinda (2 a 8 de setembro).

As mudanças vêm acompanhadas da chegada de novos sócios ao MIMO. Os empresários de mídia, cultura e entretenimento Luiz Calainho e de conteúdo e marketing Fernanda Cortez juntaram-se à produtora cultural Lu Araújo, idealizadora do festival, que já levou mais de 500 mil espectadores aos 200 concertos realizados e 90 filmes exibidos desde 2004.

A expansão de atividades ao longo do ano, previstas no Movimento MIMO, começa com o lançamento de um portal (www.mimo.art.br) e ativações de redes sociais próprios e prossegue com ciclos de palestras, exposição fotográfica comemorativa dos dez anos e multiplicação da etapa educativa no Rio de Janeiro, em São Paulo e Belo Horizonte. A equipe também anuncia a criação de novas plataformas para comunicação, com conteúdos exclusivos, como uma webradio (com playlists de artistas de diversas partes do mundo) e aplicativos sobre as cidades por onde o MIMO passará.

O objetivo é transformar o MIMO em uma referência para o mercado cultural em todo o mundo, priorizando o binômio cidades históricas e música plural. O que garante ao MIMO este passaporte é o sucesso das edições anteriores, que levaram ao palco concertos gratuitos de nomes do calibre de Phillip Glass, McCoy Tyner, Nelson Freire, Chucho Valdés, Gotan Project, Maria João Pires, Buena Vista Social Club, Antonio Meneses, Richard Bona, Egberto Gismonti e Gonzalo Rubalcaba, entre outros. Assim como acontece desde a sua criação, os artistas convidados do MIMO dividem seus conhecimentos em aulas para iniciantes e profissionais no Programa Educativo.

"O Movimento MIMO tem os objetivos de estimular o interesse pela música da mais alta qualidade, tornando-a acessível a todos, e de criar a oportunidade de uma experiência original para o público: a de usufruir da beleza e singularidade do patrimônio histórico brasileiro, ampliando assim seus horizontes estéticos. Queremos descentralizar a cultura do eixo Rio-São Paulo, dar ainda mais visibilidade a Olinda, Ouro Preto e Paraty e incrementar a economia destas cidades”, diz a idealizadora do MIMO, a empresária Lu Araújo. 

Entre as novidades do Movimento estão: 

  • Portal MIMO, plataforma de conteúdo onde temas como música, patrimônio histórico e cinema serão aprofundados, a exemplo das informações sobre o festival e a cobertura em tempo real das atividades programadas;
  • Webradio MIMO, com playlists de artistas de diversas partes do mundo e pílulas de informação sobre os pilares do Movimento MIMO: o binômio cidades históricas e música plural;
  • Aplicativos sobre as cidades históricas, que devem  servir de guia turístico móvel em Paraty, Ouro Preto e Olinda, com informações sobre como chegar, onde ficar, onde comer e o que visitar;
  • Exposição de fotos comemorativa dos dez anos do festival;
  • Programas educativos no Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, além de Paraty, Ouro Preto e Olinda;
  • Ciclos de palestras;
  • Ações nas redes sociais.

"O MIMO passa a ser um movimento multiplataforma, o que dará aos patrocinadores a oportunidade de contribuir para valorização e disseminação das cidades históricas brasileiras, além de associar suas marcas à música plural, globalizada e de excelência e também às iniciativas educacionais que já fazem sucesso desde o início do festival, pelas mãos da Lu Araújo. O Brasil é um hubnatural para a música, pelos talentos artísticos natos que tem. Com o MIMO, o país ganha um movimento que acontece durante o ano todo e se transforma em um referencial propagador da música, da história e da cultura brasileira", explica o empresário Luiz Calainho.

MIMO em números (de 2004 a 2012)

500 mil espectadores

200 concertos com entrada franca

90 filmes exibidos gratuitamente

2.300 músicos participantes

15 mil alunos beneficiados na Etapa Educativa

1.200 empregos promovidos na edição de 2012

Segunda, 27 Maio 2013 19:46

Ao resgate das hortaliças feias

Escrito por

Por Julio Godoy*

As críticas e o grito de alerta pelo desperdício de comida na Europa, por parte da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e de numerosas entidades não governamentais, parecem gerar seus primeiros efeitos, sobretudo em iniciativas privadas. Em Berlim, Tanja Krakowski e Lea Brumsack, especializadas em desenho de produtos e convertidas em cozinheiras, criaram a Culinary Misfits (algo como “inadaptados culinários”) para promover o consumo de vegetais que, por sua aparência, não se enquadram nos critérios estéticos que imperam em supermercados e grandes lojas de alimentação.

Esses tubérculos, hortaliças e outras verduras “não aptas” para o consumo são abobrinhas muito grandes, batatas com formas variadas, como um coração, repolho cujas primeiras folhas foram destruídas por excesso de umidade, ou cenouras com duas ou mais raízes. Embora sejam alimentos em bom estado e de boa qualidade, são descartados para a venda. “Os habitantes das cidades adotaram critérios de consumo completamente equivocados”, opinou Christian Heynmann, um agricultor próximo à cidade de Berlim.

“Uma abobrinha não pode ser maior do que a palma da mão, um repolho com folha marcada pelo excesso de umidade não é comestível e cenouras com três raízes curtas em lugar de uma longa e perfeitamente cônica não têm lugar na cozinha”, afirmou Christian. “Porém, se você abre e come uma abobrinha de 30 centímetros e a compara com outra de dez da mesma colheita, ou uma cenoura com três raízes com outra longa e cônica, verá que têm o mesmo aspecto e o mesmo sabor”, ressaltou ao Terramérica.

Christian colabora com Tanja e Lea fornecendo vegetais que de outra forma descartaria, porque os supermercados e as lojas especializadas não os aceitam para venda. “Criamos a Culinary Misfits para usar estes produtos descartados no cotidiano da cozinha, e mostrar ao público o verdadeiro rosto da natureza, além de desmentir essa falsa concepção que impera na cidade de que os bons vegetais têm de ser simétricos, pequenos e redondos”, detalhou Tanja ao Terramérica. “Queremos que as pessoas aprendam a comer toda a colheita”, acrescentou.

“Não somos cozinheiras profissionais, mas podemos demonstrar ao nosso público que é possível preparar pratos deliciosos com vegetais que não têm boa aparência”, explicou Lea. “Nossa intenção é recriar uma cultura culinária sustentável”. Lea, Tanja e Christian são apenas três rostos deste movimento emergente na Europa, que se rebela diante da insensatez do desperdício de alimentos. Muitos agricultores utilizam vegetais “disformes” para elaborar sucos ou vender para restaurantes vinculados a redes de supermercados.

Tal movimento parece resultado, entre outros, do alarme que causou o informe Perdas e Desperdício de Alimentos no Mundo, que a FAO divulgou em maio de 2011. “Cerca de um terço dos alimentos produzidos a cada ano no mundo para consumo humano se perdem ou é desperdiçado”, afirma o estudo. “Os países industrializados e em desenvolvimento dilapidam mais ou menos a mesma quantidade: 670 e 630 milhões de toneladas, respectivamente”.

Na Alemanha são jogadas no lixo 11 milhões de toneladas de comida por ano, o que representa cerca de 135 quilos por pessoa, segundo dados do Ministério de Proteção dos Consumidores de março de 2012. Cada pessoa em sua casa descarta aproximadamente 81,6 quilos, e o restante é jogado no lixo pela indústria, pelo comércio e por grandes consumidores, acrescenta o Ministério. Frutas e hortaliças, além de raízes e tubérculos, são os alimentos que mais se joga fora.

Com a crise econômica europeia, multiplicaram as pessoas, sobretudo jovens, que recuperam alimentos em bom estado dos depósitos de lixo de supermercados e restaurantes. Isto fez com que governos e organizações supranacionais lançassem campanhas de conscientização. O comissário da União Europeia (UE) para o Meio ambiente, Janez Potočnik, alertou que, se não houver mudança em seus hábitos alimentares e de escolha de seleção de comestíveis, o bloco poderá desperdiçar mais de 120 milhões de toneladas de alimentos em 2020, 30% da produção regional.

Porém, o desperdício de comida foi detectado muito antes. Em 2007 teve início na Grã-Bretanha a campanha Love Food Hate Waste (Ame a Comida, Odeie o Desperdício), conduzida por uma entidade sem fins lucrativos e financiada pelos governos de Escócia, Gales, Inglaterra e Irlanda do Norte, em cooperação com empresas e organizações não governamentais. A iniciativa inclui um rigoroso inventário de alimentos jogados no lixo diariamente nos restaurantes.

Como consequência, muitos desses comércios modificaram rotinas e começaram a reduzir o tamanho dos pratos e das guarnições. Alguns restaurantes, em particular aqueles especializados em serviço de bufês, e que baseavam sua promoção na generosidade das porções, passaram a cobrar um adicional dos clientes que não consomem totalmente os pratos dos quais se servem.

Esses passos e o efeito da inflação alimentar parecem colaborar. Segundo dados do Waste & Resources Action Programme (WRAP – Programa de Ação Sobre Recursos e Resíduos), administrado pela Love Food Hate Waste, o desperdício de alimentos e bebidas nos lares britânicos passou de 8,3 milhões de toneladas para 7,2 milhões, entre 2008 e 2011. A quantidade de alimentos que não foi desperdiçada “tem um volume semelhante ao que seria necessário para encher o estádio de Wembley até o último degrau”, disse ao Terramérica o diretor de projeto e prevenção de resíduos da WRAP, Richard Swannell.

Entretanto, o desperdício e a quantidade de lixo, especialmente de embalagens de comestíveis, seguem sendo enormes, advertiu Richard. “O lixo afeta toda a cadeia de fornecimento, por isso temos que trabalhar com todas as empresas e com os consumidores para reduzir embalagens sem afetar a qualidade e o frescor dos alimentos”, acrescentou. Em outras palavras, não basta comer toda a colheita; também é preciso revolucionar a comercialização, reduzir embalagens e reeducar o público, para que compre somente a quantidade de comida que de fato necessita.

* O autor é correspondente da IPS.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Compesa

A partir desta terça-feira (28), uma nova história será escrita pelo futebol na vida de cem crianças, entre 9 e 14 anos, do bairro do Jardim Jordão, onde a Compesa construiu o maior reservatório do Sistema Pirapama. O presidente da companhia, Roberto Tavares, lançou no último sábado (25) o projeto social de uma escolinha de futebol, que tem a assinatura do ex-craque da seleção brasileira, Ricardo Rocha. Além do projeto, a Compesa também entregou o Campo do Flamengo totalmente reformado e uma praça com parque infantil com brinquedos, construída dentro do projeto social da obra de Pirapama.

O dirigente da estatal afirmou que as ações, recomendadas pelo governador Eduardo Campos, foram realizadas em agradecimento ao apoio recebido da comunidade durante os quase quatro anos de realização da obra no entorno do campo, que é uma referência de lazer e esporte para os moradores há cerca de 40 anos. As aulas serão realizadas às terças e quintas, pela manhã e à tarde.

Ao  verificar a emoção estampada nos rostos dos jovens, o presidente da Compesa se comprometeu em ampliar o número de crianças assistidas pelo projeto.“Foram escolhidos cem, mas outros 200 também manifestaram a intenção de participar. Vamos aguardar os  primeiros resultados para tomarmos a decisão de inscrever mais jovens, oferecendo a chance de um novo futuro por meio dessa paixão nacional, que é o futebol”, revelou Roberto Tavares.

O dirigente da companhia afirmou que está apostando no sucesso do projeto e quem sabe com a revelação de craques, a exemplo do  próprio Ricardo Rocha, que dos 12 aos 16 anos era frequentador assíduo do Campo do Flamengo. “Os órgãos públicos precisam interagir mais com as pessoas e é por isso que a Compesa está investindo fortemente no lado social e não apenas na construção de obras de água e esgoto”, enalteceu.

Além da reforma física do campo e da construção da sede da escolinha de futebol, com administração, vestiário e sala de troféus, a companhia também vai providenciar os materiais de uso diário, como uniformes e bolas. A escolhinha de futebol contará ainda com dois ex-jogadores profissionais, Mauro e Chiquinho, e a supervisão de Ricardo Rocha. Além do critério técnico,  o projeto social exige que todos os jovens estejam matriculados em escolas, aliando a educação e a possibilidade de profissionalização no esporte.

Em seu discurso no evento, o tetracampeão Ricardo Rocha falou da sua ligação afetiva com o Campo do Flamengo, o qual considerou a sua casa e registrou a sua felicidade ao contribuir com um projeto que pode mudar o destino de muitos jovens carentes. “Espero que todos aproveitem bem essa chance, que sonhem com uma vida melhor, porque um homem sem sonhos é um ser inexistente e eu espero que esses  garotos alcancem os seus”, afirmou.

Nos últimos anos, a Compesa tem investido em projetos sociais com o objetivo de estreitar o seu relacionamento com as comunidades e estimular o resgate da cidadania. Segundo o presidente, responsabilidade social é uma área que tem ajudado a população a enxergar a Compesa de outra forma, como uma empresa importante para a vida de todos. Para isso, a companhia criou grupos de trabalho com técnicos sociais em todas as suas gerências regionais.

“No caso do Jordão, iremos ajudar os jovens a encontrar novos caminhos por meio do esporte, que estimula valores de sociabilidade, integração, companheirismo. Esses alunos não vão apenas aprender a jogar futebol, mas também vão ser acompanhados no âmbito escolar e familiar, uma vez que o projeto contempla a participação dos pais e diretores das escolas públicas do bairro”, afirmou Roberto Tavares.

Quatro equipes de cientistas independentes concluíram que um medicamento usado normalmente no combate ao câncer pode levar à redução da placa amilóide no cérebro e contribuir para a cura do mal de Alzheimer. Os testes foram feitos em ratos e obtiveram sucesso. A pesquisa foi publicada  na revista norte-americana Science. Porém, cientistas advertem que é necessário ter cautela sobre os efeitos do tratamento.

O estudo mostra que ratos tratados com bexaroteno demonstravam mais rapidez e inteligência e que a placa no cérebro, que causava o Alzheimer, começava a desaparecer em horas. "Queríamos repetir o estudo para verificar o que pode ser analisado e conseguimos fazê-lo", disse o professor de neurologia da  Universidade da Flórida, David Borchelt. “Mas é preciso ter certa cautela sobre o futuro no que se refere aos pacientes”, alertou.

Os cientistas observaram que o medicamento funcionava incrementando os níveis da proteína apolipoproteína E (ApoE), que ajuda a eliminar a acumulação da placa amilóide no cérebro, uma característica considerada chave do Alzheimer.

O principal autor do estudo, Gary Landreth, professor no Departamento de Neurociências da Case Western Reserve University School of Medicine, não escondeu a surpresa. “Ficamos surpresos e assombrados. Isso jamais havia sido visto antes”, ressaltou.

Os cientistas se dividiram em quatro grupos distintos para analisar os efeitos da aplicação do medicamento nos ratos. Um grupo notou avanços mentais nos animais. O mal de Alzheimer é uma doença neurológica progressiva e incurável, que se manifesta geralmente com a perda da memória e de outras capacidades mentais, com o surgimento da demência até a morte.

De acordo com especialistas, a doença se desenvolve atacando as células nervosas (neuronas), que morrem, e as diferentes zonas do cérebro se atrofiam. A doença afeta 36 milhões de pessoas no mundo.

*Com informações da emissora multiestatal de televisão, Telesur

Segunda, 27 Maio 2013 14:57

Inscrições para o Enem terminam hoje

Escrito por

Termina às 23h59 de hoje (27) o prazo para as inscrições no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os interessados em fazer a prova devem se inscrever pela internet no endereço http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricaoEnem. Para aqueles que se inscreveram e ainda não fizeram o pagamento da taxa, o prazo para quitação termina na quarta-feira (29). A inscrição só será confirmada após esse procedimento.

Para fazer a inscrição, o candidato deve ter em mãos os números do Cadastro de Pessoa Física (CPF) e do documento de identidade. Será cobrada uma taxa de R$ 35. Estudantes que concluírem o ensino médio em escolas públicas no ano de 2013 e participantes com renda mensal per capita de até 1,5 salário mínimo estão isentos da taxa de inscrição. Aqueles que solicitarem a isenção deverão dispor dos documentos que comprovem a renda. No caso de isenção, a confirmação da inscrição ocorrerá após comprovados os dados fornecidos.

O participante que precisa de atendimento diferenciado ou específico deverá informar a necessidade no ato da inscrição. O atendimento diferenciado é prestado a pessoas com deficiência visual, auditiva, física e mental, dislexia, déficit de atenção, autismo. O atendimento específico é oferecido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e aos sabatistas que, por motivo religioso, não podem ter atividades aos sábados, no período diurno.

Ao finalizar a inscrição, o participante deve verificar se ela foi concluída com sucesso e guardar o número e a senha. É com essas informações que o candidato poderá acompanhar todo o processo, além de consultar e imprimir o cartão de confirmação. Caso esqueça ou perca a senha, o candidato poderá recuperá-la pelo endereço http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricaoEnem.

Alterações nos dados cadastrais, na cidade de provas e na opção de língua estrangeira são permitidas apenas até o fim do período de inscrição.

Após a confirmação da inscrição – com o pagamento ou comprovação das informações que permitem a isenção –, o participante receberá em casa o cartão de confirmação de inscrição, que terá um número, assim como a data, hora, o local de prova, a opção de língua estrangeira e outras informações específicas.

O exame será aplicado nos dias 26 e 27 de outubro em todos os estados e no Distrito Federal. O Enem tem uma redação e quatro provas objetivas. Cada uma contém 45 questões de múltipla escolha. No primeiro dia, os inscritos farão provas de ciências humanas e da natureza, com duração de quatro horas e 30 minutos. No segundo dia, as provas aplicadas serão de linguagens e códigos, matemática e redação, com duração de cinco horas e 30 minutos.

Os estudantes maiores de 18 anos que ainda não obtiveram a certificação do ensino médio podem fazê-lo por meio do Enem. Eles devem pedir, na inscrição, que o resultado do exame seja usado para a certificação. Também devem indicar uma das instituições certificadoras que constam no edital do exame.

O Enem é voltado para aqueles que já concluíram ou vão concluir o ensino médio até o fim de 2013, mas pode ser feito também quem quer apenas treinar para a prova. O resultado no exame é usado no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de educação superior. Além disso, uma boa avaliação no Enem é também requisito para participação do estudante nos programas Universidade para Todos (ProUni) e Ciência sem Fronteiras e para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Segunda, 27 Maio 2013 14:50

Mas isso também é terrorismo

Escrito por

Por Cesar Vanucci *

 

“O terror pode assumir, nestes tempos amalucados, múltiplas formas.”

 (Antonio Luiz da Costa, professor)

 

O edifício de nove andares que desabou em Daca, capital de Bangladesh, provocando mais de mil mortes e mais de dois mil feridos, abrigava um complexo industrial ligado ao setor de confecções. Marcas famosas mantinham unidades de produção no local, empregando grande contingente de operários. Mais de três mil.

Bangladesh é, depois da China, o polo de fabricação de peças de vestuário mais ativo do planeta. Essa atividade representa sua principal fonte econômica. O prédio que veio ao chão foi erguido em condições irregulares. Estava plantado numa zona vedada a construções desse porte. Mesmo assim, desrespeitando as posturas, os proprietários da edificação arrancaram, por meio de jogo de influência e propinas, alvarás de funcionamento. Mais: passando por cima de recomendações técnicas expressas, foram acrescentando mais andares à estrutura, ao longo dos anos. Ao aparecerem fendas nas paredes, diante da recusa dos operários em continuarem comparecendo ao trabalho em condições tão arriscadas, a Prefeitura de Daca ordenou a interdição do edifício. A proibição, por força de forte pressão, foi revogada dias depois. Os trabalhadores receberam intimação de retornar ao trabalho sob ameaça de demissão e suspensão de salários. A contragosto, acataram as ordens hierárquicas. Deu no que deu. Vinte e quatro horas depois o edifício caiu estrepitosamente. Milhares de costureiros, costureiras e centenas de crianças, recolhidas a creches, encontravam-se em seu interior na hora fatídica.

Os salários pagos nas fábricas eram em média de 99 reais mensais, por 72 horas semanais.

Pouco antes dessa pavorosa ocorrência, outra construção insegura, também de nove andares, abrigando empresa de confecção, pegou fogo em Daca. Não haviam saídas de emergência. A estatística tétrica, desta feita, apontou 117 mortos e 200 feridos. As tragédias levantaram nas ruas acesos protestos populares, reprimidos com violência.

A notória insensibilidade do setor industrial de confecções que atua em Bangladesh, representativo de grifes que ornamentam lojas de luxo nas praças comerciais mais sofisticadas do planeta, vem sendo, com toda razão, equiparada à violência dos fanáticos terroristas que agem em grupo ou por conta própria. Afinal – argumenta-se –, a forma de agir de uns e outros, igualada no desprezo a valores humanos sagrados, é terrorismo.

E se a gente procurar com afinco e olhar crítico atilado vai acabar descobrindo, certeiramente, em muitos outros cantos deste mundo do bom Deus onde o diabo costuma fincar também seus encraves outras desalmadas situações terroristas em potencial, parecidas com as de Bangladesh, prontas para explodir.

* O jornalista Cesar Vanucci (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ) escreve semanalmente para o Blog Viva Pernambuco.

Com informações da BBC de Londres

Um novo estudo britânico afirma que mulheres que engravidam a partir dos 40 tendem a cuidar melhor da saúde dos filhos.Segundo a pesquisa - feita com 38 mil crianças - bebês nascidos de mães mais velhas tendem a sofrer menos acidentes até os 5 anos.

Eles também precisam menos de atendimento hospitalar, e tendem a ter todas as vacinas em dia, se comparados com filhos de mães mais jovens.

"Uma série de estudos já comprovou que é arriscado ter filhos em idade avançada. Mas se você é uma mãe mais velha, é provável que cuide melhor da saúde do bebê", disse o pediatra Alastair Sutcliffe, autor do trabalho.

O estudo foi apresentado na última quarta-feira no Encontro Anual da Sociedade Real de Pediatria e Saúde Infantil da Grã-Bretanha.

Bebês saudáveis

Sutcliffe diz que sua equipe examinou dados de grupos de crianças que pertenciam a dois outros estudos.

Um dos grupos participava de uma pesquisa sobre bebês nascidos no início do novo milênio. O outro era parte de um programa do governo britânico para melhorar as condições de saúde de crianças nascidas de famílias pobres.

"Nos dois programas, as crianças foram examinadas periodicamente aos 9 meses, aos 3 e aos 5 anos. A nossa equipe decidiu utilizar os dados destas medições para comparar o desenvolvimento da saúde dos bebês de mães com 40 anos ou mais com as outras", diz Sutcliffe.

Os pesquisadores usaram quatro parâmetros para examinar a saúde das crianças: número de acidentes sofridos, número de vezes em que foram internadas em hospitais, Índice de Massa Corporal e vacinação.

De acordo com o pediatra, até os 5 anos os filhos de mulheres com mais de 40 tendem a ser mais saudáveis em geral.

"Eles sofreram menos acidentes, foram internados com doenças graves menos vezes e, pelo menos até os 9 meses tinham as vacinas mais em dia", disse.

No entanto, o pesquisador explica que o estudo identificou uma leve tendência destas crianças a ganhar peso rapidamente. Segundo ele, isso seria uma influência do Índice de Massa Corporal das mães, que costuma aumentar com a idade.

Os resultados foram os mesmos independentemente da classe social das mães.

“Até o final deste ano, teremos o serviço do Samu 192 em todo o território pernambucano”. A afirmação foi dada pelo governador Eduardo Campos, na última sexta-feira (24/05), ao entregar 47 novas ambulâncias que já asseguram a cobertura de 100% do Samu a 72 municípios da Região Metropolitana do Recife, Zonas da Mata Sul e Norte, além do Agreste Setentrional. A solenidade, realizada no Centro de Convenções, contou com a presença do ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

As novas ambulâncias vão funcionar no atendimento móvel de urgência à população. Hoje, o Samu Metropolitano dispõe de 73 ambulâncias, das quais 59 de suporte básico e demais 14 de suporte avançado. “Com o reforço do Samu, estamos melhorando e muito o atendimento para os que precisam de um socorro mais rápido e de maior complexidade, aumentando as chances de eles chegarem ao hospital com condições de se recuperar. Todos os profissionais que trabalham no Samu são capacitados, desde motoristas e enfermeiros a médicos”, detalhou Eduardo, lembrando que no Estado, o serviço conta com o reforço estratégico do Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco.

Dos 47 veículos de resgate entregues, 43 serão destinados ao suporte básico e quatro ao avançado. Na ambulância básica, o paciente conta com um técnico de enfermagem e um condutor a cada plantão. Já as de suporte avançado - equipadas com UTI e cinco Motolâncias (utilizadas em locais de trânsito intenso) - oferecem uma equipe multidisciplinar, formada por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem, além do condutor.  Os governos federal e do Estado investiram cerca de R$ 6,1 milhões na compra das novas ambulâncias.

“O Samu é um dos programas mais bem avaliados pela população. Esse modelo é capaz de garantir um atendimento resolutivo, e não apenas uma ambulância quem vem pegar o paciente. Os municípios terão um serviço para se orgulhar na urgência e emergência pré-hospitar”, afirmou o senador Humberto Costa, um dos idealizados do projeto do Samu, quando foi ministro da Saúde, ainda no primeiro Governo Lula. “Trago o sentimento de gratidão e de responsabilidade dos municípios”, destacou o prefeito de Palmares, João Bezerra, em nome dos demais gestores municipais beneficiados.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, destacou os esforços do Governo do Estado em dotar uma rede de saúde “preocupada com a expansão dos serviços, com a abertura de novos hospitais e unidades descentralizadas”. Destacou ainda “a inovação das UPA-Es", que serão as unidades pernambucanas de especialidades, para fazer os exames e nas quais estarão os especialistas. “A partir de julho, entregaremos as primeiras unidades das UPA-Es, para que, ao lado das nossas 14 UPAs e dos hospitais, possamos melhorar o cuidado com a saúde de todos os pernambucanos”, assegurou Eduardo.

IMIP – Após o evento no Centro de Convenções, governador e ministro seguiram para inaugurar o novo Centro de Diagnóstico e Tratamento do Câncer do Imip, uma parceria com o Instituto Avon. Pernambuco é o Estado do Nordeste com a maior incidência da doença e visa reduzir as taxas de mortalidade por câncer de mama em até 30% ao logo dos próximos dos próximos cinco anos. Neste período, estima-se que a unidade tenha beneficiado 180 mil mulheres da Região Metropolitana do Recife por meio do atendimento do SUS.

O novo centro tem capacidade mensal para oferecer duas mil mamografias, 800 consultas, 800 ultrassonografias e 400 biópsias. Desde dezembro de 2012, o Imip criou o terceiro turno para o tratamento de mulheres com câncer.

A abertura do calendário junino do Recife será marcada pela 14ª edição do Forró Iluminado da AACD-PE.

O arraial da Associação de Assistência à Criança Deficiente, que acontece no dia 30 de maio, a partir das 19h, no Arcádia Paço Alfândega, é fruto de um projeto solidário que tem o objetivo de envolver a sociedade pela participação voluntária. O evento espera reunir cerca de duas mil pessoas e toda a verba arrecada será destinada ao tratamento e reabilitação de crianças, jovens e adultos atendidos pela instituição.

Padrinho do Forró Iluminado, o cantor e compositor Alcymar Monteiro participou de todas as edições do evento e será o grande homenageado deste ano. “Recebo com a alma cheia de alegria, pois esse projeto é uma extensão da minha própria vida. Tive poliomielite quando criança e me recuperei por graça de Deus. Conhecer a AACD foi um encontro comigo mesmo”, diz Alcymar. Ao lado do homenageado, um time de doze forrozeiros está escalado para a maratona solidária: André Rio, Benil, Cristina Amaral, Cylene Araújo, Genival Lacerda, Geraldinho Lins, João Lacerda, João Silva, Josildo Sá, Nádia Maia, Novinho da Paraíba e Paulinho Leite já confirmaram presença e prometem animar o arrasta-pé durante toda noite. A causa é tão justa que todos os forrozeiros, mesmo no período de maior quantidade de shows, participam voluntariamente da ação. “Será um grande momento de alegria, prazer e satisfação, com a certeza que nosso canto leva poesia para todos aqueles que contribuem com essa entidade que eu tenho prazer de cantar e me encantar”, completa.

A festa é uma grande confraternização com toda a sociedade que apoia o trabalho da AACD durante todo o ano. “É inestimável a colaboração de todos, desde a participação dos forrozeiros, a adesão da população e a dedicação dos funcionários e voluntários da AACD que se empenham durante toda a organização do forró, um dos maiores eventos de nossa instituição”, afirma José Nunes, gestor administrativo da AACD-PE.

O Forró Iluminado é uma das principais estratégias de mobilização de recursos da instituição e, este ano, conta com o apoio das marcas Devassa, Sonho de Valsa, Brilux, além dos antigos parceiros Arcádia Recepções, Gruponove, Mano Som, Click4fun e Rota Mídia Exterior. A festa será no sistema all inclusive com buffet de comidas típicas e bebidas não alcoólicas. Os ingressos para o 14° Forró Iluminado AACD podem ser adquiridos na sede da instituição por R$ 80 (individual) e R$ 640 (mesa para oito pessoas).

twitter

Apoio..................................................

mercado_etico
ive
logotipo-brahma-kumaris